penal4
2 pág.

penal4

Disciplina:<strong>direito Processual Penal</strong>22 materiais14 seguidores
Pré-visualização1 página
DIREITO PROCESSUAL PENAL I

	Avaliando Aprend.: CCJ0040_SM_201808402901 V.1 

	Aluno(a): MARINALVA DA CUNHA MELO
	Matrícula: 201808402901

	Desemp.: 0,2 de 0,5
	25/10/2018 19:09:25 (Finalizada)

	

	
	1a Questão (Ref.:201808563205)
	Pontos: 0,1  / 0,1  

	Assinale a opção correta a respeito da exceção de suspeição.

		

	
	As partes não poderão arguir de suspeição os serventuários ou funcionários da justiça e os peritos não oficiais, pois tais servidores exercem atividade meramente administrativa.

	
	Julgada procedente a exceção de suspeição do juiz pelo tribunal competente, o processo deverá ser remetido ao seu substituto, com aproveitamento dos atos já praticados no processo principal.

	 
	Caso seja arguida a suspeição de membro do MP, a decisão caberá ao próprio juiz criminal que conduz o processo principal.

	
	Sempre que houver arguição de suspeição de jurado no procedimento do tribunal do júri, deverá o juiz determinar a suspensão do processo principal até que se decida o incidente.

	

	

	
	2a Questão (Ref.:201809128388)
	Pontos: 0,0  / 0,1  

	Assinale a alternativa correta a respeito da competência jurisdicional no processo penal.

		

	
	Se, iniciada a execução no território nacional, a infração se consumar fora dele, a competência será determinada pelo lugar em que tiver sido praticado, no Brasil, o primeiro ato de execução.

	 
	Nos casos de exclusiva ação privada, o querelante poderá preferir o foro de domicílio ou da residência do réu, ainda quando conhecido o lugar da infração.

	
	A competência será, de regra, determinada pelo lugar em que se consumar a infração, ou, no caso de tentativa, pelo lugar em que for praticado o primeiro ato de execução.

	
	Não sendo conhecido o domicílio do réu, a competência regular-se-á pelo local da infração.

	 
	A competência será fixada prioritariamente no foro do domicílio do ofendido.

	

	

	
	3a Questão (Ref.:201809037988)
	Pontos: 0,1  / 0,1  

	Se o querelante, nos crimes de ação penal privada, deixar de formular o pedido de condenação nas alegações finais, o juiz deverá:

		

	
	Julgar extinta a punibilidade pela decadência.

	
	Extinguir desde logo o processo, em face do perdão tácito.

	 
	Julgar extinta a punibilidade pela perempção.

	
	Absolver desde logo o querelado pela falta do interesse de agir.

	
	Extinguir desde logo o processo, em face da renúncia tácita.

	

	

	
	4a Questão (Ref.:201809110665)
	Pontos: 0,0  / 0,1  

	Em relação às causas de impedimento do juiz no processo penal, previstas em lei, é correto afirmar que: I- e está impedido de receber a denúncia e processar a ação penal o juiz que homologou a delação premiada que serviu de base probatória para seu convencimento. II - o magistrado que participou do julgamento do recebimento da denúncia na condição de desembargador convocado no Tribunal Estadual, em face de prerrogativa de foro, fica impedido de julgar a ação penal após a remessa ao primeiro grau em razão da perda do cargo do acusado. III- o juiz não pode exercer jurisdição no processo em que houver desempenhado função anterior de auxiliar da justiça, mesmo que declare expressamente tal circunstância nos autos. IV- ocorre impedimento do juiz que tiver ordenado, antes de iniciada a ação penal, a produção antecipada de provas consideradas urgentes e relevantes. V- está impedido de atuar no mesmo feito criminal o desembargador cujo genro, juiz de primeiro grau, recebeu, em parte, a denúncia Estão corretas :

		

	 
	As afirmativas II, IV e V.

	 
	As afirmativas II, III e V.

	 
	Todas as afirmativas.

	 
	As afirmativas I e IV.

	 
	Apenas a afirmativa I.

	

	

	
	5a Questão (Ref.:201808634055)
	Pontos: 0,0  / 0,1  

	VI Exame de Ordem uNIFICADO
A Constituição do Estado X estabeleceu foro por prerrogativa de função aos prefeitos de todos os seus Municípios, estabelecendo que "os prefeitos serão julgados pelo Tribunal de Justiça". José, Prefeito do Município Y, pertencente ao Estado X, está sendo acusado da prática de corrupção ativa em face de um policial rodoviário federal. Com base na situação acima, o órgão competente para o julgamento de José é

		

	 
	o Tribunal Regional Federal.

	 
	o Tribunal de Justiça.

	
	a Justiça Estadual de 1ª Instância.

	
	a Justiça Federal de 1ª Instância.