Resumo - Fundamentos Históricos, Teóricos e Metodológicos do Serviço Social II
13 pág.

Resumo - Fundamentos Históricos, Teóricos e Metodológicos do Serviço Social II

Pré-visualização6 páginas
Resumo 1 - Fundamentos Históricos, Teóricos e Metodológicos do Serviço Social II - Serviço Social - UNOPAR
Resumo 1 - Fundamentos Históricos, Teóricos e Metodológicos do Serviço Social II
Porque estudar os fundamentos do Serviço Social no processo da formação?
Como compreender a trajetória que o Serviço Social fez até hoje, se não por meio da história? Estudar o contexto das revoluções Francesa e Industrial, por exemplo, nos possibilita compreender o porquê do surgimento do Serviço Social.
GOVERNO JK
Planos de metas: 50 anos em 5 (30 metas/objetivos)
\u2022 Meta 01: Construção de Brasília (transferência da capital do rio de janeiro para o centro do país)
\u2022 Bases Econômicas
\u2022 Desenvolvimento Industrial (permitiu a entrada de empresa multinacional)
\u2022 Produção de Automóveis (80 mil ano)
O Brasil que antes era um país mais no setor agrário, passou a se tornar um país em processo de industrialização.
Alinhamento do Brasil: EUA x União soviética (guerra fria)
Copa do mundo (1958) garante ao JK popularidade positiva
Construção de Brasília (Novacap) Custou muito dinheiro > Pediu empréstimo ao FMI \u2013 Fundo Monetário Internacional
Financiamento: endividamento Externo
Aumento inflacionário (derruba um pouco a popularidade de JK)
Caracterize o governo de JK
Presidente do Brasil de 1956 a 1961, Juscelino Kubitschek se destacou pela disposição de fazer o país crescer "cinquenta anos em cinco" e pelo binômio "energia e transporte", adotado desde que governou Minas Gerais. Construiu Brasília no planalto Central e para lá transferiu a capital federal, em 1960.
Quais foram as principais mudanças econômicas no Governo de Juscelino Kubitschek?
Foi empossado em 31 de janeiro de 1956, e, governou por 5 anos. Seu vice-presidente, eleito também em 3 de outubro de 1955, foi João Goulart. Juscelino Kubitschek adotou o slogan "Cinquenta anos em cinco", conseguiu um processo de rápida industrialização. Houve um forte crescimento econômico, porém, houve também um significativo aumento da dívida pública interna e da dívida externa e da inflação nos governos seguintes de Jânio Quadros e João Goulart.
O plano tinha 31 metas distribuídas em 5 grandes grupos: Energia, Transportes, Alimentação, Indústria de Base, Educação, e, a meta principal ou meta-síntese: a construção de Brasília.52
A estratégia do Plano de Metas era corrigir os "pontos de estrangulamento" da economia brasileira, em termos atuais "reduzir o custo Brasil", que poderiam estancar o crescimento econômico brasileiro (por falta de estradas e energia elétrica) e reduzir a dependência das importações, no processo chamado de "substituição de importações", já que o Brasil padecia de uma crônica falta de divisas externas (dólares).
Isentou de impostos de importação as máquinas e equipamentos industriais, assim como liberou a entrada de capitais externos em investimentos de risco, desde que associados ao capital nacional ("capital associado"). Para ampliar o mercado interno, o plano ofereceu uma generosa política de crédito ao consumidor.
O país crescia 7,9% ao ano. JK promoveu a implantação da indústria automobilística com a vinda de fábricas de automóveis para o Brasil, como na época os Estados Unidos estavam mais interessados no mercado europeu, vieram marcas europeias, inicialmente com o capital alemão (Volkswagen), francês (Simca) e nacional com tecnologia estrangeira (Vemag). Promoveu a indústria naval com capital japonês, holandês e brasileiro, e a siderurgia com recursos estatais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e capital japonês agregado à Usiminas. 54 Construiu grandes usinas hidrelétricas, como a Furnas localizada em São João da Barra e a Três Marias.
Aumentou a produção de petróleo da Petrobras. Com exceção das empresas de energia hidrelétrica, Juscelino praticamente não criou nenhuma empresa estatal.
