A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
QUESTIONÁRIO SISTEMAS PARA OPERAÇÕES DE RECURSOS HUMANOS UNIDADE 2

Pré-visualização | Página 1 de 2

QUESTIONÁRIO SISTEMAS PARA OPERAÇÕES DE RECURSOS HUMANOS UNIDADE 2
Pergunta 1
0,5 em 0,5 pontos
	
	
	
	Assinale a alternativa correta.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	a.
Com a reforma da CLT pela Lei 13.467 (2017), o antigo Imposto Sindical (ou Contribuição Sindical) foi extinto e, até nova manifestação do governo, ele não será mais cobrado dos empregados.
	Respostas:
	a.
Com a reforma da CLT pela Lei 13.467 (2017), o antigo Imposto Sindical (ou Contribuição Sindical) foi extinto e, até nova manifestação do governo, ele não será mais cobrado dos empregados.
	
	b. 
A Contribuição Sindical continua obrigatória para todos empregados.
	
	c. 
O valor da Contribuição Sindical é equivalente a 10% do salário do empregado.
	
	d. 
A CLT foi criada em 1889, ocasião em que a Contribuição Sindical também foi introduzida e legalizada no Brasil.
	
	e. 
A Reforma Trabalhista (Reforma da CLT) ainda está em discussão no Congresso Nacional.
	Feedback da resposta:
	Resposta: A
Comentário: Com a reforma da CLT pela Lei 13.467 (2017), o antigo imposto sindical foi extinto e, até nova manifestação do governo, ele não será mais cobrado (o valor era de um dia de salário do empregado). O pagamento agora é opcional.
	
	
	
Pergunta 2
0,5 em 0,5 pontos
	
	
	
	Assinale a alternativa correta.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	c.
Com a Reforma Trabalhista que entrou em vigor em 11/11/2017, as férias foram “flexibilizadas”, mas o direito a elas não foi alterado porque as férias continuam sendo de 30 dias anuais.
	Respostas:
	a.
Após cada período de 14 meses de trabalho, o empregado adquire o direito ao usufruto do descanso anual e o período fica a cargo do empregador.
	
	b. 
As férias anuais não podem ser divididas em dois períodos.
	
	c.
Com a Reforma Trabalhista que entrou em vigor em 11/11/2017, as férias foram “flexibilizadas”, mas o direito a elas não foi alterado porque as férias continuam sendo de 30 dias anuais.
	
	d. 
É possível o empregador tirar férias a cada 6 meses.
	
	e. 
Nenhuma das anteriores.
	Feedback da resposta:
	Resposta: C
Comentário: Após cada período de 12 meses de trabalho, o empregado adquire o direito ao usufruto do descanso anual e o período fica a cargo do empregador. Com a Reforma Trabalhista que entrou em vigor em 11/11/2017, as férias foram “flexibilizadas”, mas o direito a elas não foi alterado porque as férias continuam sendo de 30 dias anuais, com a possibilidade de um acordo entre empregados e empregadores para que sejam divididas em até três vezes, desde que um dos períodos seja de 14 dias corridos e os demais de cinco dias corridos.
	
	
	
Pergunta 3
0,5 em 0,5 pontos
	
	
	
	Assinale a alternativa correta.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	a.
Também por ocasião da Reforma da CLT não há mais a vedação do parcelamento de férias para o empregado menor de 18 anos ou maior de 50 anos.
	Respostas:
	a.
Também por ocasião da Reforma da CLT não há mais a vedação do parcelamento de férias para o empregado menor de 18 anos ou maior de 50 anos.
	
	b. 
A proibição de parcelamento de férias continua válida, independentemente da idade do empregado.
	
	c.
É permitido o parcelamento das férias apenas para empregados acima de 60 anos devido à idade e ao cansaço maior, por serem pessoas idosas.
	
	d.
Por serem menores de idade, o parcelamento das férias de empregados com menos de 18 anos precisa da aprovação dos pais ou responsáveis legais.
	
	e. 
Nenhuma das alternativas anteriores está correta.
	Feedback da resposta:
	Resposta: A
Comentário: Com a Reforma Trabalhista (ou Reforma da CLT) ocorrida em 2017, o direito de dividir as férias foi bem ampliado, favorecendo o empregado. Assim, não há mais a proibição do parcelamento de férias para o empregado menor de 18 anos ou maior de 50 anos. Todos os empregados, não importa a idade, podem parcelar as férias anuais.
	
