Resumo sobre Economia
5 pág.

Resumo sobre Economia

Disciplina:Economia18.486 materiais134.382 seguidores
Pré-visualização2 páginas
ESCOLA ESTADUAL TANCREDO NEVES

Charles Chaves da Silva

RESUMO SOBRE ECONOMIA

ALMENARA-MG

2018

RESUMO SOBRE ECONOMIA
A palavra economia tem sua origem nas palavras gregas “oikos” (casa, lar,
domicílio), e “nomos” (norma, lei). Na sua origem, portanto, economia é a arte de
bem administrar a casa. Hoje é a ciência que trata da produção, distribuição e
consumo de bens. É a administração do sistema produtivo de um país ou região, ou
seja, da “casa” em que vivemos. Aristóteles, pensador grego, foi o primeiro
economista.

Os principais elementos no cenário econômico são:

Agente - Indivíduo, conjunto de indivíduos, instituição ou conjunto de instituições
que, através das suas decisões e ações, tomadas racionalmente, influenciam de
alguma forma a economia.

Escassez - Termo que descreve a diferença entre a quantidade demandada de um
produto ou serviço e o montante fornecido no mercado; ou seja, a escassez ocorre
quando há excesso de demanda.

Produção – É um processo que consiste na combinação dos fatores de produção
com a finalidade de satisfazer necessidades humanas, em termos de bens ou
serviços.

Mercado - Local onde procede a troca de bens por uma unidade monetária ou por
outros bens.

Necessidade - Sensação de que falta alguma coisa unida ao desejo de satisfazê-la.
Tipos de necessidades: Primárias (ou básicas), Secundárias, Coletivas

a) Primárias ou básicas: São as necessidades fisiológicas: São aquelas que se
relacionam com o ser humano como ser biológico. São as mais importantes:
necessidades de manter-se vivo, de respirar, de comer, de descansar, beber,
dormir, etc. No trabalho: Necessidade de horários flexíveis, conforto físico,
intervalos de trabalho etc.

b) Necessidades secundárias: dizem respeito a tudo aquilo que é necessário,
mas não é indispensável à sobrevivência do ser humano (leitura, divertimentos,
etc.)

c) Necessidades coletivas: são aquelas que resultam da vida em sociedade e
dizem respeito a todos os seus membros. Estas necessidades são satisfeitas
por bens necessários a toda a coletividade (necessidade de segurança, de
justiça, etc.)

Recursos produtivos – São os chamados insumos, como o trabalho, a matéria-
prima e o capital.

Recursos naturais - são todos aqueles que compõem a formação dos lugares e
que não tem nenhuma intervenção humana e, portanto, garantem a vida no planeta.

Destaca-se também o trabalho, capital (ou bens de capital), capacidade empresarial,
tecnologia (ciências e técnicas).

BENS E SERVIÇOS
Os bens e serviços podem ser classificados em:

Bens livres: São aqueles bens intangíveis, de livre acesso a todos e que não
possuem valor, Ex: o ar, o mar, a luz solar.

Bens econômicos: Ao contrário dos bens livres, estes são aqueles que possuem
preços, são relativamente escassos e são atribuídos a algum esforço humano. São
divididos em:

 Bens materiais: São aqueles que como o próprio nome diz, são materiais e
tangíveis. Ex: roupas, carros, alimentos, etc.

 Serviços: São aqueles que possuem preço, porém são intangíveis, como por
exemplo: um serviço de advogado, uma consulta de médico, etc.

Os bens materiais podem ser divididos em:

Bens de consumo: São destinados à satisfação das necessidades humanas,
podendo ser duráveis, como no caso de imóveis, ou não-duráveis, como gasolina,
alimentos, bebidas, etc.

Bens de capital: Empregados para provocar o surgimento de novos bens, como no
caso de equipamentos, maquinários, instalações, edifícios, etc.

