A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
311 pág.
banco de questões de história

Pré-visualização | Página 45 de 50

ou um jacaré, apresen-
ta-se a América.
A Ásia mostra-se de pé, com vestido, chapéu, turbante trazendo nas mãos ramos de canela ou
pimenta, turíbulo com especiarias, e acompanhada por um camelo.”
Em relação à Época Moderna, as figuras e o texto revelam uma visão:
a) antropocêntrica do mundo, onde a cultura espiritual dos povos é marcada pela valori-
zação da natureza;
b) eurocêntrica do mundo, onde a hegemonia cultural européia é um elemento emblemá-
tico bem definido;
c) teocêntrica do mundo, onde a vida social e cultural do globo é profundamente marca-
da pela religiosidade;
d) laica do mundo, onde o domínio cultural oriental é simbolizado nas representações
cartográficas européias;
e) racionalista do mundo, onde o controle científico e cultural europeu do globo é um
elemento característico bem definido.
5. Cefet-RJ Na passagem do século XV para o XVI, ocorrem importantes modificações
nas concepções econômicas na Europa Ocidental. Essas modificações estão ligadas:
a) definitiva implantação do capitalismo na economia européia, anulando todos os tra-
ços de feudalismo;
b) à internacionalização do comércio, com a busca cada vez menor de metais preciosos;
c) a uma forma inicial de capitalismo, voltada para o consumo interno, sendo o lucro
um fator esporádico;
d) à ampliação do comércio internacional, com o uso cada vez maior da moeda e uma
busca crescente de lucros;
e) a uma modificação do feudalismo, ampliado para as novas áreas descobertas.
HISTÓRIA - Idade moderna I (até o final do século XVII)
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
3
6. UFMG São fatores associados à construção da Modernidade e à expansão do capitalis-
mo na Europa entre os séculos XIV e XVII:
I. as idéias de Calvino na Reforma Protestante, as quais ajustavam-se aos planos de
enriquecimento da burguesia, ao afirmar que a riqueza material era sinal da graça
divina e não mais pecado ou usura, favorecendo os que investiam e queriam lucros
crescentes nos negócios
II. a formação do Estado nacional, no qual a burocracia e o exército asseguravam a unida-
de político administrativa , fundamentais para que os reis e a burguesia agilizassem o
comércio e as transações financeiras, diminuindo os poderes do clero e da nobreza;
III. os cercamentos, política de expansão das áreas produtivas, nas quais os camponeses
passariam a usar novas técnicas, e o fortalecimento das corporações de oficio, res-
ponsáveis pela exploração dos artesãos e pelo surgimento da mais-valia;
IV. a eclosão de movimentos culturais, artísticos, literários e científicos, durante a Re-
nascença, incorporando a grande massa da população à cultura letrada e ao progresso
da ciência, em contraposição à ignorância e obscuridade da Idade Média.
Assinale a alternativa correta.
a) III e IV são corretas. b) I e II são corretas. c) II e III são corretas. d) I e IV são corretas.
7. UFPR
“... eles levaram adiante seus desígnios e se puseram a usar de violência. esquecendo sua pro-
messa, saquearam e atacaram como cães furiosos...”
DUPAQUIER, J. e LACHIVER, M. Les Temps Modernes. Paris: Bordas, 1970, p. 49. Apud: AQUINO, R. S. L. de. et alii. História
das Sociedades: das sociedades modernas às sociedades atuais. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1988, p. 82.
Com essas palavras, Martinho Lutero condenava as revoltas camponesas no Sacro Impé-
rio Romano-Germânico, iniciadas em 1524. Esse movimento na região da Alemanha
pode ser associado: (Coloque V para as questões verdadeiras e F para as falsas.)
