A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Allan Nunes AP1 TRABALHO PRONTO

Pré-visualização | Página 2 de 2

e um grupo dominado. As classes sociais são um grupo social, um conjunto de atores, que não tem uma existência oficial. Elas são caracterizadas pela vaga no sistema produtivo. As classes sociais transformam a organização econômica e social. As mesmas possuem três critérios.
 O grupo social se define pela possessão de um meio de produção. Os atores têm a mesma posição, a mesma vaga, na relação de produção. Os indivíduos que pertencem à mesma classe social têm de ter uma posição social similar.
 Indivíduos que compartilham uma classe social têm de ter uma consciência de classe, ou seja, devem compartilhar interesses, estilos de vida, gostos. Os indivíduos têm consciência de pertencer a uma classe especifica e ter interesses em comum. Existe um sentimento de pertencer ao mesmo grupo. Karl Marx fala que uma classe social tem consciência dela somente se ela sabe que está em luta contra outras classes.
 Uma classe social compartilha a luta de classe, ou seja, os indivíduos lutam pelos mesmos interesses. Então, eles se confrontam com conflitos que são mais ou menos violentos.
 Segundo Karl Marx, as classes não são somente uma ideia dos economistas ou dos sociólogos, trata-se de uma realidade material que influencia o comportamento dos atores.
Existem duas classes sociais fundamentais no modo de produção capitalista: Os proletários que têm somente a força de trabalho, os operários. Os capitalistas que têm o capital, a burguesia.
Karl Marx faz uma diferença entre a classe em si e a classe para si.
 No caso da classe para si, o grupo sabe que tem aspirações e oposições em comum. O grupo tem consciência de ser uma classe e tem consciência da importância dos interesses de classe. Nesse caso, eles podem fazer movimentos coletivos de reivindicação, ter uma identidade de classe.
 Segundo Karl Marx, “a história de cada sociedade até nossos dias foi somente a história da luta de classes”.  Ele pensa que para melhorar a situação dos oprimidos, a única solução é a luta de classes. A luta de classes não é necessariamente violenta, porém, para que uma classe pudesse existir, o grupo deve ter consciência da luta, ou seja, ser uma classe “para si”. Então, segundo Karl Marx, a luta de classes é o motor da história.
 Exploração do proletariado pela burguesia à Tomada de consciência da exploração à Organização progressiva à O derrube do capitalismo à Começo de uma sociedade sem classes e sem conflitos (“final da história”).
Bibliografia
Disponível em: http://www.sociologia.com.br/karl-marx-e-as-classes-sociais/ Último acesso: 13/11/2018
Disponível em: http://www.ufrgs.br/laviecs/edu02022/portifolios_educacionais/t_20061_m/Marco_Prates/aulaweberA.htm Último acesso: 13/11/2018
VÁRIOS AUTORES. Sociologia. Curitiba: SEED-PR, 2006. – 266 p
GIDDENS, Anthony. Sociologia. 6.a. Porto Alegre: Penso, 2012.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.