A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
98 pág.
Orientações Didáticas Fundamentais sobre as Expectativas de Aprendizagem de Língua Portuguesa

Pré-visualização | Página 4 de 29

define as possibilidades de aprendizagem colocadas para cada um, que, nesse sentido, também não 
são coincidentes. Dito de outra maneira, um aluno que realiza a mesma atividade que outro nunca aprende a 
mesma coisa que esse outro sobre um determinado objeto de conhecimento. Da mesma forma, os conceitos 
que eles constituirão a respeito também nunca serão idênticos. Por essa razão afirmamos que acontecem 
compreensões durante o desenvolvimento de uma atividade e, em decorrência delas, diferentes aprendizagens: 
 
 
Pá
gi
n
a1
1
 
 
Desse modo, na progressão das expectativas um conteúdo é previsto em cada um dos 
diferentes anos de escolaridade tomando-se como referência esses dois aspectos que 
podem ser traduzidos nos seguintes critérios fundamentais: 
a) o tipo de conteúdo (capacidades, procedimentos, comportamentos)6; 
b) a complexidade – e a natureza - do conteúdo em foco; 
c) o grau de autonomia com que se espera que o aluno realize as tarefas propostas. 
 
Cabem, aqui, algumas considerações a respeito desses critérios. 
Sobre os tipos de conteúdo 
Quando falamos em tipo de conteúdo e nos referimos a capacidades, procedimentos e 
comportamentos, temos que considerar que estes só existem efetivamente em função de 
determinado objeto. Por exemplo, podemos falar de capacidades de leitura, de produção de 
textos, de resolução de cálculos matemáticos, de participação em um jogo de vôlei, de 
identificação de regiões mais ou menos populosas em uma determinada região geográfica 
representada graficamente, entre outros aspectos. Para cada objeto de conhecimento citado, 
teremos capacidades, procedimentos e comportamentos diferentes, porque se referem à 
natureza desse objeto e aos respectivos aspectos que o constituem, os quais precisam ser 
apropriados pelos sujeitos, precisam ser aprendidos. 
O quadro a seguir ilustra essa perspectiva. 
 
QUADRO DE CAPACIDADES RELACIONADAS A DIFERENTES CONHECIMENTOS 
CONHECIMENTO EXEMPLOS DE CAPACIDADES 
Leitura Antecipar, a partir do título e do gênero possíveis conteúdos do 
texto a ser lido. 
Identificar valores veiculados no texto. 
Escrita Planejar o conteúdo temático de um texto considerando os 
parâmetros da situação comunicativa, em especial: para quem e 
para quê o texto será escrito; em qual gênero o texto se 
organizará; em qual portador será publicado; em qual espaço 
circulará; de que lugar social será produzido. 
Planificar o texto a partir das especificidades da organização 
interna típica do gênero e do conteúdo temático organizado. 
Cálculo Identificar quantidades. 
 
os sujeitos não são os mesmos e o processo de aprendizagem, em si, embora seja regido por princípios 
fundamentais a qualquer sujeito, é pessoal e singular. 
6
 A respeito da especificidade desses tipos de conteúdo, recomendamos a leitura do seguinte documento: 
BRÄKLING, Kátia Lomba et allii. LÍNGUA PORTUGUESA. Orientações para o professor. SAEB/Prova Brasil. 4ª 
série/5º ano do Ensino Fundamental. Brasília: MEC/INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas 
Educacionais Anísio Teixeira; 2009; pp. 82-113. 
 
 
Pá
gi
n
a1
2
 
Decompor escritas numéricas para realizar cálculos exatos e 
aproximados. 
Utilizar estratégias pessoais para realizar diferentes tipos de 
cálculo. 
Realizar estimativas para verificar a adequação do resultado de 
um cálculo. 
Vôlei Decidir, em tempo adequado, qual tipo de toque é adequado para 
impulsionar a bola. 
Acompanhar a movimentação da bola no seu campo, 
disponibilizando-se para recebê-la e prosseguir com a 
movimentação da mesma. 
Identificar, no campo do adversário, com agilidade e rapidez, o 
melhor espaço para projetar a bola. 
Cartografia Reconhecer um mapa como uma representação icônica plana de 
um espaço geográfico real, organizada em escala. 
Identificar recursos convencionais de representação utilizados nas 
representações cartográficas para indicar: altitude, fronteiras, 
população, cidades, rodovias, ferrovias, rios e outros aspectos. 
 
