unid.V Educação de Jovens e Adultos, Ensino Médio e Educação Profissional
20 pág.

unid.V Educação de Jovens e Adultos, Ensino Médio e Educação Profissional

Disciplina:Legislação da Educação Básica e Políticas Educacionais33 materiais64 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Legislação da
Educação Básica e
Políticas Educacionais

Material Teórico

Responsável pelo Conteúdo:
Prof. Dr. Carlos Adriano Martins

Revisão Textual:
Profa. Esp. Kelciane da Rocha Campos

Educação de Jovens e Adultos, Ensino Médio e Educação Profissional

• Educação de Jovens e Adultos (EJA)

• Ensino Médio e Educação Profissional

 · Conceituar e compreender as especificidades da educação de Jovens
e Adultos no Brasil.

 · Estudar a composição do ensino médio brasileiro e sua inserção na
educação técnica/profissional.

OBJETIVO DE APRENDIZADO

Educação de Jovens e Adultos, Ensino
Médio e Educação Profi ssional

Orientações de estudo
Para que o conteúdo desta Disciplina seja bem

aproveitado e haja uma maior aplicabilidade na sua
formação acadêmica e atuação profissional, siga
algumas recomendações básicas:

Assim:
Organize seus estudos de maneira que passem a fazer parte
da sua rotina. Por exemplo, você poderá determinar um dia e
horário fixos como o seu “momento do estudo”.

Procure se alimentar e se hidratar quando for estudar, lembre-se de que uma
alimentação saudável pode proporcionar melhor aproveitamento do estudo.

No material de cada Unidade, há leituras indicadas. Entre elas: artigos científicos, livros, vídeos e
sites para aprofundar os conhecimentos adquiridos ao longo da Unidade. Além disso, você também
encontrará sugestões de conteúdo extra no item Material Complementar, que ampliarão sua
interpretação e auxiliarão no pleno entendimento dos temas abordados.

Após o contato com o conteúdo proposto, participe dos debates mediados em fóruns de discussão,
pois irão auxiliar a verificar o quanto você absorveu de conhecimento, além de propiciar o contato
com seus colegas e tutores, o que se apresenta como rico espaço de troca de ideias e aprendizagem.

Organize seus estudos de maneira que passem a fazer parte

Mantenha o foco!
Evite se distrair com

as redes sociais.

Mantenha o foco!
Evite se distrair com

as redes sociais.

Determine um
horário fixo

para estudar.

Aproveite as
indicações

de Material
Complementar.

Procure se alimentar e se hidratar quando for estudar, lembre-se de que uma

Não se esqueça
de se alimentar
e se manter
hidratado.

Aproveite as

Conserve seu
material e local de
estudos sempre
organizados.

Procure manter
contato com seus
colegas e tutores

para trocar ideias!
Isso amplia a

aprendizagem.

Seja original!
Nunca plagie

trabalhos.

UNIDADE Educação de Jovens e Adultos, Ensino Médio e Educação Profissional

Contextualização
Nesta unidade, você conhecerá melhor três esferas da Educação Básica:

Educação de Jovens e Adultos (EJA), o Ensino Médio e a Educação Profissional.

Qualquer dúvida entre em contato com seu professor tutor, pelo item Mensagens.

Saber ler pode salvar sua vida! – https://goo.gl/vov6nR

Ex
pl

or

Iremos conhecer ações possíveis a partir da legislação, que mudaram a vida de
muitos cidadãos brasileiros.

8

9
Educação de Jovens e Adultos (EJA)

Figura 1
Fonte: acervo.novaescola.org.br

A educação de pessoas jovens e adultas é um direito do cidadão desde os
anos de 1930, ganhando importância nas décadas de 40 e 50 e também com
os movimentos de cultura popular dos anos 60, com o MOBRAL (Movimento
Brasileiro de Alfabetização) e com o ensino supletivo dos governos militares e da
Fundação Educar da Nova República. Em 1990, a UNESCO denunciou que havia
cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo sem o domínio da escrita e da leitura. O
Brasil, em 1995, era o país com maior número de analfabetos (18 milhões) entre a
população maior de 10 anos de idade; além do que, 50% da população com mais
de 14 anos não concluiu as 4 primeiras séries do ensino fundamental.

