A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
32 pág.
06   Enfermagem Materno infantil

Pré-visualização | Página 5 de 10

B 
A sífilis é uma doença infecciosa crônica causada pelo Treponema pallidum e pode ser 
congênita ou adquirida pelo contato sexual. Uma lesão inicial isolada aparece no local de 
entrada dos treponemas; surgem então manifestações cutâneas e viscerais transitórias e 
disseminadas e, anos mais tarde, lesões granulomatosas destrutivas esparsas. 
A infecção sifilítica desenvolve resistência no receptor; a imunidade temporária a uma nova 
infecção desenvolve-se precocemente no decurso da doença. Provavelmente 10 a 15% dos 
casos não tratados de sífilis evoluem para manifestações tardias com repercussão no sistema 
nervoso central, no coração, nos ossos, na pele e nas vísceras. 
 
08. Resposta B 
A freqüência das contrações é um importante indicativo da evolução clínica do trabalho de 
parto e parâmetro para admissão da parturiente. Na pré-consulta é recomendado: 
 Recepção da cliente; 
 Verificação de sinais vitais; 
 Preparação da cliente para a consulta; 
 Pedir à cliente para esvaziar a bexiga; 
 Verificar o início das contrações uterinas: freqüência, duração e intensidade; 
 Hora da rotura das membranas se houver acontecido; 
 Hora da última refeição; 
 Realizar exame físico geral sumário; 
 Anotar dados no prontuário. 
 
09. Resposta D 
O principal meio para diagnosticar a sífilis é através de testes sorológicos para treponemas e 
não-treponemas. Os testes não-treponêmicos incluem VDRL e RPR e são utilizados para o 
rastreamento inicial. Os testes treponêmicos são utilizados para confirmar sífilis (positivo) ou 
para identificar um teste não treponêmico falso-positivo (negativo). Esses testes treponêmicos, 
que incluem FTA-ABS e MHA-TP, continuam positivos mesmo após a terapia. O exame em 
campo escuro é utilizado para avaliar lesões cutâneas. Os resultados devem ser negativos por 
3 dias sucessivos a fim de serem considerados verdadeiramente negativos. 
 
10. Resposta A 
A toxemia gravídica é um conjunto de perturbações digestivas, circulatórias, renais, nervosas, 
que aparecem e desaparecem com a gravidez. A toxemia classifica-se por hipertensão, 
proteinúria, edema, coagulopatia de consumo, retenção de sódio e hiper-reflexia. Eclâmpsia 
refere-se ao aparecimento de convulsões e edema glomerular que provoca insuficiência renal, 
podendo ocorrer anormalidades da coagulação e insuficiência renal aguda (IRA). O tratamento 
consiste em repouso no leito, sedação, controle das manifestações neurológicas com sulfato de 
magnésio, controle da hipertensão com vasodilatadores e parto. 
 
11. Resposta B 
Ocorre durante o primeiro estágio de parto quando a cérvix encurta-se, tornando-se mais fina 
(apagamento) e aberta (dilatação) para permitir a passagem do bebê pelo canal de parto. 
 
12. Resposta A 
Solicitação de exames complementares, que constituem: 
 Tipagem sangüínea; grupo sangüíneo; fator Rh; 
 Hemograma completo ou Hb e H+; 
 VDRL; 
 Protoparasitológico; 
 Sorologia para rubéola; 
 Título de Coombs indireto (Rh negativo); 
 Mantoux e PPD; 
 Papanicolaou; 
 HIV; 
 Sorologia para toxoplasmose. 
 
13. Resposta D 
O enjôo matinal é uma queixa que não se restringe apenas ao horário da manhã. Deve-se 
controlar os sinais e sintomas, preferencialmente, sem medicamentos. Ocorrem devido a 
alterações do equilíbrio hormonal, peristaltismo diminuído e por questões de ordem psicológica. 
 
14. Resposta D 
Delivramento é a expulsão da placenta, que em geral ocorre dentro de 5 a 30 minutos após: 
nascimento. 
A saída da placenta, membranas e cordão umbilical intactos e sem anomalias denomina-se 
delivramento. 
Placenta intacta é quando a separação da superfície brilhante do lado fetal da placenta ocorre 
das margens internas para as externas (mecanismo de Schultze), a separação da superfície 
rugosa do lado materno da placenta ocorre das margens externas para as internas (mecanismo 
de Duncan). 
 