( ) à sujeição econômica que os mosteiros e bispados impunham às populações rurais
e urbanas do Sacro Império Romano-Germânico;
( ) ao interesse da nobreza alemã em se apropriar das grandes propriedades fundiárias
da Igreja católica no Sacro Império Romano-Germânico;
( ) à aliança estabelecida entre os camponeses e os senhores feudais, visando a trans-
ferência dos direitos de propriedade da terra aos habitantes do campo;
( ) à aliança feita entre Martinho Lutero e o imperador Carlos V, através da Liga de
Smalkalde (1531 – 1547), para combater os camponeses;
( ) ao fato de Martinho Lutero renegar suas próprias idéias perante a Dieta de Worms
em 1521, convocada pelo Imperador;
( ) ao reforço da autoridade da nobreza alemã trazida pela Paz de Augsburgo (1555),
quando se estabeleceu o direito dos senhores imporem a sua religião aos habitantes
dos seus domínios e se reconheceu a existência da Igreja Luterana na Alemanha.
8. UFRS Sobre o Renascimento, assinale com V (verdadeiro) ou com F (falso) as afirma-
ções abaixo.
( ) A arte renascentista italiana reforçou a concepção formal hierárquica e cristã her-
dada da arte românica.
( ) O Humanismo, enquanto elemento importante do Renascentismo, deve ser enten-
dido como um movimento intelectual de valorização da Antigüidade Clássica, sem
que se pregasse um retorno ao passado.
( ) Os novos conteúdos e estilos sociais do Renascimento eram exclusivamente bur-
gueses, já que precisavam romper com as práticas do feudalismo.
( ) O racionalismo renascentista pretendia explicar o mundo pela razão do homem e
pela ciência.
( ) O teocentrismo e o caráter civil e cortesão foram algumas das características do
Renascimento.
A seqüência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:
a) V – F – F – F – V d) V – F – F – V – V
b) F – V – F – V – F e) F – V – V – F – F
c) F – F – V – F – V
HISTÓRIA - Idade moderna I (até o final do século XVII)
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
4
9. U.Federal de São Carlos-SP
“Antes deste nosso descobrimento da Índia, recebiam os mouros de Meca muito grande provei-
to com o trato da especiaria. E assim, o grande sultão, por mor dos grandes direitos que lhe
pagavam. E assim também ganhava muito Veneza com o mesmo trato, que mandava comprar a
especiaria a Alexandria, e depois a mandava por toda a Europa.”
CASTANHEDA, Fernão Lopes de. História do descobrimento e conquista da Índia pelos portugueses (1552-1561). Citado por
Inês da Conceição Inácio e Tânia Regina de Luca. In: Documentos do Brasil Colonial. SP: Ática, 1993, p. 19.
O texto refere-se
a) à união política e militar entre venezianos e mouros, contrários às navegações por-
tuguesas.
b) à chegada dos navegantes portugueses à Índia, comprovando empiricamente a esferi-
cidade da Terra.
c) ao enriquecimento do grande sultão muçulmano, às custas do empobrecimento das
cidades italianas.
d) ao deslocamento do comércio lucrativo de especiarias da região do Mar Mediterrâneo
para o Oceano Atlântico.
e) ao projeto de expansão marítima da coroa portuguesa, preocupada em difundir a
fé cristã.
10. UnB-DF Vasco da Gama singrou águas de dois oceanos, aportou em três continentes e
desembarcou em terras sofisticadas, eventualmente até mais desenvolvidas, em vários
aspectos, que a sua pátria lusitana. Ao fazê-lo, não apenas abriu as portas para os chama-
dos descobrimentos portugueses, mas deu início ao período que alguns historiadores
chamam de era da dominação européia na História. A partir dessas informações, julgue
os itens que se seguem, colocando V ou F nas questões:
( ) Além de obter acesso aos condimentos indispensáveis à conservação dos alimen-
tos, como o cravo, a canela e a pimenta, a expansão marítimo-comercial portugue-
sa promoveu a escravização do trabalho humano e o alargamento das fronteiras
mercantis européias.
( ) A exploração colonial dos Tempos Modernos favoreceu, ainda que de forma desi-
gual, o crescimento social e econômico europeu e possibilitou a acumulação de
riqueza necessária para o processo industrial dos séculos XVIII e XIX.
( ) O que se convencionou denominar neocolonialismo conservou as mesmas estrutu-
ras do antigo colonialismo, embora sob a égide de uma nova orientação política e
financeira: o absolutismo reinol e o mercantilismo exclusivista.
( ) As teses liberais do século