Juscelino Kubitschek é muitas vezes comparado a seu colega argentino, Arturo Frondizi. Entre 1959 e 1960, houve uma crise na obra de construção de Brasília. As verbas haviam acabado e JK entendia que não poderia terminar o governo sem construir Brasília. Ao pedir um empréstimo de 300 milhões de dólares para o Fundo Monetário Internacional (FMI), o órgão exigiu que o país "colocasse a casa em ordem antes de pedir ajuda financeira". JK substituiu o ministro da Fazenda José Maria Alkmim por Lucas Lopes, mas rompe "todos os entendimentos com o FMI".
JK emitiu títulos da dívida pública e cartas precatórias. JK vendeu esses papéis com deságio, ou seja, com um preço abaixo do valor de mercado que poderia ser recuperado posteriormente em um prazo de 5 anos. Com isso, JK conseguiu dinheiro para terminar a construção de Brasília. Isso, no entanto, fez com que JK fosse acusado de inviabilizar os próximos governos do país, por aumentar a dívida pública federal.
Jânio - UDN (JAN aAGO)
Vale lembrar que as atitudes teatrais eram usadas politicamente por Jânio antes mesmo de chegar à presidência. Ele jogava pó sobre os ombros para simular caspa, tirava do bolso sanduíches de mortadela e os comia em público, tentava se mostrar que era um homem do povo.
Economia
Sem um projeto eficiente para resolver os principais problemas econômicos do país, Jânio viu sua popularidade cair em função do aumento da crise econômica, caracterizada pelo crescimento da dívida externa e da inflação (heranças do governo JK).
Política Interna
Jânio buscou afastar-se das tradicionais forças políticas do país. Acredita que assim teria mais liberdade para governar, pois não teria compromissos com partidos políticos. Desta forma, as negociações com o Congresso Nacional ficaram difíceis e, muitas vezes, conflituosas.
Congelamento de salários mínimo, desvalorização da moeda.
Forte pressão dos setores conservadores (UDN)
Política de bilhetinhos (conhecido por tomar medidas rápidas)
Lema da campanha: varrer a corrupção (por isso usou a vassoura como símbolo)
Principais medidas polêmicas tomadas por Jânio:
- Proibição das brigas de galo.
- Proibição do uso de biquínis nas praias.
- Proibição do lança-perfume.
Política Externa
Na área externa, Jânio procurou romper com a dependência dos Estados Unidos. Aproximou-se dos movimentos nacionalistas e de esquerda.
- Buscou reaproximar diplomaticamente o Brasil da União Soviética (país socialista).
- Enviou o vice-presidente, João Goulart, em missão oficial para a China (país que seguia o socialismo).
- Criticou a política dos Estados Unidos com relação a Cuba.
- Condecorou, com a ordem do Cruzeiro do Sul, Che Guevara (uma das principais figuras revolucionárias comunistas do período).
Esta política externa desagradou muito os setores conservadores da sociedade brasileira, os políticos de direita e também as Forças Armadas do Brasil.
Renúncia
Com baixa popularidade, enfrentando uma crise econômica, sem apoio de grande parte do legislativo e com o descontentamento dos militares, o governo Jânio Quadros entrou em colapso sete meses após seu início. Em 25 de agosto de 1961, Jânio enviou uma carta ao Congresso Nacional comunicando sua renúncia. Deu poucas explicações dos motivos, falando apenas que havia \u201cforças terríveis\u201d contra ele.
João Goulart
Após a renúncia de Jânio Quadros, os militares tentaram vetar a chegada do vice-presidente João Goulart ao posto presidencial.
Com isso, diversas autoridades militares ofereceram uma carta ao Congresso Nacional reivindicando a extensão do mandato de Ranieiri Mazzilli, presidente da Câmara que assumiu o poder enquanto Jango estava em viagem à China. Inicialmente, esses militares se manifestavam a favor da realização de novas eleições para que a possibilidade de ascensão de Jango fosse completamente vetada. No entanto, outros políticos e militares, como o Marechal Lott, eram a favor do cumprimento das regras políticas.
Foi nesse contexto que várias figuras políticas da época organizaram a chamada \u201cCampanha da Legalidade\u201d,
Érika
Érika fez um comentário
Como faço pra conseguir a prova de Serviço Social 1° período, com o tema homem, cultura e sociedade???
1 aprovações
nara
nara fez um comentário
Não to conseguindo. ..
1 aprovações
nara
nara fez um comentário
como faço pra mim abri este arquivo. ..
1 aprovações
Carregar mais