Livro edufes Analise da Politica de Saude Brasileira
218 pág.

Livro edufes Analise da Politica de Saude Brasileira

Disciplina:Saúde Pública e Saúde Coletiva419 materiais3.297 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Maria Lúcia Teixeira Garcia [org.]

Análise da Política de
Saúde Brasileira

Editora filiada à Associação Brasileira das Editoras Universitárias (Abeu)
Av. Fernando Ferrari · 514 · Campus de Goiabeiras
CEP 29 075 910 · Vitória – Espírito Santo, Brasil
Tel.: +55 (27) 4009-7852 · E-mail: edufes@ufes.br
www.edufes.ufes.br

Reitor | Reinaldo Centoducatte
Vice-Reitora | Maria Aparecida Santos Corrêa Barreto
Superintendente de Cultura e Comunicação | Ruth de Cássia dos Reis
Secretário de Cultura | Orlando Lopes Albertino
Coordenador da Edufes | Washington Romão dos Santos

Conselho Editorial
Agda Felipe Silva Gonçalves, Cleonara Maria Schwartz, Eneida Maria Souza Mendonça,
Gilvan Ventura da Silva, Glícia Vieira dos Santos, José Armínio Ferreira, Maria Helena Cos-
ta Amorim, Orlando Lopes Albertino, Ruth de Cássia dos Reis, Sandra Soares Della Fonte

Secretária do Conselho Editorial | Fernanda Scopel Falcão

Comitê Científico de Letras
Antônio Pires, Evando Nascimento, Flávio Carneiro, Goiandira Camargo, Jaime Ginzburg,
Luiz Carlos Simon, Marcelo Paiva de Souza, Márcio Seligmann-Silva, Marcus Vinícius de
Freitas, Marília Rothier Cardoso, Paulo Roberto Sodré, Rosani Umbach

Revisão de Texto | Anna Catharina Izoton
Imagem de Capa | Os operarios de Tarsila do Amaral
Revisão Final | As autoras
Projeto Gráfico e Diagramação | Oficina de Letras

Dados Internacionais de Catalogação-na-publicação (CIP)
(Biblioteca Central da Universidade Federal do Espírito Santo, ES, Brasil)

A532 Análise da política de saúde brasileira / Maria Lúcia Teixeira
 Garcia (org.). - Vitória : EDUFES, 2014.
 218 p. : il. ; 21 cm

 ISBN: 978-85-7772-242-6

 1. Sistema Único de Saúde (Brasil). 2. Política de saúde -
 Brasil. I. Garcia, Maria Lúcia Teixeira, 1961-.
 CDU: 614

Vitória 2014

Análise da Política de
Saúde Brasileira

Maria Lúcia Teixeira Garcia [org.]

SUMÁRIO

Apresentação..............................................................................................7

Introdução...................................................................................................9

Capítulo 1. Contrarreforma na
política de saúde e a ênfase nas
práticas assistenciais e emergenciais..................................................15

Capítulo 2. A gestão dos serviços de
saúde pós 1988: o caso dos hospitais
universitários...........................................................................................45

Capítulo 3. A (in)visibilidade do
processo de trabalho na estratégia
de saúde da família.................................................................................83

Capítulo 4. Política de saúde do
trabalhador: desafios históricos
e contemporâneos................................................................................123

Capítulo 5. Trabalho e formação em
saúde: entre os dilemas das reformas..............................................147

Capítulo 6. Políticas de enfrentamento
ao uso indevido de drogas na sociedade
capitalista: o crack nesse contexto....................................................179

Posfácio...................................................................................................209

Identificação dos autores....................................................................215

7
Apresentação

A nálise da política de saúde brasileira nos chega em boa hora! Organizado por Maria Lúcia Teixeira Garcia, o livro vem contribuir para o debate da política de saúde
quando a imperativa lógica da gestão privada se capilariza pelos
diversos setores da gestão pública, intencionando tornar anacrô-
nica a defesa de um Sistema Único de Saúde estatal, universal,
gratuito e de qualidade.

