A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Avaliando4 P. Trabalho

Você está vendo uma pré-visualização

Pre-visualização do material Avaliando4 P. Trabalho - página 1
Pre-visualização do material Avaliando4 P. Trabalho - página 2

Avaliando4 P. Trabalho

1a Questão (Ref.:201611332290)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	De acordo com o entendimento expresso pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), em caso de recolhimento insuficiente das custas processuais ou do depósito recursal, somente haverá deserção do recurso se concedido o prazo de
		
	 
	5 (cinco) dias, previsto no § 2° do art. 1.007 do CPC de 2015, o recorrente não complementar e comprovar o valor devido.
	
	8 (oito) dias, previsto no § 2° do art. 1.007 do CPC de 2015, o recorrente não complementar e comprovar o valor devido.
	
	8 (oito) dias úteis, previsto no § 2° do art. 1.007 do CPC de 2015, o recorrente complementar e comprovar o valor devido.
	
	5 (cinco) dias úteis, previsto no § 2° do art. 1.007 do CPC de 2015, o recorrente não complementar e comprovar o valor devido.
	
	10 (dez) dias, previsto no § 2° do art. 1.007 do CPC de 2015, o recorrente não complementar e comprovar o valor devido.
	
	
	
	2a Questão (Ref.:201611335419)
	Pontos: 0,0  / 0,1  
	A competência pode ser compreendida como um "fracionamento da jurisdição". Se não observada a competência, poderá a parte adversa ofertar insurgência capitulada como nulidade. A respeito desta matéria, assinale abaixo o item que julgar incorreto:
		
	
	A nulidade relacionad à competência absoluta pode ser conhecida de ofício.
	 
	A nulidade relativa a competência relativa deverá ser alegada como preliminar de mérito na contestação. 
	
	A nulidade de incompetência absoluta poderá ser objeto de ação rescisória.
	
	A nulidade de competência relativa não poderá ser objeto de ação rescisória.
	 
	A nulidade de incompetência absoluta poderá ser alegada em qualquer tempo e grau de jurisdição, exceto para instância superior que dependa de prequestionamento. 
	
	
	
	3a Questão (Ref.:201611333915)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Considerando que, para a instauração do inquérito para apuração de falta grave contra empregado garantido com estabilidade, o empregador apresentará reclamação por escrito à Junta ou Juízo de Direito, dentro de determinado prazo, contado da data da suspensão do empregado, marque a alternativa que contém o prazo CORRETO, à luz do que dispõe a CLT. 
		
	
	dois anos
	
	90 dias
	 
	30 dias
	
	10 dias
	
	120 dias
	
	
	
	4a Questão (Ref.:201611287190)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	(FCC 2018) A exceção de incompetência territorial deverá ser apresentada pelo reclamado em Processo do Trabalho 
		
	
	juntamente com a defesa, em audiência, devendo ser sempre escrita e em peça apartada. 
	
	 
juntamente com a defesa, em audiência, podendo inclusive ser feita de forma verbal, em respeito ao princípio da oralidade. 
	 
	no prazo de 5 dias a contar da notificação, antes da audiência e em peça que sinalize a existência da exceção. 
	
	no prazo de 5 dias antes da audiência, mas sempre em peça apartada à defesa.
	
	no prazo de 10 dias a contar da notificação, em peça autônoma onde se fundamente a existência da exceção. 
	
	
	
	5a Questão (Ref.:201611303283)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Gustavo foi empregado da empresa Pizzaria Massa Deliciosa. Após a extinção do seu contrato, ocorrida em julho de 2018, as partes dialogaram e confeccionaram um termo de acordo extrajudicial, que levaram à Justiça do Trabalho para homologação. O acordo em questão foi assinado pelas partes e por um advogado, que era comum às partes.
Considerando o caso narrado, segundo os ditames da CLT, assinale a afirmativa correta.
		
	
	Será possível a homologação, porque empregado e empregador podem ter advogado comum.
	
	Viável a homologação do acordo extrajudicial, porque fruto de manifestação de vontade das partes envolvidas.
	
	Impossível a pretensão, porque, na Justiça do Trabalho, não existe procedimento especial de jurisdição voluntária, mas apenas contenciosa.
	
	Para a validade do acordo proposto, seria necessário que o empregado ganhasse mais de duas vezes o teto da Previdência Social.
	 
	Não será possível a homologação, porque empregado e empregador não podem ter advogado comum.