FATORES DE PRODUÇÃO
Em economia, entende-se por fatores de produção, o conjunto de elementos
indispensáveis a um processo produtivo, seja ele de um bem ou de um serviço. A
teoria dos fatores de produção é a base dos estudos econômicos. São considerados
três os setores de produção:

SETOR PRIMÁRIO: produção através da exploração de recursos da natureza.
Como exemplo, podemos citar: agricultura, mineração, pesca, pecuária, extrativismo
vegetal e caça. É o setor primário que fornece a matéria-prima para a indústria de
transformação.

SETOR SECUNDÁRIO: É o responsável pela transformação dos bens e matérias-
primas advindos do setor primário em mercadorias, que são transferidas para a
comercialização no setor terciário. Assim, o setor secundário corresponde à
produção fabril, extração mineral, de transformação, de construção e atividades
semi-industriais.

SETOR TERCIÁRIO: Também conhecido como setor de serviços, é aquele que
engloba as atividades de serviços e comércio de produtos.

Logo, pode-se dizer que o setor primário está relacionado com a agricultura,
extração mineral, etc.; O Setor Secundário está relacionado com a industrialização e
o terciário entendido como setor de serviços.

MICRO E MACROECONOMIA

Macroeconomia - É uma ramificação da ciência econômica que visa estudar, medir
e observar uma economia nacional ou regional como um todo. Esta ramificação é
um dos dois pilares da economia, o segundo é a microeconomia. O conceito
fundamental da macroeconomia refere-se a do sistema econômico, isto é, uma
organização que envolva recursos produtivos. A estrutura macroeconômica é
composta por cinco mercados:

- Mercado de Bens e Serviços;
- Mercado de Trabalho;
- Mercado Monetário;
- Mercado de Títulos;
- Mercado de Divisas;

Microeconomia - Também conhecida como teoria dos preços, a Microeconomia
estuda a formação de preços no mercado de modo a estudar como o consumidor
interage e decide qual o preço e quantidade de determinado bem ou serviço em
mercados específicos. Logo, a Macroeconomia visa estudar o comportamento da
Economia como um todo, de modo a considerar as variáveis globais como consumo
agregado, renda nacional e investimentos globais. Enquanto isso, a microeconomia
preocupa-se com a formação de preços e bens e serviços (exemplo, milho,
automóveis) e de fatores de produção (lucros, salários) em mercados específicos.
Mercado - Local onde procede a troca de bens por dinheiro ou por outros bens. É a
interação entre os agentes econômicos.

Tipos de estruturas de mercado:

Concorrência Perfeita: Competição, concorrência perfeita ou concorrência pura
descreve mercados em que nenhum participante tem tamanho suficiente para ter o
poder de mercado para definir o preço de um produto homogêneo. Dado que as
condições para a concorrência perfeita serem restritas, existem muito poucos
mercados assim.

Oligopólio e monopólio - Tanto o monopólio como o oligopólio contribuem para
uma concorrência imperfeita. A diferença entre monopólio e oligopólio é que no
monopólio existe apenas um fornecedor ou vendedor, (como exemplo, os correios e
a Petrobras) que domina o mercado, enquanto que no oligopólio existem poucos

fornecedores do mesmo produto (Como exemplo, redes de TV e telefonia). Quando
um produto é considerado essencial para a economia de um país, muitas vezes
esse país estabelece leis que impedem a criação de monopólios e oligopólios.

SISTEMAS ECONÔMICOS
É o sistema de produção, distribuição e consumo de bens e serviços de uma
economia. São classificados como:

Sistema capitalista ou Regime de livre iniciativa - É um sistema econômico e
social, onde o principal objetivo é visar lucro e acumulação de riquezas, por meio
dos meios de produção. Este é o sistema mais adotado no mundo atualmente.

Sistema socialista ou Economia Centralizada – Sistema em que consiste em
confiar a solução dos três problemas básicos (O que produzir, que deverá ser
decidido através de uma hierarquia das necessidades sociais; Como produzir,
visando obter dos fatores de produção o máximo aproveitamento; Como distribuir,
onde o Estado proporciona a preços muito baixos ou gratuitamente as necessidades
básicas), ao Estado. Sua meta é proporcionar