A coletânea reúne artigos com rigor acadêmico e um espírito
refinado de análise técnico-política, que nos convoca à desentor-
pecer nossa razão. A naturalização dos interesses do capital na
saúde é reposicionada frente às disputas por hegemonia, cujas
lutas descortinam as contradições em curso na tendência de as-
sistência e emergencialização nas práticas de saúde; na Estratégia
de Saúde da Família no âmbito da Atenção Básica brasileira; na
ofensiva sobre a gestão dos hospitais universitários, lócus con-
traditório de um contínuo do modelo flexneriano, mas espaço
fundamental de ensino, assistência em alta complexidade e pes-
quisa em saúde; na atual política de saúde do trabalhador e do
processo social em curso que envolve o trabalho; nas políticas de
enfrentamento ao crack e, finalmente, na própria formação dos
trabalhadores para a saúde, ganhando especial análise o projeto
das Residências Multiprofissionais em Saúde.

Tais temas de grande relevância atual para a política de saúde
brasileira se tornaram objeto da inquietude e pesquisa de mulhe-
res assistentes sociais, alinhadas ao projeto da Reforma Sanitária.
Longe de ser um livro específico para leitores do Serviço Social,
torna-se uma leitura indispensável para aqueles que desejam re-
novar suas práticas, afirmando a construção de políticas sociais
assentadas na conquista combinada entre democracia política e
democracia econômica.

Rita de Cássia Cavalcante Lima
Assistente Social

Professora da Escola de Serviço Social da
Universidade Federal do Rio de Janeiro

9
Introdução

Saúde na atualidade: por um sistema único de saúde estatal,
universal, gratuito e de qualidade

O tema da política de saúde me foi apresentado na Gra-duação pela professora Angela Maria Campos da Silva. Como militante e defensora de uma saúde pública de
caráter universal, Angela ensinava a todos que, como assistentes
sociais, deveríamos ser capazes de construir análises consistentes
da realidade sob intervenção, sob pena de não entendê-la.

Passados quase 30 anos dos ensinamentos da grande mes-
tra, olho para trás e para a frente e vejo que da política de saúde
não me afastei. E, nesse balanço de vida profissional, faltava uma
tarefa: reunir em um livro algumas reflexões de amigos, ex-alu-
nos e colegas de trabalho sobre a Política de Saúde. O objetivo
aqui é adensar o debate do Serviço Social nos tempos difíceis em
que vivemos, tempos de avanço dos interesses privados, descons-
truindo-se o ideal de saúde pública ensejado na luta pela Reforma
Sanitária brasileira.

Opondo universalidade de acesso e restrição ao acesso à saú-
de, a saúde hoje é um claro exemplo da opção política dos gover-
nos de plantão de priorização dos interesses do capital em detri-
mento da ampliação das políticas sociais. A saúde sofre com a
falta de recursos públicos, e as autoridades públicas não são pre-
sas por assumirem o descumprimento constitucional do direito
à saúde. Ao anunciar que “[...] o Brasil precisa dobrar o número
de mamografias entre mulheres de 50 a 69 anos para chegar a um
índice ideal”1, o Ministro da Saúde dá o tom exato da questão:
estamos muito longe de alcançar o acesso universal. Convivemos
com um número inaceitável de mortes evitáveis e nada acontece.
Perdemos a sensibilidade de nos revoltar com a injustiça que cer-
ca esse processo? É com o espírito de repudiar essa realidade, em
nome de uma sociedade justa e igual, que esse livro foi escrito.
Todos os textos assumem essa perspectiva gramsciana: o pessi-
mismo da razão e o otimismo da vontade.

Quem são as autoras? Todas mulheres fortes, que militam na
área da saúde e defendem uma Saúde estatal, universal e de quali-

1 Entrevista do Ministro Alexandre Padilha em Brasil, outubro de 2012.

10

dade. O livro abre com o debate de Raquel Cavalcante Soares, que
nos lembra que “a política de saúde tem se constituído cada vez
mais espaço de contradição e grande complexidade de desafios à
prática social dos trabalhadores da saúde”. E, nesse cenário, com
um contigente superior a 22 mil trabalhadores