35 pág.

Apostila Completa HISTORIA DIREITO

Disciplina:História do Direito4.255 materiais209.556 seguidores
Pré-visualização8 páginas
ROTEIROS DE AULA
Disciplina: História do direito
Profa. Ana Paula Liberato�

História do Direito
Prof.ª Ana Paula Liberato

Teorias da História

Simonsen – concebe a história enquanto uma série de fatos dispostos em uma cadeia cronológica, sendo que a sociedade contemporânea é sempre mais evoluída que as sociedades anteriores.

Braudel- concebe a história como uma espiral de ocorrências que sempre podem interconectar-se, as sociedades não são entendidas evolutivamente, mas em seu espaço, tempo e cultura. Constitui a teoria mais adequada para entender a história do direito e a antropologia.

	GRUPO
	COMUNIDADE
	SOCIEDADE
	ESTADO

	- Conjunto de pessoas unidas por traços comuns

- Geralmente buscam a sobrevivência, possuindo enquanto objetivo a busca por alimentos ou a conquista territorial

- necessidade e consenso mútuo enquanto fator de união
	- grupo de pessoas unidas por uma liderança

- origem de normas consuetudinárias

- liderança como representante dos anseios sociais

- representatividade aceita e destinada à proteção dos interesses das pessoas

- jusnaturalismo
	- comunidade unida por um poder coercitivo e impositivo

- normas positivas

- positivismo

- poder como grande representante e unificados social com poder de coerção
	- sociedade juridicamente organizada por:

a) povo

b) território

c) constituição

d) soberania

�
História do Direito
Prof.ª Ana Paula Liberato

ORIGEM DA SOCIEDADE

Origem da Sociedade

Vida em Sociedade: - Benefícios

 - Limitações > Afetam a Liberdade

Fundamentos: - Natural

 - Ato de Escolha

1. Teorias favoráveis a idéia da sociedade natural

1.1. Grécia (século IV a.C.):

- Aristóteles: “O homem é naturalmente um animal político.”�
- Animais: Agrupamentos por instinto.

- Homem: Agrupamentos pela razão.

1.2. Roma (século I a.C.):

- Cícero: “A primeira causa da agregação de uns homens a outros e menos a sua debilidade, do que um certo instinto de sociabilidade em todos inato; A espécie humana não nasceu para o isolamento e para a vida errante, mas com uma disposição que, mesmo na abundância de todos os bens, a leva a procurar o apoio comum.” �
1.3. Idade Média:

- Santo Thomas de Aquino: “O homem é, por natureza, animal social e político, vivendo em multidão, ainda mais que todos os outros animais, o que se evidencia pela natural necessidade.”�
- Possibilidade de viver sozinho: - excellentia natural

				 - corruptio natural

				 - mala fortuna

1.4. Modernidade:

Ranelletti: - Independe da época. Sempre vive em estado de convivência, mesmo os rudes e selvagens. Necessidade natural. Convivência e cooperação = benefícios de todos.

Conceito de Dalmo de Abreu Dallari: “A sociedade é o produto da conjugação de um simples impulso associativo natural e da cooperação da vontade humana.”�

2. Teorias favoráveis de que a sociedade é fruto de um acordo de vontades (contrato)

Chamamos de contratualistas.

- Negam o impulso associativo natural

- Afirmam que só a vontade humana - Sociedade.

- Thomas Hobbes - Leviatã - 1651 – Absolutista - “Guerra de todos contra todos”.

- Montesquieu - Não Hobbes

Sociedade surge: - Desejo de paz

		 - Alimentos/Necessidade

		 - Sexos opostos

		 - Desejo de viver comunidade

		 - De sua condição e estado

- Rousseau: “O contrato social” - 1762 – A vontade é o fundamento da sociedade e não a natureza – Alienação dos direitos em favor da comunidade.

Prevalece:

Sociedade= Necessidade natural do homem por: - consciência

						 - vontade

3. Elementos caracterizadores de um grupo como sendo sociedade:

a) Finalidade/Valor social – Bem comum

b) Manifestações conjuntas ordenadas: - Reiteração visando a consecução de suas finalidades.

- Ordem: conjunto de leis – ordem da natureza e ordem humana.

