A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
56 pág.
Composição e Projeto Gráfico

Pré-visualização | Página 1 de 18

Bem vindo ao sistema Online de ensino da disciplina Composição e Projeto Gráfico. 
A disciplina está dividida em 8 módulos. Este módulo Zero trata do plano de ensino e 
dinâmica da disciplina online. 
Os módulos de 1 a 4 estão direcionados para i primeiro bimestre e para a avaliação 
NP1. Os módulos de 5 a 8 serão disponibilizados no 2o bimestre e serão direcionados 
para a NP2. 
Avaliações SUB e EXAME considerarão os 8 módulos. 
As aulas estarão compostas de exercícios que serão fundamentais para o claro 
entendimento e de aulas em PDF que deverão ser baixadas para o seu computador. 
Projetos gráficos dependem de técnicas, criatividade, repertório em artes, tendências 
de mercado, literatura, cinema, música, cotidiano etc. É claro que, além das técnicas e 
referências aqui apresentadas, é necessário que o aluno busque pelo aprimoramento 
de repertório e das novas tecnologia empregadas, com o advento da computação 
gráfica, os tablets, celulares, redes sociais e novas mídias. 
 
O módulo ED (Estudos Disciplinares) tratam de reforço teórico e serão utilizados por 
alunos do 8o semestre online e alunos do 1o semestre presencial. Fiquem atentos ao 
calendário da UNIP para agendamentos e realizações das provas. Você deverá entrar 
no sistema http://online.unip.br e agendar as provas de acordo com o calendário. 
Recomenda-se agendar com antecedência de 5 dias para realização da prova 
presencial no campus de matrícula. 
 
Bons estudos! 
 
I - EMENTA 
 
A operacionalização e identificação dos critérios técnicos na criação e produção de um 
projeto gráfico, fazendo uso dos elementos específicos da área gráfica, buscando 
sempre uma solução criativa, diferenciada, inovadora e adequada. A instrumentalização 
no uso das técnicas de produção gráfica bem como o uso das cores, tipografia, papéis 
e acabamentos especiais para adequação das peças de comunicação ao público-alvo 
e na construção de anúncios, embalagens e meios editoriais. O uso de aplicativos de 
tratamento de imagens, ilustrações e diagramação e das novas tecnologias nas artes 
gráficas. 
 
II – OBJETIVOS GERAIS 
• Compreender a importância de um projeto gráfico no desenvolvimento de peças 
publicitárias, editoriais e embalagens de produtos. 
• Exercitar o senso crítico e criativo, incentivar as nov 
III – OBJETIVOS ESPECÍFICOS 
• Capacitar o aluno a criar peças visual-gráficas adequando a necessidade da 
comunicação. 
• Capacitar o aluno a desenvolver peças gráficas com recursos tecnológicos e 
computacionais. 
• Desenvolver atividades práticas em desenvolvimento de projetos gráficos 
editoriais, promocionais e embalagens. 
IV – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 
 
1 – Projeto gráfico 
 
1.1 – As fases de um projeto gráfico: concepção, produção e reprodução 
1.2 – Fases da criação: briefing, brainstorming, rough, layout e arte-final 
1.3 – Apresentação do projeto gráfico 
1.4- Novas tecnologias para o aprimoramento do projeto gráfico 
 
2– Cores 
 
2.1 – O uso das cores em projetos gráficos 
2.2 – Psicodinâmica das cores 
2.3 – Cores monitor e cores da impressão 
2.4 – Cores de processo e cores especiais 
2.5 – Reticulagem 
 
3- Projeto gráfico promocional 
 
3.1- Princípios de design 
3.2- Unidade visual gráfica e composição 
3.3- Harmonia, equilíbrio e contraste 
3.4- Uso das cores em projetos promocionais 
3.5- Uso da tipografia na composição visual 
3.6- Tipos de papéis 
3.7- Acabamentos para projetos promocionais 
 
4- Projeto gráfico editorial 
 
4.1- Diagramação de revistas, livros, jornais e news letter 
4.2- Mancha-gráfica e colunagem 
4.4- Uso das cores em projetos editoriais 
4.5- Uso da tipografia em projetos editoriais 
4.6- Tipos de papeis 
4.7- Acabamentos para projetos editoriais 
4.8- Novas tecnologiais para a impressão de livros sob demanda 
 