Assim, quando falamos em linguagem verbal, especificamente em Língua Portuguesa, temos 
que considerar que as capacidades, procedimentos e comportamentos estarão sempre 
ligados ao objeto de ensino, ou seja, à linguagem verbal e suas práticas: de leitura e 
produção de textos escritos, de escuta e fala de textos orais, de reflexão linguística sobre 
ambas as práticas e sobre os diferentes aspectos da linguagem verbal. 
O quadro a seguir ilustra os aspectos da linguagem escrita relacionados aos diferentes tipos 
de conteúdo. 
 
TIPOS DE CONTEÚDO & ASPECTOS DA LINGUAGEM VERBAL 
 CAPACIDADES PROCEDIMENTOS COMPORTAMENTOS 
Prática de 
Produção 
de Textos 
Escritos 
 
Revisar o texto 
produzido depois de 
finalizada a primeira 
versão, considerando 
a sua adequação ao 
contexto de 
produção definido e 
correção em relação 
aos aspectos 
discursivos e 
gramaticais. 
Ler o texto marcando 
trechos que precisam 
ser ajustados. 
Consultar anotações de 
estudo para corrigir 
eventuais inadequações 
ortográficas. 
Consultar o dicionário 
para procurar 
sinônimos que possam 
adequar-se melhor às 
suas intenções de 
significação ao registro 
do texto. 
Comentar com o 
parceiro de trabalho 
os trechos que 
marcou para 
reajustar, explicando 
as suas razões. 
Considerar a análise 
do colega da revisão 
do trecho discutido. 
Pedir opinião do 
parceiro e/ou do 
professor sobre os 
ajustes realizados no 
texto, considerando-a 
na elaboração da 
versão final. 
Prática de 
produção 
Em uma Roda de 
Leitores, preparar o 
Selecionar trechos da 
obra que possam 
Na apresentação do 
comentário 
 
 
Pá
gi
n
a1
3
 
de textos 
orais 
comentário sobre a 
obra lida, 
considerando 
aspectos que podem 
dar aos colegas uma 
ideia mais precisa a 
respeito da sua 
apreciação da obra. 
Organizar o 
comentário 
ordenando os 
aspectos que serão 
apresentados, de 
acordo com um 
critério que 
considerar mais 
conveniente para a 
compreensão dos 
colegas. 
Prever o tempo que 
precisará para falar 
levando em conta o 
tempo disponível 
combinado para a 
apresentação. 
Na apresentação do 
comentário, ficar 
atento para 
eventuais 
dificuldades de 
compreensão dos 
colegas sobre a sua 
apreciação e oferecer 
as explicações 
necessárias para 
esclarecimento. 
exemplificar aspectos 
comentados. 
Marcar esses trechos 
(com post-it, tiras de 
papel, clipes, p.e.) de 
maneira que fique fácil 
de encontrar durante a 
fala. 
Elaborar um esquema 
com a ordem dos 
aspectos que pretende 
focalizar e deixá-lo à 
vista para que possa 
consultar durante a fala, 
caso seja necessário. 
considerar as 
opiniões 
convergentes - ou 
não - dos colegas, 
reajustando - ou não 
- a sua apreciação. 
 
 
 
Como se pode ver, no exemplo de prática de produção de textos escritos apresentado acima, 
o foco foi o processo de revisão de textos. Há diferentes aspectos indicados para cada tipo 
de conteúdo, os quais são gerais e podem ser repetidos ao longo de cada ano de 
escolaridade – ou mesmo ao longo dos diferentes anos de escolaridade. É preciso considerar, 
no entanto, que cada aspecto apontado estará relacionado – inevitavelmente - aos 
conteúdos discursivos, textuais, gramaticais e notacionais subjacentes ao trabalho do aluno. 
Um exemplo são as especificidades do gênero no qual o texto será organizado ou as 
características do portador no qual será tornado público, conteúdos fundamentais do 
contexto de produção que precisarão ser estudados pelo aluno. Quer dizer, produzir uma 
carta de leitor não é o mesmo, nem de longe, que produzir