O Parecer CNE/CEB nº. 11/2000, aprovado em 10/05/2000 pela Câmara
da Educação Básica (CEB) do CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (CNE),
conferiu à EJA um texto de diretrizes que a insere novamente no plano em que
precisa ser discutida, compreendida e apreendida: o do direito, ou seja, não
pensar apenas na escolarização como educação de jovens e adultos, mas também
nas ações educativas que trabalhem com os segmentos menos favorecidos da
população, proporcionando-lhes a experiência de saber o que é ter direitos e
organizar-se para conquistá-los.

O currículo na educação de jovens e adultos deve ser pensado sobre o entendimento
de quem são as pessoas a que ele se destina, seus perfis socioeconômicos quanto
às suas possibilidades e necessidades reais, onde deverá ser desenvolvido um
trabalho diferenciado distinto daquele que se desenvolve com crianças no ensino
fundamental, evitando, assim, a “infantilização” do ensino.

Nesse sentido, Fuck (1994) adverte:

que a educação seja o processo através do qual o indivíduo toma a história
em suas próprias mãos, a fim de mudar o rumo da mesma. Como?
Acreditando no educando, na sua capacidade de aprender, descobrir, criar
soluções, desafiar, enfrentar, propor, escolher e assumir as consequências
de sua escolha. Mas isso não será possível se continuarmos bitolando
os alfabetizandos com desenhos pré-formulados para colorir, com textos
criados por outros para copiarem, com caminhos pontilhados para seguir,
com histórias que alienam, com métodos que não levam em conta a lógica
de quem aprende.

9

UNIDADE Educação de Jovens e Adultos, Ensino Médio e Educação Profissional

Ao tratar de Educação de Jovens e Adultos, o Parecer CNE/CEB 11/2000
remete à discussão sobre alfabetização e letramento. A professora Magda Soares
define a questão da seguinte forma:

[...] um adulto pode ser analfabeto, porque marginalizado social e
economicamente, mas, se vive em um meio em que a leitura e a escrita
têm presença forte, se interessa em ouvir a leitura de jornais feita por um
alfabetizado, se recebe cartas que outros leem para ele, se dita cartas para
que um alfabetizado as escreva, se pede a alguém que lhe leia avisos ou
indicações afixados em algum lugar, esse analfabeto é, de certa forma,
letrado, porque faz uso da escrita, envolve-se em práticas sociais de leitura
e de escrita. (SOARES, 1998, p. 24.)

Para saber um pouco mais sobre o assunto, assista a um pequeno vídeo intitulado
“O que é letramento?”.

O que é Letramento? – https://youtu.be/K8RHXK0eTQQ

Ex
pl

or

O desafio da alfabetização é um problema antigo, presente atualmente em
nossa sociedade. O letramento surge como um alerta de que ler e escrever é muito
mais do que decodificar, é, principalmente, fazer uso social da leitura e da escrita
(letramento), como você pôde constatar no vídeo.

A Educação de Jovens e Adultos representa um caminho de desenvolvimento
para todas as pessoas de todas as idades, abrangendo desde a alfabetização até
o ensino médio, ou seja, toda educação básica. A EJA tem algumas funções que
estão dispostas no quadro a seguir.

Quadro 1 – Funções da EJA

Função Reparadora da EJA

Significa não só a entrada no circuito dos direitos civis pela restauração de
um direito negado: o direito a uma escola de qualidade, mas também o
reconhecimento daquela igualdade ontológica de todo e qualquer ser humano.
Desta negação, evidente na história brasileira, resulta uma perda: o acesso a um
bem real, social e simbolicamente importante. Logo, não se deve confundir a
noção de reparação com a de suprimento.

Função Equalizadora

Vai dar cobertura a trabalhadores e a tantos outros segmentos sociais, como
donas de casa, migrantes, aposentados e encarcerados. A reentrada no sistema
educacional dos que tiveram uma interrupção forçada, seja pela repetência
ou pela evasão, seja pelas desiguais oportunidades de permanência ou outras
condições adversas, deve ser saudada como uma reparação corretiva, ainda que
tardia, de estruturas arcaicas, possibilitando aos indivíduos novas