15. Resposta C 
A mensuração do perímetro do crânio serve para comprovar o crescimento do crânio e, 
conseqüentemente, de seu conteúdo. É empregado no controle normal do crescimento do 
lactente até os dois anos, idade em que praticamente alcança o tamanho adulto. Os pais 
devem ser informados de que a avaliação do crescimento do perímetro craniano é bastante útil 
para vigiar o crescimento do cérebro. 
Devem também compreender que o tamanho craniano familiar influi, igualmente, sem 
corresponder ao grau de inteligência. 
 
16. Resposta C 
A progesterona é o hormônio produzido pelo corpo lúteo do ovário. Durante o primeirc trimestre 
da gravidez há um acentuado aumento na produção de hormônios, particularmente estrogênio 
e progesterona. Estas mudanças hormonais são responsáveis por muitos dos primeiros sinais 
de gravidez. O aumento da progesterona tem efeito relaxante sobre os músculos lisos, o que 
causa irregularidade intestinal, em muitos casos, e constipação intestinal. 
 
17. Resposta D 
A duração de uma gravidez é, em média, de 38 semanas a partir da concepção ou de 40 
semanas a partir da última menstruação, divididas em 3 trimestres. 
 
18. Resposta E 
Assinclitismo é o fenômeno no qual a operação de parto é dificultada pela diferença entre o 
eixo da pelve da gestante e o eixo do feto. 
 
19. Resposta D 
Sinais e sintomas positivos: 
 Percepção e palpação dos movimentos fetais; 
 Palpação das partes fetais. Por volta de 22 semanas: 
 Aumento dos batimentos cardiofetais em torno de 16 a 20 semanas de gravidez com 
estetoscópio de Pinard e com o sonar - Doppler a partir de 12 semanas. 
 
20. Resposta C 
Lóquios fisiológicos: são exsudatos, transudatos, elementos celulares descamados e sangue 
vermelho vivo (cor rubra) até o 4º dia, serossanguinolento (fusca) após o 4º dia e seroso (flava) 
após o 10° dia e no final (cor alba). A enfermagem deve avaliar secreção vaginal e ficar atenta 
a sangramento volumoso e emissão de coágulos; observar também a cor, o volume, a 
consistência e o odor do lóquio. 
 
21. Resposta A 
Quase todos os lactentes desenvolvem algum grau de icterícia devida à hemólise acelerada 
dos eritrócitos de acordo com os níveis de bilirrubina. A fototerapia reduz a bilirrubina da pele a 
uma forma que pode ser excretada na urina e nas fezes, graças à fotoxidação da bilirrubina, 
depois em pigmentos amarelos e, por fim, em compostos atóxicos e incolores. 
A icterícia pode ser fisiológica ou patológica. A fisiológica ocorre quando existe um aumento ida 
bilirrubina não conjugada durante a primeira semana de vida, chegando a atingir concentrações 
de 7mg/dL, próximo do terceiro dia, desaparecendo por volta do segundo dia de vida. Já a 
icterícia patológica aparece nas primeiras 24 horas de vida e se acentua rapidamente, podendo 
atingir uma concentração de bilirrubina maior que 15mg/dL em neonatos a termo e de 10 a 
14mg/dL pré-termo. 
O tratamento da icterícia é feito mediante a exposição do neonato à luz solar ou por fototerapia. 
Observar as mucosas e o saco conjuntival dos lactentes de pele escura. 
 
22. Resposta E 
Ao nascer, as vias respiratórias têm uma musculatura lisa muito escassa; aos 4 a 5 meses, já 
têm ,suficientes fibras musculares para se comprimirem como respostas a estímulos irritantes. 
O número de bronquíolos e de alvéolos, incompleto ao nascer, aumenta durante toda a infância 
até chegar à puberdade. Antes que o recém-nascido inspire pela primeira vez, os brônquios 
terminais e os alvéolos estão cheios de líquido amniótico. Quando a criança começa a respirar, 
reduzem-se as resistências vasculares e aumenta o fluxo pulmonar. Os RN respiram pelo nariz 
e, por isso, os canais nasais devem permanecer livres e permeáveis, para que não sofram 
obstrução respiratória. 
 
23. Resposta D 
A

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.