Dicionário de Dermatologia   Lídia Almeida Barros (coord.)

Dicionário de Dermatologia Lídia Almeida Barros (coord.)


DisciplinaDermatologia1.194 materiais6.612 seguidores
Pré-visualização50 páginas
deficiência de riboflavina: S. f. desvitaminodermia cau-
sada por carência de vitamina B2. Provoca estomatite angular, dermatite seborreica
nos sulcos nasogenianos, nas aletas do nariz e na região do ouvido. Causa ainda
glossite difusa, fissuração vertical dos lábios e lesões genitais eritemato-descamati-
vas ou liquenificadas. Nos olhos, provoca inflamação da córnea. Outras designa-
Dicionário_dermatologia_(1Prova_c_ficha).pmd 14/12/2009, 22:57167
168 LÍDIA ALMEIDA BARROS
ções: desvitaminodermia por carência de riboflavina. Símbolo de classifica-
ção: 4.1.1.6.
desvitaminodermia por deficiência de vitamina K: S. f. desvitaminodermia cau-
sada por carência de vitamina K, comprometendo a formação de quantidades nor-
mais de protrombina (proteína produzida pelo fígado na presença de vitamina K),
provocando acentuado aumento do tempo de coagulação do sangue e resultando em
hemorragia. Outras designações: desvitaminodermia por carência de vitamina K.
Símbolo de classificação: 4.1.1.11.
difteria cutânea: S. f. corinebacteriose cutânea causada pela Corynebacterium diphteriae.
Desenvolve-se através de soluções de continuidade ou em lesões cutâneas preexis-
tentes. Pode ainda estar associada à difteria das mucosas ou de outras localizações ou
decorrer do contato com indivíduos contaminados. Caracteriza-se pelo aparecimen-
to de lesões impetiginosas, eczematosas, ectimatosas, flegmosas e gangrenosas (dif-
teria superficial), sendo as duas últimas menos frequentes. Pode também se mani-
festar por numerosas ulcerações de formato circular e bordas quase sempre elevadas,
envolvidas por halo eritematoso ou eritematoarroxeado, que apresentam o fundo
recoberto por uma membrana fibrinopurulenta aderente, de cor amarelo-acinzenta-
da ou castanho-escura. Podem ainda surgir bolhas na periferia das lesões e os gânglios
da região podem sofrer discreto enfartamento (difteria profunda). Podem ocorrer
complicações, caracterizadas por inflamação dos nervos periféricos e do miocárdio.
Localiza-se com maior frequência na região entre o ânus e os órgãos sexuais, no ânus
e nos genitais, ou ainda em torno das cavidades naturais da face, onde as mucosas
apresentam-se comprometidas. Outras designações: difteria superficial, difteria
profunda. Símbolo de classificação: 4.21.7.4.
difteria profunda: S. f. Ver: difteria cutânea.
difteria superficial: S. f. Ver: difteria cutânea.
dipteríase: S. f. zoodermatose causada pela picada de dípteros (mosquitos e moscas),
tais como os Simulidae (borrachudos), os Tabanidae (mutucas), os Ceratopogonidae
(marium), os Psychodidae (flebótomos), os Culicidae (pernilongos) e os Muscidae
(moscas). Caracteriza-se pelo aparecimento de lesões pruriginosas, papuloeritematosas
e urticadas, de dimensões variadas. Em indivíduos sensíveis, podem surgir lesões
eritematosas, papulovesiculosas ou bolhosas, lesões à distância, ou, ainda, lesões
papulonodulares, que apresentam um infiltrado granulomatoso, podendo simular
um linfoma. Podem aparecer também infecções secundárias, devido à coçadura. As
lesões localizam-se geralmente nas áreas expostas, como face, pescoço, mãos, ante-
braços e pernas. Outras designações: ø. Símbolo de classificação: 4.16.10.
disautomia familial: S. f. genodermatose neurocutânea de herança autossômica re-
cessiva, causada por distúrbios do sistema nervoso provocados por defeito enzimá-
tico no metabolismo de catecolominas. Apresenta alacrimia, pouco funcionamento
do vasomotor, anestia córnea, miopia, hiperidrose, eritema fugaz na face, anisocoria,
Dicionário_dermatologia_(1Prova_c_ficha).pmd 14/12/2009, 22:57168
DICIONÁRIO DE DERMATOLOGIA 169
exotropia, acrocianose, hipertensão, falta de pápulas ungueais e crises de bronco-
pneumonia. Atinge o emocional e o paciente se torna intolerante aos anestésicos.
