Gestão de Pessoas Apostila
109 pág.

Gestão de Pessoas Apostila

Disciplina:Gestão de Pessoas3.901 materiais57.427 seguidores
Pré-visualização18 páginas
1

 2

APRESENTAÇÃO 5

AULA 1: GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS 7

INTRODUÇÃO 7

CONTEÚDO 9

RAZÕES PARA UMA ESTRATÉGIA ESPECÍFICA PARA PESSOAS 11

CARACTERÍSTICAS DOS RESULTADOS DA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS 12

REPRESENTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS 12

REFLEXOS DA CULTURA E CLIMA ORGANIZACIONAL 13

A IMPORTÂNCIA DAS COMPETÊNCIAS DOS COLABORADORES 15

A GESTÃO POR COMPETÊNCIAS 18

APRENDA MAIS 20

REFERÊNCIAS 21

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 21

AULA 2: GESTÃO COMO ESTRATÉGIA 29

INTRODUÇÃO 29

CONTEÚDO 32

A GESTÃO DE PESSOAS COMO ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL 32

A GESTÃO DE PESSOAS COMO IMPULSIONADORA DE DESEMPENHO 33

A GESTÃO DE PESSOAS COMO AGENTE DE MUDANÇAS 37

EMPOWERMENT – PODER E ENERGIA PARA AS PESSOAS 39

A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO EM EQUIPE 42

O QUE É O 5W2H? 46

A LIDERANÇA NA EQUIPE DE TRABALHO 47

REFERÊNCIAS 48

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 48

AULA 3: O PERFIL EMPREENDEDOR 55

INTRODUÇÃO 55

CONTEÚDO 58

 3

POR QUE É VANTAGEM INOVAR? 58

AS INFORMAÇÕES AO ALCANCE DE TODOS 59

O USO DO BRAINSTORMING PARA APROVEITAMENTO DE NOVAS IDEIAS 59

CARACTERÍSTICAS DE UM EMPREENDEDOR 60

STAD – UMA TÉCNICA PARA AUMENTO DE DESEMPENHO 64

AS “ONDAS DAS INOVAÇÕES” – COMO AS ORGANIZAÇÕES E AS PESSOAS DEVEM ESTAR

ESTRUTURADAS PARA ENFRENTA-LAS 66

REFERÊNCIAS 68

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 69

AULA 4: CONSULTORIA INTERNA EM GESTÃO DE PESSOAS 75

INTRODUÇÃO 75

CONTEÚDO 78

POR QUE IMPLEMENTAR UMA ÁREA DE CONSULTORIA INTERNA DE GESTÃO DE PESSOAS?

 78

A CONTRIBUIÇÃO DE UMA ÁREA DE CONSULTORIA 78

SOLUÇÕES ENCONTRADAS ATRAVÉS DA CONSULTORIA INTERNA 79

O APOIO DA PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL EM RELAÇÃO A CONSULTORIA INTERNA 80

A IMPLEMENTAÇÃO DA CONSULTORIA INTERNA PARA AGREGAR VALOR AOS GESTORES

PARA O DESENVOLVIMENTO INTERNO DAS PESSOAS 81

O PAPEL DO CONSULTOR INTERNO NO PROCESSO DE MUDANÇA 83

O PERFIL DO CONSULTOR INTERNO DE GESTÃO DE PESSOAS 84

MONITORAMENTO DO DESENVOLVIMENTO DA PROPOSTA DE MUDANÇA ATRAVÉS DE

INDICADORES IMPULSIONADORES DE DESEMPENHO 86

COMO MONITORAR O DESENVOLVIMENTO DA PROPOSTA DE MUDANÇA? 87

GRÁFICO DE ACOMPANHAMENTO DO DESENVOLVIMENTO DE PROPOSTA DE MUDANÇAS 90

REFERÊNCIAS 91

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 91

CHAVES DE RESPOSTA 99

AULA 1 99

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 99

AULA 2 101

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 101

AULA 3 103

 4

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 103

AULA 4 105

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 105

CONTEUDISTA 109

 5

A competitividade enfrentada pelas organizações passa por grandes desafios,

desafios esses que devem ser enfrentados de forma a atender cada vez

melhor, os anseios e expectativas do ambiente no qual a organização está

inserida.

Temos verificado grandes transformações nas organizações com

implementações de estratégias fundamentadas no aspecto de tornar a

organização mais dinâmica, viva, para atender em tempo hábil, todas as

demandas do mercado. Isso significa que elas devem estar preparadas para

atuar como uma estrutura flexível a qual as pessoas têm papel decisivo, ao

invés de fundamentos mecanicistas.

