A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
123 pág.
embriologia_da_face

Pré-visualização | Página 1 de 4

EMBRIOLOGIA DA 
FACE 
NAILDO AGUIAR CORDEIRO 
Embriologia 
 
Embriologia é a parte 
da Biologia que estuda 
as transformações que 
se processa no 
embrião, desde a 
formação da célula-ovo 
até o nascimento. 
 
Ontogenia é o 
desenvolvimento do 
indivíduo desde o ovo 
até a fase adulta. 
 
 
Embriologia 
 
Ciência que estuda o desenvolvimento dos 
animais desde a fecundação até a formação do 
embrião. 
 
 
Tudo se inicia no momento da fertilização 
do óvulo (gameta Masculino + gameta 
Feminino), que a partir de então se passará a 
chamar de zigoto. 
Zigoto: é o portador do material genético do 
espermatozóide e do óvulo, se divide por 
mitose até formar um novo indivíduo. 
 
EMBRIOLOGIA 
• Embrião - É o ser 
humano em 
desenvolvimento 
após os estágios 
iniciais. O período 
embrionário 
estende-se até o 
final da oitava 
semana. Possui duas 
fases: 
7 
EMBRIOLOGIA 
• Períodos 
Embrionários: 
• 1º Periodo 
Embrionário (até 4ª 
SVIU). 
• 2º Periodo 
Embrionário (até 8ª 
SVIU). 
• Periodo Fetal (até o 
nascimento). 
8 
EMBRIOLOGIA 
• 1ª fase 1º período 
embrionário – até a 
4ªSVIU Proliferação 
e migração celular 
(mínima diferenciação. 
• Poucas anomalias 
perturbações graves 
levam ao aborto. 
• As mínimas são 
compensadas com 
renovação celular 
 
9 
EMBRIOLOGIA 
• 2ª fase 2º período 
embrionário – até a 8ª 
SVIU Morfogênese 
(diferenciação 
estrutural interna e 
externa). 
• Periodo de 
vulnerabilidade: 
inumeros processos 
complexos  defeitos 
congênitos 
10 
EMBRIOLOGIA 
• Concepto – O embrião e seus anexos ou 
membranas associadas. O concepto inclui 
todas as estruturas embrionárias e extra 
embrionárias que se desenvolvem a partir do 
zigoto. Portanto inclui o embrião, a parte 
embrionária da placenta e suas membranas 
associadas, âmnio, saco coriônico e saco 
vitelino. 
11 
EMBRIOLOGIA 
• Feto – Após o período 
embrionário(oitava 
semana), o ser humano 
em desenvolvimento é 
chamado de feto. 
Durante o período fetal 
(da nona semana até o 
nascimento) ocorrem a 
maturação e o 
crescimento dos tecidos 
e órgãos. 
12 
EMBRIOLOGIA 
• Aborto – É a 
interrupção prematura 
do desenvolvimento e a 
expulsão do concepto 
do útero, ou expulsão 
de um embrião ou de 
um feto antes de se 
tornar viável, ou seja, 
capaz de viver fora do 
útero. 
13 
Aspectos gerais do desenvolvimento 
embrionário 
O zigoto sofre divisões celulares ocorrendo assim a: 
Diferenciação e Especialização : 
células-tecidos- órgãos-sistemas-organismo 
 
 
Estágios Iniciais do 
Desenvolvimento Embrionário 
• O desenvolvimento embrionário dos organismos foi 
estudado tendo como modelo animais como o Anfioxo, 
invertebrado pertencente ao grupo dos cefalocordados. 
 Divisão mitótica das células, ou clivagem do zigoto formando 
células embrionárias denominadas BLASTÔMEROS. 
 
Clivagem 
DUAS CÉLULAS 
QUATRO CÉLULAS 
As clivagens 
sofridas pelo 
zigoto são muito 
rápidas. 
 
A massa de células 
resultante chama-
se Mórula. 
 
Formação da blástula 
Blastoderme 
Blastocele 
As células da mórula continuam a sofrer divisões e migram 
para a periferia formando uma esfera e deixando no centro uma 
cavidade cheia de líquido (blástula) sendo a cavidade em seu 
interior a blastocele e a camada externa de células a 
blastoderme. 
Segunda semana – Nidação e Implantação 
Implantação – Processo durante o qual o blastocisto 
adere ao endométrio(membrana mucosa ou 
revestimento do útero) e subseqüentemente se implanta 
nele. 
 
