Resumo Educação Corporativa
2 pág.

Resumo Educação Corporativa


Disciplina<strong>educação Coorporativa</strong>2 materiais5 seguidores
Pré-visualização1 página
Resumo Educação Corporativa
 Curso: RH Série: RMT_DP 
Segundo Souza (2010), o avanço da informática e da comunicação rompeu barreiras nacionais entre os países e a criação de novos modelos econômicos são necessários, para dar conta da empregabilidade no mundo moderno. Na sociedade do conhecimento, é necessário preparar pessoas para o mercado de trabalho cada vez mais exigente, possibilitando ao país competir por igual com as grandes nações emergentes deste século. O autor acrescenta que a sociedade do conhecimento trouxe consigo elementos que impactam de maneira profunda a educação, exigindo um novo olhar para essa questão. SOUZA, Paulo Renato de. Educação, economia e sociedade: um mundo novo e uma nova educação \u2013 A sociedade do conhecimento no mundo global. In: EBOLI, Maria; FISCHER, Andre Luiz; AMORIM, Wilson Aparecido Costa de; MORAES, Fabio Cássio Costa. Educação corporativa: fundamentos, evolução e implantação de projetos. São Paulo: Atlas, 2010. 
Os elementos que impactam de maneira profunda a educação são:
Um dos elementos que impactam a educação é a velocidade e o caráter universal do acesso à informação;
Um dos elementos que impactam a educação a mutação dos padrões de consumo; 
Um dos elementos que impactam a educação é o impacto dos temas políticos globais sobre a vida diária dos cidadãos;
Um dos elementos que impactam a educação é a emergência da questão ambiental. Agora.
Lobo (2014) argumenta que as principais causas de descompassos na educação, dizem respeito à formação inadequada dos professores, ao corporativismo na gestão escolar e aos currículos inexistentes ou genéricos demais. LÔBO, Érica Tonon. Educação Corporativa: Aspectos Estruturais da Educação. Caderno de Atividades. Valinhos: Anhanguera Educacional, 2014. 
Nesse contexto apresentado, a prática de estágios deve ser incentivada visando à vivência do professor em situações cotidianas nas escolas. Porém, as regras e diretrizes para que isso seja possível, dentro do que é razoável para alunos que trabalham o dia todo e estudam a noite, devem ser menos rígidas. Do contrário, como resultado desses estágios, têm-se montes e montes de papéis que cumpriram uma obrigação pró-forma e não contribuíram, efetivamente, para o objetivo proposto. Porque, é fato que os cursos que formam professores precisam ainda de algumas transformações para que possam contribuir com uma formação mais prática e menos prolixa da profissão. Eles precisam estar mais atentos aos conteúdos que estarão sob sua responsabilidade nas salas de aula, buscando trazer para a realidade do aluno esses conceitos e saindo um pouco da abstração.
A educação como forma de desenvolvimento profissional dentro das empresas tornou-se mais importante a partir da primeira década dos anos 2000. Conceitos como competências , desenvolvimento mútuo e crescimento profissional e organizacional foram os responsáveis pelo foco atual em disponibilizar aos colaboradores diferentes modelos de capacitação e desenvolvimento para que se alcance as metas corporativas. 
A sociedade contemporânea está vivendo grandes transformações não apenas na economia, mas principalmente nas comunicações. Esse ambiente de mudanças requer profissionais com características ou competências técnicas e comportamentais adequadas a essa nova realidade.
O mercado busca profissionais arrojados e proativos; 
O mercado busca profissionais especialistas, que dominem apenas sua área de atuação.
Os estudiosos da gestão de pessoas argumentam que a educação corporativa vem crescendo a passos largos no Brasil, pois entendeu-se que é impossível dissociar o desenvolvimento profissional de desenvolvimento organizacional. Portanto, mais do que um simples treinamento empresarial ou qualificação de mão de obra oferecido por uma empresa aos seus funcionários, educação corporativa está relacionada ao processo de inovação nas empresas e as necessidades de treinamento devem estar focadas no real alcance dos resultados. Nesse contexto podemos afirmar que:
A educação corporativa é uma ferramenta de gestão de pessoas e pode contribuir para atrair e reter talentos; 
A educação corporativa pode levar as empresas a alcançarem seus resultados de forma mais ágil e sólida;
A educação corporativa requer alinhar as necessidades das empresas com as necessidades de seus funcionários.
Os especialistas apontam diversos benefícios para os projetos de Universidade Corporativa (educação corporativa) nas organizações. Esses benefícios devem ser considerados pelos gestores ao decidirem por efetivar uma universidade corporativa. 
Um dos benefícios da UC são as respostas para problemas do meio corporativo como a gestão do conhecimento; 
Um dos benefícios da UC é a oportunidade de preparação de novos líderes; 
Um dos benefícios da UC é o desenvolvimento do plano de sucessão da empresa;
Um dos benefícios da UC é que o conhecimento acaba sendo mais disseminado;
 A universidade coorporativa tem como objetivo principal treinar e desenvolver o capital humano dentro das organizações, muitas vezes por meio de treinos e ações pontuais que levem ao conhecimento do colaborador uma nova técnica ou uma nova forma de trabalho para agregar valor àquilo que ele faz ou fará possivelmente. Uma das estratégias que as organizações utilizam para treinar tem como objetivo desenvolver habilidades, está focada no aprendizado individual, tem escopo tático e espera como resultado o aumento de habilidades individuais dos colaboradores. 
Eboli (2009) propõe indicadores para a avaliação do que foi implementado em termos de projetos de educação corporativa. Essa avaliação direcionará ações futuras. EBOLI, Marisa; FISCHER, A. L.; MORAES, F. C. C.; AMORIM, W. A. C. (Orgs.). Educação Corporativa: fundamentos, evolução e implantação de projetos. São Paulo: Atlas, 2010. 
 Os principais indicadores que caracterizam e/ou descrevem a avaliação dos projetos de educação corporativa.
1 - CONCEPÇÃO: Dos públicos diretamente ligados no projeto.
2 \u2013 APOIO: Interação entre todas as áreas envolvidas no projeto.
3 - REALIZAÇÃO : Número de pessoas que aumentaram suas competências, número de educadores, etc.
4 - EFETIVIDADE: Harmonia entre o que foi planejado e o que foi executado.
5 \u2013 SATISFAÇÃO: Desenvolvimento das competências dos aprendizes. Estudo de todas as ações realizadas, vislumbrando quantidade de programas, aumento nos itens de biblioteca, porcentagem das adesões aos cursos, etc: 
Os projetos de educação corporativa contribuem para o aprendizado contínuo dos stakeholders. Além disso, as Universidades Corporativas surgem com o intuito de desenvolver competências nos colaboradores, a fim de que estes possam contribuir com conhecimento estratégico para o sucesso da organização. Ora, se o objetivo final é trazer visibilidade para a empresa, é fundamental para a equipe do projeto utilizar ferramentas que comprovem que, de fato, a educação corporativa trouxe os resultados esperados. Um dos níveis de Avaliação do projeto de educação corporativa tem como objetivo a medição da absorção do conteúdo, ou seja, avaliação do que foi aprendido, utilizando ferramentas como provas, testes e simulados. Esse nível compreende o estudo do quanto o funcionário aprendeu, e não de sua satisfação, o nível de aprendizado.