A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
87 pág.
Isolamento Termico

Pré-visualização | Página 5 de 6

nas ABNT , p
NBR 15575-3, ABNT NBR 15575-4, ABNT NBR 15575-5, ABNT 
NBR 15575-6.
2009‐11‐24 67
......NBR 15575‐1:2008......NBR 15575 1:2008
12 4 3 Premissas de projeto12.4.3 Premissas de projeto
O projeto deve considerar:
a) o nível de ruído externo à edificação e os valores-limites 
estabelecidos para uso interno dos ambientes;
b) a redução de ruído entre o lado externo e o lado interno de 
ambientes de uso especifico inclusive fachadas;ambientes de uso especifico, inclusive fachadas;
c) as condições de geração, propagação e recepção dos sons na 
edificação;
d) os ruídos contínuos, variáveis e de impactos, e das vibrações de 
equipamentos, como motores-bomba, elevadores, válvulas de 
descarga, motores geradores de energia, tubulações de água e g , g g , ç g
esgoto, ventilação e ar-condicionado.
2009‐11‐24 68
NBR 15575-4:2008 (Sistemas de vedações verticais – internas e 
externas)externas)
Tabela F.8 – Diferença padronizada de nível ponderado da vedação externa, D2m,nT,w, para 
ensaios de campo p
Sistema D2m,nT,w 
dB 
D2m,nT,w + 5 
dB 
Nível de 
desempenho 
Vedação externa de 
d itó i
25 a 29 30 a 34 M-Recomendado 
dormitórios 30 a 34 35 a 39 I
>= 35 >= 39 S 
Nota: Para vedação externa de cozinhas, lavanderias e banheiros, não há exigências 
especificas 
Tabela F.9 – Índice de redução sonora ponderado da fachada, Rw, para ensaio de laboratório 
Sistema R R + 5 Nível deSistema Rw
dB 
Rw + 5
dB 
Nível de
desempenho 
Vedação externa de 
dormitórios 
30 a 34 35 a 39 M-Recomendado 
35 a 39 40 a 44 I 
>= 39 >= 45 S
Nota: Para vedação externa de cozinhas, lavanderias e banheiros, não há exigências 
especificas 
 
2009‐11‐24 69
NBR 15575-4:2008 (Sistemas de vedações verticais – internas e 
externas)externas)
Tabela F.10 – Diferença padronizada de nível ponderado entre ambientes, D,nT,w, para ensaios 
de campo 
Elemento DnT,w [dB] Nível de nT,w [ ]
desempenho
Parede de salas e cozinhas entre uma unidade 
habitacional e áreas comuns de trânsito eventual, como 
corredores halls e escadaria nos pavimentos‐tipo
30 a 34 M-Recomendado 
35 a 39 I 
> 40 Scorredores, halls e escadaria nos pavimentos tipo  >= 40 S
Parede de dormitórios entre uma unidade habitacional e 
corredores, halls e escadaria nos pavimentos‐tipo 
40 a 44 M-Recomendado 
45 a 49 I 
>= 50 S 
P d id d h bi i l áParede entre uma unidade habitacional e áreas comuns 
de permanência de pessoas, atividades de lazer e 
atividades esportivas, como home theater, salas de 
ginástica, salão de festas, salão de jogos, banheiros e 
45 a 49 M-Recomendado 
50 a 54 I 
55 Svestiários coletivos, cozinhas e lavanderias coletivas  >= 55 S
Parede entre unidades habitacionais autônomas (parede 
de geminação) 
40 a 44 M-Recomendado 
45 a 49 I 
>= 50 S 
 
2009‐11‐24 70
NBR 15575-4:2008 (Sistemas de vedações verticais – internas e 
externas)externas)
Tabela F.11 – Índice de redução sonora ponderado dos componentes construtivos, Rw, para 
ensaios em laboratórioensaios em laboratório
Elemento da edificação Rw [dB] Nível de 
desempenho
Parede de salas e cozinhas entre uma unidade 35 a 39 M-RecomendadoParede de salas e cozinhas entre uma unidade 
habitacional e áreas de corredores, halls e escadaria nos 
pavimentos‐tipo 
35 a 39 M-Recomendado
40 a 44 I 
>= 45 S 
Parede de dormitórios entre uma unidade habitacional e  45 a 49 M-Recomendado 
áreas comuns de transito eventual, como corredores, 
halls e escadaria nos pavimentos‐tipo 
50 a 54 I 
>= 55 S 
Parede entre uma unidade habitacional e áreas comuns 
de permanência de pessoas atividades de lazer e
50 a 54 M-Recomendado 
de permanência de pessoas, atividades de lazer e 
atividades esportivas, como home theater, salas de 
ginástica, salão de festas, salão de jogos, banheiros e 
vestiários coletivos, cozinhas e lavanderias coletivas 
55 a 59 I 
>= 60 S 
45 a 49 M Recomendado
Parede entre unidades habitacionais autônomas (parede 
de geminação) 
45 a 49 M-Recomendado
50 a 54 I 
>= 55 S 
 
