1ª aula Genoma
24 pág.

1ª aula Genoma

Disciplina:Química Instrumental109 materiais481 seguidores
Pré-visualização1 página
Espectroscopia de Absorção Atômica
Curso Técnico em Química
Professora Rosana Rocha Cunha

Introdução
A absorção da luz por meio de átomos oferece uma ferramenta analítica poderosa para as análises quantitativas e qualitativas. A espectroscopia de absorção atômica (AAS- Atomic Absorption Spectroscopy) baseia-se no princípio que estabelece que os átomos livres em estado estável (fundamental) podem absorver a luz em um certo comprimento de onda. Isto é, a absorção é específica a cada elemento, nenhum elemento absorve no l característico de outro elemento.
AAS é um método de elemento único usado para a análise de traços de metal de amostras biológicas, metalúrgicas, farmacêuticas e atmosféricas.
A determinação espectroscópica de espécies pode ser realizada somente em uma amostra gaseificada na qual os átomos individuais tais como Ag, Al, Au, Fe, e Mg, estão bem separados um dos outros.
Espectroscopia de Absorção Atômica
1
1
Absorção Atômica

Diagrama parcial de energia para o sódio, mostrando as transições resultantes da absorção a 590, 330 e 285 nm.
UV-Vis
A absorção atômica é medida em um único l, usando uma fonte muito estreita e quase monocromática.
átomos no estado gasoso
(fundamental)
Somente poucas frequências são atenuadas por absorção. Quando registrado em um espectrofotômetro de alta resolução verifica-se que o espectro consiste em certo número de linhas de absorção muito estreitas.
2
Quando um feixe de radiação policromática UV-Vis passa através de um meio contendo átomos no estado gasoso, somente poucas frequências são atenuadas por absorção. Quando registrado em um espectrofotômetro de alta resolução verifica-se que o espectro consiste em certo número de linhas de absorção muito estreitas.

2

Absorção Atômica

3

4

5

Fonte de Radiação
Atomizador
Sistema de Detecção
A = e.b.c
Instrumentação
6
A fonte mais utilizada para as medições de absorção atômica é uma lâmpada de cátodo oco.

Essa lâmpada consiste em um ânodo de tungstênio e um cátodo cilíndrico apoiado em um tubo de vidro que contém gás inerte, como por exemplo o argônio. O cátodo é feito com o elemento a ser analisado.
Espectroscopia de Absorção Atômica
Instrumentação
7
Espectroscopia de Absorção Atômica
Instrumentação

8
Como dito, o analito deve estar no estado fundamental, ou seja, é preciso calor para gaseificar (atomizar) a amostra.

O calor é gerado a partir de uma chama ou forno de grafite, que os dois tipo de atomizadores mais utilizados. A AAS por chama (FAAS) pode analisar apenas soluções, ao passo que com forno de grafite (GFAAS) pode se analisar soluções e amostras sólidas.
Espectroscopia de Absorção Atômica
Instrumentação
9

10

11

12
Determinação Qualitativa e Quantitativa
Mais de 70 elementos
ppm e ppb
Rápidos e seletivos
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama (FAAS)
13
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama
Quantificar elementos em solução
Os átomos (no estado gasoso) absorvem energia (radiação eletromagnética) em comprimentos de onda característicos
Absorbância  [íons]

Princípio:
14

1ª Etapa: Digestão da amostra

Exemplo: Ataque ácido do Fe(s)
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama

HCl

Fe3+
Fe2+
Fe2O3
SnCl2
Exemplo: Análise de Ferro
15
2ª Etapa: Preparo dos Padrões - Curva de calibração

Espectrometria de Absorção Atômica em Chama

Soluções Padrão de Fe2+
Curva de Calibração Linear – Ferro
16
3ª Etapa: Operação do Instrumento
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama

Perkin Elmer® modelo Aanalyst 300
17

Espectrometria de Absorção Atômica em Chama (FAAS)
18
Espectroscopia de Absorção Atômica por Chama (FAAS)

 Na atomização em chama ocorre uma nebulização, que transforma a amostra em um aerosol que alimenta o queimador.
19

Espectrometria de Absorção Atômica em Chama (FAAS)
20
Curva de Calibração Linear – Ferro
Espectrometria de Absorção Atômica em Chama
4ª Etapa: Tratamento dos dados
Abs
Conc. na Curva (mg/L)
0,063
2,764
% Fe
21
Um atomizador eletrotérmico oferece alta sensibilidade porque atomiza a amostra rapidamente.
A atomização ocorre em um forno cilíndrico de grafite aberto de ambos lados e com uma fenda central para introduzir as amostras.
São utilizadas duas correntes de gás inerte. O sistema externo evita que o ar entre no forno e a corrente interna assegura que os vapores gerados desde a matriz de amostra sejam retirados rapidamente do forno. O gás mais usado é o argônio.
Espectrometria de Absorção Atômica em Forno de Grafite (GFAAS)
Atomização Eletrotérmica

22
Bons Estudos!
23