- Adequação a realidade social, históricas e culturais.

c) Poder social

Conceito de bem comum segundo Papa João XXIII: “O bem comum consiste no conjunto de todas as condições de vida social que consistam e favoreçam o desenvolvimento integral da personalidade humana.”�
�
História do Direito
Prof.ª Ana Paula Liberato

ORIGEM DO ESTADO

1. CORRENTES SOBRE A ORIGEM DO ESTADO:

a) O Estado como a sociedade sempre existiu – organização social com poder regulador do comportamento de todo o grupo (principio organizador e unificador onipresente da sociedade humana).

b) Estado surge após as sociedades enquanto ente constituído para atender as necessidades sociais do grupo.

c) Estado apenas enquanto sociedade política.

1.1. Conceito De Estado:

“O Estado é um povo fixado em um território e organizado sob um poder de império, supremo e originário, para realizar, com ação unitária os seus próprios fins coletivos.”�
- Estado = Status = estar firme (situação permanente)

- 1513 - Maquiavel – “O Príncipe” – Situação permanente de convivência e ligada à sociedade política.

- Italianos - Cidade

- Século XVI e XVII - Franceses, ingleses e alemães

- Século XVIII - Espanha - Grandes proprietários rurais.

2. FORMAÇÃO DO ESTADO - ORIGINÁRIA OU DERIVADA

a) teorias da formação originária:

 a.1) natural ou espontâneas:

- origem familial ou patriarcal: Robert Filmer: “Cada família primitiva se ampliou e deu origem a um estado.”

- origem por ato de força, de violência ou de conquista: Superioridade de um grupo em relação a outro.

- causas econômicas ou patrimoniais (Marx e Engels): “A origem da família, da propriedade privada e do Estado.“ .

- Desenvolvimento interno da sociedade.

a.2) Contratual (Pacto social):

- Thomas Hobbes (1588-1679) - Leviathan (O Deus mortal): “guerra de todos contra todos”, “o homem é lobo do homem”.

- John Locke (1632-1704) - Ensaio sobre o entendimento humano, Dois tratados sobre o governo: Estado de natureza.

Busca da felicidade, da cooperação.

- Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) - O Contrato Social (1762): “O homem nasceu livre e por toda parte está em corrente”.

Estado como depositário da vontade geral.

b) Teorias da formação derivada:

b.1) Fracionamento: Separação de Estados preexistentes.

Exemplo: Reino Unido de Portugal, Alemanha.

b.2) Fusão: União de Estados preexistentes.

c) Formas Atípicas: Grandes Guerras. Poder do Vencido.

- Momento da criação de um Estado: Pelo reconhecimento dos demais.

- Conservação: Independência e ordem jurídica eficaz

3. EVOLUÇÃO HISTÓRICA DOS ESTADOS:

3.1. Antigas civilizações do oriente ou do mediterrâneo

Família – Religião – Estado - Organização Econômica = Instituições que se confundiam.

Características: - Natureza unitária = sem divisão de território e de funções.

 - Religiosidade = Estado Teocrático. Poder Divino:

- Governo Unipessoal.

- Governo limitado pela classe Sacerdotal.

3.2. Estado Grego – (polis)

Estado Grego: Helênica (Atenas e Esparta) = Sociedade Política.

Características: - Cidade-Estado (polis) = auto-suficiência

		 - Classe Política = cidadãos.

3.3. Estado Romano

Estado Romano = visavam criar um Império Mundial.

Características: - Cidade-Estado = de 754 a.C. até 565 d.C. (Justiniano)

		 - Familiar de organização.

Primitivo Estado civitas.

União de grupos (as gens).

Privilégios dos membros da família patrícia.

Imperador Carcala 212 – naturalização de todos os povos do império.

Edito de Milão 313 – Constantino – liberdade religiosa no Império.

3.4. Estado Medieval

Cristianismo (universalidade – igualdade) – visavam uma unidade política.

Invasões Bárbaras = Europa: - Germanos

			 - Eslavos

			 - Godos

-Feudalismo: -Vassalagem

	 - Benefício

	 - Imunidade

- unidade política superior é o Império = apenas formal.

- Luta entre Papa e o Imperador.

- Instabilidade.

3.5. Estado Moderno

- Tratados de Paz.

- Elementos: - materiais: Povo