2009‐11‐24 71
NBR 15575-3:2008 (Pisos internos)( )
Tabela F.1 – Critério e nível de pressão sonora de impacto padronizado ponderado L`nT,w, para 
ensaios de campo 
Elemento L`nT,w
dB 
Nível de 
desempenho 
Laje, ou outro elemento portante, com ou sem 
contrapiso semtratamento acústico
< 80 M-Recomendado
contrapiso, semtratamento acústico
Laje, ou outro elemento portante, com ou sem 
contrapiso, com tratamento acústico 
55 a 65 I 
<55 S 
 
Tabela F.2 – Critério e nível de diferença padronizada de nível ponderada, DnT,w, para ensaios 
de campo e Rw para ensaios em laboratório 
Elemento Campo  Laboratório Nível de 
DnT,w 
dB 
Rw
dB 
desempenho
Piso de unidade habitacional, posicionado sobre 
áreas comuns, como corredores 
35  40 M 
40 a 45  45 a 50 I 
>45  >50 S
Piso separando unidades habitacionais autônomas
(piso separando unidades habitacionais 
posicionadas em pavimentos distintos) 
40  45 M 
45 a 50  50 a 55 I 
>50  >55 S 
2009‐11‐24 72
Exemplo de medição de isolação em 
l b ó i dlaboratório ‐ Rw=48 dB
2009‐11‐24 73
Gráfico de isolação acústicaGráfico de isolação acústica
2009‐11‐24 74
Valores de redução sonora por freqüênciaValores de redução sonora por freqüência 
 
Freqüência do 
centro da banda 
de terço de oitava
Hz 
Índice de 
Redução 
Sonora 
dB 
100 33 7100 33,7
125 35,6 
160 35,4 
200 32,6 
250 37,0 
315 35 4315 35,4
400 40,7 
500 44,7 
630 47,3 
800 49,0,
1000 52,5 
1250 55,1 
1600 56,7 
2000 58,9 
2500 59 32500 59,3
3150 59,7 
4000 55,7 
5000 47,7 
2009‐11‐24 75
Poder das FrestasPoder das Frestas
Vãos abertos por menor que sejamVãos abertos, por menor que sejam 
comprometem, drasticamente a isolação do 
l telemento.
Exemplo: 
Parede de 10 m2, composta por 5m2 de material com Rw=40dB e 4,5m2 com material de Rw=10 dB.
A isolação da parede completa é de 13 dB.
Introduzindo uma janela de Rw=10 dB com área de 0,5m2
A isolação da parede com a janela aberta, passa a ser de 0,1 dB
2009‐11‐24 76
Garantia de bom isolamento acústicoGarantia de bom isolamento acústico
É fundamental ter:
• qualidade acústica dos componentes, isto é 
isolação e absorção adequadas;ç ç q ;
• instalação correta dos componentes.
2009‐11‐24 77
Isolação acústica e absorção acústicaIsolação acústica e absorção acústica
• Isolantes acústicos servem para reduzir a• Isolantes acústicos – servem para reduzir a 
energia do som transmitido através das 
bi i i hestruturas para os ambientes vizinhos.
• Absorvedores acústicos – servem para reduzir a 
energia de um som refletido por uma superfícieenergia de um som refletido por uma superfície 
do mesmo ambiente.
2009‐11‐24 78
Alguns valores de isolação acústicaAlguns valores de isolação acústica
Isolação
Material 
Isolação 
Acústica 
 
Parede de tijolo maciço com 45 cm de espessura 55 dB
Parede de 1 tijolo de espessura de 23 cm 50 dB
Parede de meio tijolo de espessura com 12 cm e 
rebocado 
45 dB
Parede de concreto de 8 cm de espessura 40 dB
Parede de tijolo vazado de 6 cm de espessura e 
rebocado
35 dB
rebocado
Porta de madeira maciça dupla com 5 cm cada 
folha 
45 dB
Janela de vidro duplos de 3 mm cada separados 
20 cm 
45 dB
J l l d id d 6 d 30 dBJanela com placas de vidro de 6 mm de 
espessura 
30 dB
Porta de madeira maciça de 5 cm de espessura 30 dB
Janela simples com placas de vidro de 3 mm de 
espessura 
20 dB
Porta comum sem vedação no batente 15 dB
Laje de concreto rebocada com 18 cm de 
espessura 
50 dB
 
2009‐11‐24 79
Conforto e Inteligibilidade na NBR 15575Conforto e Inteligibilidade na NBR 15575
• A norma NBR 15575 aborda o aspecto da• A norma NBR 15575,