Ocorrem ainda ausência relativa de dor, artropatia neuropática, cifoescoliose, estru-
tura física reduzida e anormalidade mental. Outras designações: síndrome de Riley-
Day. Símbolo de classificação: 4.30.2.8.2.
disceratose: S. f. Ver: disqueratose.
disceratose congênita: S. f. genodermatose displásica de origem hereditária, recessi-
va e ligada ao sexo. As características são diversas, tais como lesões ungueais de mucosa
oral, com bolhas e erosões no começo, e leucoplasia no decorrer da doença, além de
lesões cutâneas poiquilodérmicas, que se localizam na parte superior do corpo. As
unhas são distróficas e pouco desenvolvidas com escassez de pêlos. Ocorre
hiperqueratose palmoplantar. Com relação à situação hematológica, é caracterizada
por anemia progressiva hipoplásica com neutropenia e trombocitopenia, ou anemia
de Fanconi. Ocorre hiperidrose, defeitos nos dentes, aminotrofia, distúrbios psíqui-
cos e físicos. É uma síndrome de envelhecimento precoce. Outras designações:
disqueratose congênita, síndrome de Zinsser-Cole- Fanconi. Símbolo de classifi-
cação: 4.30.2.5.5.
disceratose folicular: S. f. Ver: queratose folicular.
discromia: S. f. dermatose de origem congênita, sistêmica, hereditária ou adquirida
de diversas maneiras. Caracteriza-se pela ausência, diminuição ou aumento de
melanina na pele ou ainda pela presença de pigmentos endógenos ou exógenos. A
variação de melanina provoca manchas localizadas ou generalizadas. Outras desig-
nações: ø. Símbolo de classificação: 4.5.
disembrioplasia cutânea: S. f. dermatose que apresenta malformação cutânea con-
gênita, originada durante a formação do embrião, devido a a alterações do meca-
nismo regulador dos tecidos. Localiza-se de forma circunscrita. Outras designa-
ções: ø. Símbolo de classificação: 4.30.1.
displasia branca familiar: S. f. Ver: nevo espongiforme branco.
displasia cística multiforme: S. f. genodermatose displásica provocada por deficiên-
cias na coalescência dos diversos rafes e fendas embrionárias, cistos brancogênicos,
pilanidus, dermoide, pilosos, triglossos e festíbulas branquiais e pré-auriculares. É
uma síndrome de envelhecimento precoce. Outras designações: ø. Símbolo de
classificação: 4.30.2.5.7.
displasia cutânea anexial: S. f. genodermatose displásica que apresenta dois qua-
dros: a forma hidrótica, conhecida como displasia ectodérmica hidrótica, e a forma
anidrótica, denominada displasia ectodérmica anidrótica É uma síndrome de enve-
lhecimento precoce. Outras designações: ø. Símbolo de classificação: 4.30.2.5.4.
displasia ectodérmica anidrótica: S. f. displasia cutânea anexial hereditária, de ori-
gem recessiva, ligada ao sexo. É uma síndrome de envelhecimento precoce. Ocorre
completa ou parcialmente a ausência congênita de glândulas sudoríparas écrinas, o
Dicionário_dermatologia_(1Prova_c_ficha).pmd 14/12/2009, 22:57169
170 LÍDIA ALMEIDA BARROS
que causa a intolerável sensação de calor. Apresenta anodontia, dentes incompletos
ou pouco desenvolvidos, onicodistrofia, hipotricose, nariz sem sela frontal saliente
em bossa, protusão do lábio inferior, pêlos esparsos e frágeis, deficiência nas unhas,
tecido mamário ausente, deficiência mental ou sindactilia. Outras designações:
síndrome de Christ-Siemens. Símbolo de classificação: 4.30.2.5.4.1.
displasia ectodérmica hidrótica: S. f. displasia cutânea anexial de origem autossô-
mica dominante na qual ocorre distrofia dos pêlos, das unhas e dos cabelos. As glân-
dulas écrinas se mantêm sem ocorrência de bossa frontal ou alterações nos dentes.
Retardo físico ou mental podem fazer parte de suas características. É uma síndrome
de envelhecimento precoce. Outras designações: ø. Símbolo de classifica-
ção: 4.30.2.5.4.2.
disqueratose: S. f. queratose causada por infecção ou micose, podendo também ter
causa congênita hereditária. Apresenta queratinização prematura dos queratinócitos
individuais. Localiza-se na camada córnea da pele. Outras designações: disceratose.
Símbolo de classificação: 3.5.1.2.
disqueratose congênita: S. f. Ver: disceratose congênita.
distrofia catenular: S. f. onicopatia que apresenta