A famosa afirmação de René Descartes em seu livro Discurso do Método

(2005), “penso logo existo” traduz a importância do indivíduo, sua existência

e que podemos perceber o seu papel nas organizações. Organizações vivas,

que pensam, agem através das pessoas.

Podemos perceber que estamos vivendo em uma sociedade cuja informação

e a construção do conhecimento está sendo feito de forma rápida, acelerada.

A questão é: O que podemos fazer diante dessa realidade? A implementação

de uma gestão de pessoas estratégica na qual os colaboradores são

chamados a agregar valores às organizações constituindo um diferencial

competitivo.

A gestão de pessoas de forma estratégica assegurará à organização a

obtenção da sua visão de futuro, contribuindo para que a missão do negócio

 6

seja plenamente atingida e na satisfação das expectativas dos clientes,

gestores e acionistas.

Esse curso se propõe a conhecer como a Gestão de Pessoas contribui na

Gestão Estratégica das organizações na obtenção de níveis de desempenho

nunca antes alcançados.

Sendo assim, essa disciplina tem como objetivos:

1. Analisar a importância da gestão de Pessoas nas estratégias

organizacionais objetivando atender às expectativas dos clientes

externos e internos, os gestores e acionistas;

2. Avaliar a importância de como o desempenho organizacional pode ser

considerado um diferencial competitivo aplicando uma política

adequada à gestão de Pessoas;

3. Compreender a importância da Gestão de Pessoas nos sub-processos

de RH;

4. Aplicar os conceitos de indicadores de desempenho através das

perspectivas da metodologia Balanced Scorecard (BSC).

 7

Introdução

A competitividade que as organizações estão vivenciando está cada vez mais

dinâmica, mais exigente e obrigando que as mesmas, adotem alternativas de

soluções para as necessidades e expectativas dessa competitividade como

também para as suas próprias necessidades e expectativas.

Esse cenário de competitividade tem mudado e muito, a forma de como que

as pessoas devem ser vistas nas organizações.

É preciso que as organizações estejam preparadas para vivenciar da melhor

forma possível a competitivividade, estabelecendo um tipo de gestão

estratégica específico para pessoas, estratégias essas, compatível com a

realidade das organizações.

Afinal, o que é gestão estratégica de pessoas? A gestão estratégica de

pessoas é a escolha ou uma determinação de uma alternativa de caminho a

ser seguido, que deverá atingir o objetivo estabelecido, através das ações

desenvolvidas pelas pessoas.

É preciso que os gestores ou os responsáveis por decisões, estejam cientes

de que os objetivos a serem estabelecidos e alcançados sejam compatíveis

com as competências e qualificações das pessoas que atuam na organiação.

As estratégias para as pessoas, se bem planejdas e executadas, podem

garantir que tanto a organização como as próprias pessoas que elas atinjam

os seus objetivos e assim, passe a ser competitiva.

Traçar objetivos que não possam ser alcançados, pode trazer consequências

desagradáveis para as organizações gerando um sentimento de frustação

para todos os envolvidos.

 8

Segundo Dutra (2002,16) historicamente as pessoas vinham sendo encaradas

como mais um insumo, mais um custo que tem que ser administrado.

A realidade mudou. As organizações estão sendo obrigadas a mudar a forma

de trabalhar com esse “insumo”.

É preciso que os responsáveis pela gestão das organizações percebam essa

mudança e comecem a aplicar novos conceitos e modelos de gestão para as

pessoas.

Algumas caracterísiticas que estão provocando essas mudanças nas

organizações:

 Devido ao dinamismo e flexibilidade do mercado, está havendo uma

maior demanda de pessoas que tenham um perfil que conseguem se

adaptar com maior rapidez, às mudanças;

 Um maior volume de ofertas de produtos no mercado, está obrigando

às organizações que busquem pessoas com perfil diferenciado,

inovador, empreendedor, com autonomia e iniciativa própria;

 As negociações entre as organizações e clientes não têm mais

fronteiras, obrigando às pessoas a se interessarem mais pelo que

fazem, obtendo informações e conhecimento desses novos ambentes e

a se atualizarem constantemente sobre o negócio que está envolvido;

 A velocidade com que os resultados organizacionais devem ser obtidos

está necessitando que as pessoas comecem a trabalhar de forma

conjunta, por equipes,