Nidação é o momento em que, na fase de blástula, 
o embrião fixa-se no endométrio. 
Implantação 
O blastócito se prende no epitélio do endométrio; 
 Antes mesmo do décimo dia de gestação, o que antes era apenas um 
amontado de células dentro do embrião (o embrioblasto), se divide 
em duas camadas: o hipoblasto (futuro endoderma) e o 
epiblasto(futuro ectoderma), que fica voltado para o lado 
endometrial.O Epiblasto está relacionado com a formação das 
células parenquimatosa do embrião. 
Blastocisto com 6 dias 
Durante a segunda semana 
Final da segunda 
semana 
Gástrula: estágio embrionário, onde o embrião apresenta uma 
abertura chamada blastóporo, que evoluirá para formar a boca ou 
o ânus. Gastrulação é o processo de formação da gástrula. 
Gastrulação 
Faz surgir uma nova cavidade o Arquêntero “antigo 
intestino”, que se comunica com o exterior através de 
uma abertura o Blastóporo. 
Ex: Gastrulação por embolia. 
Como se formam tecidos e órgãos? 
• Movimentos morfogenéticos: série de 
dobramentos celulares, que resultam em 
mudanças radicais na formação do embrião, com 
intensa síntese de material nuclear, sucessivas 
divisões celulares e migrações dessas células para 
posições específicas no embrião. 
 
• Isto resulta na formação de novas camadas os 
folhetos embrionários que determinam o 
conjunto de órgãos e tecidos bem definidos. 
 
Folhetos embrionários 
Diblásticos (ectoderme e endoderme): cnidários 
 
Triblásticos (ectoderme, mesoderme e endoderme): maioria 
dos animais 
 
• Invaginação – também designada embolia, é o processo mais simples, 
em que a zona da blastoderme correspondente ao pólo vegetativo, ou 
dos macrómeros, se invagina, afundando-se activamente até chegar 
ao contacto com a zona oposta. A parte invaginada forma a 
endoderme e a externa a ectoderme. Esta situação, ocorre já nos 
cordados inferiores e equinodermes até o ser humano; 
 
 
 
• Epibolia – neste caso os macrómeros vão ser rodeados pelos 
micrómeros, devidos às mitoses aceleradas destes. Assim, 
passivamente, os macrómeros ficam internamente, formando a 
endoderme e os micrómeros a ectoderme. Esta situação é típica dos 
ovos de anfíbio; 
Tipos de gastrulação 
Por embolia; 
 
 
 
 
Por epibolia; 
 
 
• Migração – alguns blastómeros isolam-se e migram para o 
blastocélio, vindo a unir-se e a originar a endoderme, que 
ficará rodeada pela ectoderme. Este fenómeno é 
característico dos vertebrados superiores; 
 
 
 
• Delaminação – células da blastoderme dividem-se, 
segundo um plano paralelo à superfície, formando a 
endoderme 
 
A cavidade delimitada pela mesentoderme é denominada de 
arquêntero ou intestino primitivo, e o orifício de abertura do 
arquêntero é chamado de blastóporo. 
Animal deuterostômio: é o animal em que o blastóporo origina o 
ânus 
Animal protostômio: é o animal em que o blastóporo origina a 
boca. 
Folhetos embrionários ou Camadas embrionárias: são camadas 
celulares embrionárias, que sofrerão diferenciação dando origem aos 
órgãos. O destino dos folhetos embrionários pode ser resumido da 
seguinte forma: 
Formação do endoderma definitivo e 
mesoderma intra-embrionário 
Vista dorsal com 16 dias 
Metade cefálica do disco 
embrionário durante terceira 
semana 
Formação do endoderma definitivo e 
mesoderma intra-embrionário 
Ectoderme, dará origem aos seguintes órgãos ou sistemas: •Epiderme e 
seus fâneros: como pêlos, cabelo, unhas e, em mamíferos, cascos e 
cornos. •Mucosa da boca, nariz e ânus, além do esmalte do dente. 
•Tubo neural: que se dilata na sua parte anterior para formar o encéfalo 
(cérebro, cerebelo, protuberância e bulbo) a glândula pineal e a neuro-
hipófise.• Lobo anterior da hipófise ou adeno-hipófise 
Mesoderme, que dará origem ao: •Celoma ou cavidade geral; 
•Serosas, como o peritônio, pleura e pericárdio; •Derme: um

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.