PSICOLOGIA DO SERVIÇO SOCIAL 4 semestre
15 pág.

PSICOLOGIA DO SERVIÇO SOCIAL 4 semestre


DisciplinaPsicologia do Serviço Social11 materiais569 seguidores
Pré-visualização4 páginas
UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP
CENTRO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA
CURSO DE SERVIÇO SOCIAL
GRADUANDOS:
4ª Série
ATPS- PSICOLOGIA DO SERVIÇO SOCIAL II
Tucuruí \u2013Pá
2014
SUMÁRIO
1. Introdução ..........................................................................................................................4
2. Analise do filme tropa de elite ..........................................................................................4
3. Conceito da cultura e as manifestações sociais..................................................................5
4. ConflitosSociais.................................................................................................................6
5. Características de grupos....................................................................................................8
6. Considerações.....................................................................................................................9
7. Referencias bibliografias..................................................................................................11
RESUMO
 Neste artigo, consiste uma pequena análise de alguns conceitos da psicologia social.
Nosso objetivo é elaborar uma análise que pretende captar como as representações como Instituições policiais, Adversidade de grupos, conflitos sociais. Tropa de Elite (Brasil, 2007, 118min.) sob a direção de José Padilha é inspirado no livro "Elite da Tropa", de Luiz Eduardo Soares, André Batista e Rodrigo Pimentel. O filme apresenta um momento de crise na vida do capitão Nascimento (Wagner Moura), do Batalhão de Operações Policiais Especiais - BOPE - da PM do Rio de Janeiro. O capitão quer deixar a corporação e tenta encontrar um substituto para seu posto. 
Paralelamente, dois amigos de infância se tornam policiais e se destacam pela honestidade e honra ao realizar suas funções, indignados com a corrupções que há no batalhão em que atuam, dão a ver aspectos que dizem respeito à influência de métodos de tortura psicológica, agressão física e moral herdados da Ditadura Militar, nas práticas atuais de combate ao crime. É um filme realista buscando a condição humana, salientando os aspectos referentes: a violência, o poder institucional e o individuo, pois mostra exatamente as diferenças entre homens e outros animais e as manifestações culturais do ser humano, estabelecendo uma relação de dominação com a participação de dois grupos; 
os que dominam e os que subordinam, é mostrado o caos do poder público, a corrupção capitalista da policia os interesses políticos e falta de segurança pública e o abandono de políticas sociais no cotidiano da nossa sociedade. Constatamos que a análise do filme Tropa de Elite, os modos como se constitui a visão do principal personagem, mais especificamente no modo como se constroem sua identidade de grupo e a imagem do outro, na realidade e na ficção.
1.INTRODUÇÃO
 
Ao apresentar uma perspectiva inovadora e contemporânea sobre assuntos de gosto amargos como: A violência policial tráfico de drogas nas comunidades e a corrupção das instituições do Estado. A representação dos modos como a instituição policial brasileira; a policia carioca aborda e se relaciona com a população marginalizada, com os usuários de drogas, e os criminosos envolvidos com o trafico nas comunidades da cidade do Rio de Janeiro. O cinema brasileiro nos últimos anos levanta questões sobre o modo como é mostrado à realidade social e cultural brasileira. Tratando-se de filme que mostram e discutem instituições, como aconteceu em Tropa de Elite Brasil 2007, uma obra de ficção criada com base no livro Elite da Tropa, por sua vez, ficção e fatos verídicos se misturam e dialogam com as instituições representadas, as ações mostradas no filme, a Policia Militar do Rio de Janeiro e o Bope, tem respaldo ou não naquilo a que se propôs quando de sua criação e em seu regulamento numa analise minuciosa, e ainda se representa negativa ou positiva a instituição em foco. 
O personagem representado por Capitão Nascimento traz consigo realidade familiarizada direta na cidade ou região em que vive, ou indiretamente apresentadas por meio da mídia, em maior ou menor grau. Em Tropa de Elite, na visão particular do personagem principal, O capitão Nascimento que conduz o filme e que por meio de sua narração é fato decisivo para os sentidos que o filme promove.
2. ANALISE DO FILME TROPA DE ELITE
 O filme tropa de elite é uma obra que descreve fatos que acontece na segurança pública do Estado do Rio de Janeiro, apresenta diversos relatos como tipo de corrupção dentro do nosso dia a dia. O filme faz uma crítica à corrupção da policia, mostra a hipocrisia da classe média e alta que são desempenhados por estudante universitários, que criticam a violência policial. O enredo do filme demonstra que não esta longe da realidade da sociedade carioca, estes mesmos estudantes fazem o consumo e o tráfico de drogas nas festas estudantis no ambiente da própria universidade, e assim beneficia a violência e a corrupção urbana, em que envolvem ações sociais que visam a minimizar problemas sociais como a marginalidade e a criminalidade. 
E assim a corrupção emperra no meio da nossa sociedade através do poder publico, que em vez de proteger faz parte de um esquema sórdido entre os poderes executivo e legislativo da nossa sociedade corrupta, que se utiliza de meios proibidos pela lei para coagir e obter lucros das classes menos beneficiada. Relata no filme a dura vida dos policiais do Bope, e a podridão que éo sistema policial na cidade maravilhosa, e analisando a lamentável realidade da cidade carioca, onde toda a organização funciona para se propagar, incluindo policiais corruptos, traficantes, políticos e usuários de drogas da classe media e alta.
 A tropa de elite do Policia Militar do Rio é tratada como um pequeno grupo blindado contra a corrupção que consumiu o restante da policia, o sentimento de honra de seus integrantes não contribui com a dotação de praticas incorreta no extermínio do crime organizado, crime que destrói nossa cultura e a moral, através da corrupção e o abandono de politicas sociais que funciona para melhoria de qualidade e dignidade de vida das classes excluídas da nossa sociedade. A realidade do Bope é guerra e o Rio de Janeiro vive a situação nas comunidades, que é uma verdadeira guerra civil entre policiais e traficantes com total ausência do império das leis de segurança publica que funciona quando os poderes legislativos e executivos querem tirar aproveito desta situação esquecendo-se dos direitos de cada cidadão a sua verdadeira cidadania.
As instituições policiais, não só do Estado do Rio de Janeiro, mas também em outros Estados, tem em seu quadro de profissionais, policiais honestos, em honra a memória daqueles que sonham com uma pátria mais honesta e digna para nossa sociedade tão sofrida pelo descaso de nossas autoridades.
3. CONCEITO DA CULTURA E MANIFESTAÇÃO CULTURAIS
 A cultura é um conceito de várias acepções, sendo a mais coerente a definição genérica formulada segundo a qual cultura é aquele todo complexo que inclui o conhecimento. As crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem como membro da sociedade.
As cenas iniciais já exibem tom de guerra que percorrerá o filme, a começar pela opção de dois hinos, cada qual representado sua facção no combate. Primeiramente, um baile funk com jovens fortemente armados, ao som de Raps das armas:
\u201cMorro do Dendê é ruim de invadir, nós com os alemão, vamos se divertir. Porque no Dendê eu vô dizer como é que é aqui não tem mole nem pre DRE pra subir no morro até o BOPE treme não tem mole pro exercito civil nem pra PM\u201d.
 A narração do capitão nascimento começa justificando a violência policial que está por vir, sob o argumento de que há uma quererá instaurada. Aos olhos do espectador