	
	
Pergunta 4
0,5 em 0,5 pontos
	
	
	
	Assinale a alternativa correta.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	a.
O empregado que sofreu acidente de trabalho tem garantia (estabilidade) de no mínimo de 12 meses à manutenção de seu contrato de trabalho na empresa.
	Respostas:
	a.
O empregado que sofreu acidente de trabalho tem garantia (estabilidade) de no mínimo de 12 meses à manutenção de seu contrato de trabalho na empresa.
	
	b.
O empregado que sofreu acidente de trabalho tem garantia (estabilidade), pelo prazo mínimo de 6 meses, à manutenção de seu contrato de trabalho na empresa.
	
	c. 
Não existe garantia (estabilidade) para o empregado em caso de acidente de trabalho.
	
	d. 
Ainda não existe uma definição legal amplamente aceita pela justiça trabalhista do que é exatamente “acidente do trabalho”.
	
	e. 
Nenhuma das alternativas anteriores está correta.
	Feedback da resposta:
	Resposta: A
Comentário: O empregado que sofreu acidente de trabalho (auxílio doença acidentário) possui estabilidade no emprego pelo prazo mínimo de 12 meses. Além dos sinistros, são acidentes do trabalho as doenças profissionais adquiridas ou desencadeadas pelo exercício do labor peculiar em determinada atividade ou em função de condições especiais em sua realização.
	
	
	
Pergunta 5
0,5 em 0,5 pontos
	
	
	
	Assinale a alternativa correta.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	e. 
Um dos motivos ensejadores da “dispensa por justa causa” é violação de segredo da empresa.
	Respostas:
	a. 
A dispensa por justa causa e a dispensa imotivada são a mesma coisa.
	
	b. 
O exame demissional é realizado no momento em que o empregado é admitido na empresa.
	
	c. 
No caso de dispensa sem justa causa, o funcionário receberá 60% de multa sobre o saldo do FGTS.
	
	d. 
Faltar ao serviço por estar doente é um dos motivos da “justa causa”.
	
	e. 
Um dos motivos ensejadores da “dispensa por justa causa” é violação de segredo da empresa.
	Feedback da resposta:
	Resposta: E 
Comentário: A dispensa por justa causa ocorre quando o empregador promove a rescisão do contrato de trabalho diante de uma falta grave, conforme rol taxativo constante no artigo 482 da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho.
	
	
	
Pergunta 6
0,5 em 0,5 pontos
	
	
	
	Na “demissão em comum acordo”, os valores são:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	c. 
Multa (da empresa) de 20% sobre o saldo do FGTS e o aviso prévio é de 15 dias.
	Respostas:
	a. 
Multa (da empresa) de 40% sobre o saldo do FGTS e o aviso prévio é de 30 dias.
	
	b. 
Multa (da empresa) de 30% sobre o saldo do FGTS e o aviso prévio é de 20 dias.
	
	c. 
Multa (da empresa) de 20% sobre o saldo do FGTS e o aviso prévio é de 15 dias.
	
	d. 
Multa (da empresa) de 10% sobre o saldo do FGTS e o aviso prévio é de 5 dias.
	
	e. 
Nenhuma alternativa anterior está correta.
	Feedback da resposta:
	Resposta: C
Comentário: Empresas e funcionários poderão optar por esta nova modalidade de demissão onde a multa (da empresa) de 40% do FGTS será reduzida para 20% e o aviso prévio ficará restrito a 15 dias. Além disso, o empregado poderá sacar somente 80% do Fundo de Garantia, mas perderá o direito de receber o seguro desemprego porque ele também tinha vontade de se desligar da empresa.
	
	
	
Pergunta 7
0,5 em 0,5 pontos
	
	
	
	O FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	b. 
Formado por depósitos mensais em conta vinculada, efetuados pelo empregador em nome dos seus empregados.
	Respostas:
	a. 
Descontado dos funcionários, e serve como uma complementação para a aposentadoria.
	
	b. 
Formado por depósitos mensais em conta vinculada, efetuados pelo empregador em nome dos seus empregados.
	
	c. 
Um documento facultativo utilizado por trabalhadores autônomos para comprovar sua renda junto ao imposto de renda.
	
	d. 
Um documento utilizado por profissionais