A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
ANOMALIAS DO DESENVOLVIMENTO 2

Pré-visualização | Página 1 de 1

DEFEITOS DO DESENVOLVIMENTO ORAL E MAXILOFACIAL
CLAUDIA CARLOTTO
FENDAS OROFACIAIS
Distúrbios no crescimento e fusão dos processos teciduais da face e cavidades oronasais
Etiologia: herança genética + fatores ambientais 
Podem ser condições isoladas ou associadas à síndromes.
Fendas Labiais (FL)
Fendas Palatinas (FP)
FL + FP
Fendas faciais laterais 
Fenda mediana do lábio superior
LÁBIO DUPLO
Anomalia rara
Dobra exuberante de tecido mucoso labial
Etiologia congênita
Desenvolvimento tardio: trauma, hábitos ( sugar os lábios)
Presente na Síndrome de Ascher ( Lábio duplo, blefarocalasia, aumento atóxico da tireóide)
Remoção cirúrgica como tratamento estético
Grânulos de Fordyce
Glândulas sebáceas nas mucosas jugal e labial.
Variação anatômica normal, assintomática
Aspecto clínico determina o diagnóstico
Não requer tratamento
Leucoedema
Lesão comum da mucosa 
Causa desconhecida
Estrias esbranquiçadas na mucosa jugal
Acentuado nos fumantes
Diagnóstico clínico: aspecto esbranquiçado diminui quando a bochecha é esticada
Condição benigna que não requer tratamento
Distúrbios do desenvolvimento lingual
Microglossia
Macroglossia
Língua anormalmente pequena
Causa desconhecida
Associação com hipodactilia , hipomelia, hipoplasia da mandíbula.
Tratamento cirúrgico/ortopédico/ortodôntico
Mal formação congênita ou adquirida
Síndrome de Down
Hipotireoidismo
Tumores Endócrinos
Pacientes Edêntulos
Tratamento : dependente das causas
ANQUILOGLOSSIA
Freio Lingual Curto
Origem: genética, presente ao nascimento (congênita)
Tratamento: frenectomia se houver prejuízo na fala e predisposição à doença periodontal
Língua Fissurada
Origem:herança genética
Condição comum
Papilas linguais separadas por fendas profundas no dorso e lateral da língua
Base das fendas: acúmulo de biofilme>>inflamação>>dor, queimação
Tratamento: limpeza criteriosa
LÍNGUA PILOSA
Acúmulo de ceratina nas papilas filiformes
Origem: colutórios com oxidantes, antiácidos, tabagismo, antibioticoterapia, má higiene oral.
Diagnóstico clínico
Assintomáticas ou gosto ruim e náuseas
Remoção por limpeza com escova ou raspadores linguais
Alterações Vasculares
Varicosidades linguais
Artéria de Calibre Persistente
Vasos sublinguais tortuosos 
Associada ao aumento da idade
Assintomáticas
Podem desenvolver tromboses
Não requer tratamento
Tromboses: remoção cirúrgica
Artéria desviada para a superfície submucosa
Associada ao aumento da idade
Assintomáticas
Não requer tratamento
Biopsia para diferenciar de mucocele, varizes ou hemangioma
Fístulas Laterais do Palato Mole
Perfurações assintomáticas nos pilares amigalianos
Origem incerta: congênitas, após infecção ou cirurgias na região amigdaliana
Não requerem tratamento
Exostoses
Protuberâncias ósseas da porção cortical
Origem: herança genética e causas locais (irritação crônica)
Assintomáticas 
Benignas
Localizadas na região óssea alveolar de maxila e mandíbula, vestibular e lingual/palatina
Não requer tratamento se não houver necessidade de próteses no local.
Toro Mandibular
Exostose localizada na porção lingual da mandíbula
Benigno
Assintomático
Pede remoção se estiver em área de prótese
Diagnóstico clínico
Mucosa de recobrimento pode ulcerar por trauma local.
Toro Palatino
Exostose localizada no palato duro (plano, alongado, nodular, lobular)
Benigno
Assintomático
Remoção cirúrgica quando interferem na instalação de próteses ou se a mucosa de revestimento ulcera repetidamente 
Defeito de Stafne
Lesão radiolúcida entre molares inferiores angulo da mandíbula
Assintomático
Concavidade na cortical óssea por invasão da glândula salivar
Condição benigna
Não requer tratamento
Tomografia computadorizada (TC) ajuda no diagnóstico
ANOMALIAS RARAS DO DESENVOLVIMENTO
HEMI-HIPERPLASIA FACIAL
Crescimento desproporcional de um dos lados do corpo (pode ficar limitado a membros ou face )
Origem ainda não definida (anomalias vasculares, neurais, endócrinas)
Controles periódicos para investigação da formação de tumores abdominais
Tratamento após cessar o crescimento: cirurgias plásticas, tratamento ortodôntico
ATROFIA HEMI-FACIAL PROGRESSIVA
(Síndrome de Romberg)
Causa incerta sugere envolvimento genético e infecções virais ou traumatismos
Manifestações clínicas na infância e juventude
Atrofia progressiva em um dos lados da face
Condição que progride lentamente e estabiliza na fase adulta
Correções com cirurgia plástica, ortopedia e ortodontia 
SÍNDROME DE CROUZON
(Disostose Craniofacial)
Craniossinostoses (fechamento prematuro das suturas cranianas)
Origem mutação genética relacionada à idade avançada do pai
Malformações cranianas
Órbitas rasas
Deficiência visual/auditiva
Hipoplasia do terço médio da face
Raros casos de deficiência mental associada
Tratamento baseado na remodelação cirúrgica dos defeitos físicos
SÍNDROME DE APERT
Craniossinostoses (fechamento prematuro das suturas cranianas, crânio em forma de torre)
Origem mutação genética relacionada à idade avançada do pai
Malformações cranianas
Órbitas rasas
Deficiência visual por exposição crônica dos olhos, aumento da pressão intra craniana e compressão do nervo ótico
Terço médio da face hipoplásico
Protrusão mandibular relativa
Sindactilia (união dos dedos)
Retardo mental frequente
Tratamento baseado na remodelação cirúrgica dos defeitos físicos
DISOSTOSE MANDIBULOFACIAL 
(Síndrome de Treacher-Collins)
Origem genética
Características clínicas: zigomas hipoplásicos (face estreita, depressão das bochechas e pálpebras inclinadas para baixo
Perda da audição por defeitos no conduto auditivo
Mandíbula pouco desenvolvida causando retrusão
Fendas palatinas
Glândula parótida hipoplásica ou inexistente
Função respiratória comprometida no bebê
Ação multidisciplinar para o tratamento ( cirurgias, ortopedia, ortodontia, fonoaudiologia, fisioterapia)
Bibliografia
Neville BW. PATOLOGIA ORAL E MAXILOFACIAL. 2° Ed. Pg: 2-22

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.