5- Características dos aplicativos gráficos 
 
5.1 – Características das imagens vetoriais e bitmap 
5.2 – Aplicativos para tratamento de imagens 
5.3 – Aplicativos para ilustrações e logomarcas 
5.4 – Conceitos de DPI, LPI e PPI 
V – BIBLIOGRAFIA 
 
Bibliografia Básica: 
 
COLLARO, Antonio Celso. Produção Gráfica: Arte e Técnica Da Mídia Impressa, São 
Paulo: Prentice Hall Brasil, 2007. 
ALI, , Fátima. A Arte de Editar Revistas, Brasil: IBEP - Instituto Brasileiro de Edições 
Pedagógicas, 2009. 
VILLAS-BOAS, André. Produção gráfica para Designers, São Paulo: 2AB Editora, 
2008. 
 
Bibliografia Complementar: 
COLLARO, Antonio Celso. Produção Visual e Gráfica, São Paulo: Summus, 2005. 
CESAR, , Newton. Direção de arte em Propaganda, Brasil: SENAC Nacional, 2006. 
GRUSZYNSKI, Ana Claudia. Design Gráfico, São Paulo: Rosari, 2008. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MÓDULO 1: O BRIEFING DE CRIAÇÃO 
1- Briefing e as áreas da agência de comunicação 
Pode se dizer que o briefing refere-se ao pedido de trabalho de criação por um 
cliente ou anunciante. Informações básicas de marketing de um trabalho, informações 
sobre os produtos ou serviços que se quer comunicar, tipo de trabalho, objetivo 
pretendido com a campanha / peça; informações que possam ser úteis na criação do 
material; pesquisas; materiais da concorrência, público-alvo, quando, o que e porque 
comunicar são essenciais na elaboração de um briefing. O estudo aprofundado dos 4 
P´s e da concorrência complementam o briefing. 
 
Ao desenvolver uma campanha, uma agência de propaganda necessita de 
informações do cliente para iniciar a criação e programação visual. Muitas vezes, estas 
informações vêm incompletas e necessitam de orientações ao cliente. O profissional da 
agência que deve orientar e entrevistar o cliente a fim de obter maiores detalhes de um 
produto, serviço ou campanha, ou seja, responsável em obter o briefing, é a pessoa de 
atendimento.O briefing é o ponto inicial das atividades de criação de um projeto gráfico, 
ou seja, o inicio do “job” na agência. O briefing é geralmente elaborado pelo profissional 
de atendimento que colhe as informações necessárias junto ao cliente. Com o briefing 
elaborado, o atendimento reúne-se com o planejamento de comunicação para 
determinar as estratégias de comunicação. Após isso, o atendimento reúne-se com o 
profissional de mídia para definir os meios de comunicação que serão utilizados para 
veicular a campanha. Com essas informações o atendimento passa para a dupla de 
criação (redator e diretor de arte) os objetivos da campanha. Com o briefing e o 
planejamento em mãos, o Diretor de Arte em conjunto com o Redator inicia o 
desenvolvimento das ideias. Em algumas agências o trabalho é realizado em trios ou 
em grupos. Após a determinação do conceito da campanha, ou seja, a ideia 
propriamente dita, cada um vai cuidar de sua parte. O redator dos textos, chamadas, 
slogan; e o Diretor de Arte das imagens, fotos e ilustrações. Geralmente eles são 
subordinados a um Diretor de Criação. Quando finalizados o trabalho estes são 
avaliados pelo Diretor de Criação que os aprova ou não. Caso o Diretor de criação não 
aprove, a dupla se reúne novamente e refaz a campanha. Se aprovado, a dupla 
apresenta a campanha para o atendimento argumentando sua defesa. Este leva a 
campanha para o cliente aprovar. Em alguns casos, o diretor de arte também participa 
da apresentação no cliente final. 
No caso da mídia impressa o produtor gráfico tem papel fundamental para o 
projeto gráfico pois este traz dicas técnicas estudadas nas gráficas e viabiliza os custos 
de produção. Além, é claro, de acompanhar todo o processo. 
Outro profissional importante para o trabalho de composição do projeto gráfico 
é o Ilustrador. É ele quem vai realizar, também sob orientação do diretor de arte, a 
ilustração, no estilo solicitado.