fundamentos da educacao especial (1)
100 pág.

fundamentos da educacao especial (1)

Disciplina:Metodologia do Trabalho Científico1.095 materiais29.568 seguidores
Pré-visualização29 páginas
Fundam
entos da educação especial

Fundamentos da

Irene Carmen Picone Prestes

educação especialFundamentos daeducação especial

Fundação Biblioteca Nacional
ISBN 978-85-387-6318-5

9 788538 76318 5

2017

Fundamentos da
educação especial

Irene Carmen Picone Prestes

Todos os direitos reservados.

IESDE BRASIL S/A.
Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1.482. CEP: 80730-200
Batel – Curitiba – PR
0800 708 88 88 – www.iesde.com.br

Capa: IESDE BRASIL S/A.
Imagem da capa: Shutterstock/Max Krasnov

CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO
SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ

P939f Prestes, Irene Carmen Picone
 Fundamentos da educação especial / Irene Carmen Picone
Prestes. - 1. ed. - Curitiba, PR : IESDE Brasil, 2017.
96 p.: il.
ISBN: 978-85-387-6318-5

1. Educação especial. 2. Inclusão escolar. I. Título.

17-40515 CDD: 371.9CDU: 376

© 2015-2017 – IESDE BRASIL S/A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito
dos autores e do detentor dos direitos autorais.

Apresentação

Articular de maneira criativa a prática e a teoria é um dos desafios
que a educação inclusiva nos convida a fazer.

Os fundamentos teóricos da educação especial apresentam temas
dirigidos ao trabalho do educador com alunos com necessidades edu-
cativas especiais e/ou com deficiência, ou melhor, alunos com ritmos,
tempo, funcionamentos cognitivos e estilos de aprendizagens pró-
prios. Alguns dos temas abordados são: a compreensão da educação
num sentido amplo e suas perspectivas entrelaçadas ao contexto his-
tórico-cultural atual; o conhecimento e as sugestões dos dispositivos
legais nacionais e internacionais direcionados à educação acessível e
inclusiva; o lugar e a função do educador e do aluno no processo ensi-
no-aprendizagem; a reflexão sobre os saberes que sustentam as propo-
sições curriculares das instituições escolares.

Esperamos que os temas descritos estimulem a reflexão crítica fren-
te às dimensões que envolvem a implementação de práticas educativas
inclusivas e acessíveis. Que as ações em sala de aula considerem a singu-
laridade de cada aprendiz e suscitem o máximo das suas potencialidades
para o sucesso na aprendizagem. Ainda, que o respeito à alteridade e à
diversidade humana sejam ingredientes na sala de aula e favoreçam o
desenvolvimento das habilidades e competências de todos os alunos.

Sobre a autora

Irene Carmen Picone Prestes

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).
Especialista em Antropologia Cultural pela UFPR. Especialista em
Psicopedagogia pela Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Psicanalista.
Psicóloga. Docente na UTP. Presidente da Comissão de Educação
Inclusiva da UTP.

6 Fundamentos da educação especial

SumárioSumário

1 Educação especial e educação inclusiva no Brasil 9
1.1 Educação no Brasil e educação especial 9

1.2 Abordagens do processo de ensino 12

1.3 A instituição escolar inclusiva 13

2 Necessidades educacionais especiais e a formação docente 21
2.1 Necessidades educacionais especiais 21

2.2 Processo do aprender 23

2.3 Formação docente 25

3 Inclusão escolar: legislação, teoria e prática 31
3.1 Educação para todos 31

3.2 Políticas educacionais 32

3.3 Inclusão educacional 34

4 Altas habilidades/superdotação 41
4.1 Concepções teóricas 41

4.2 Reconhecendo a pessoa com altas habilidades/superdotação 44

4.3 Questões éticas na educação inclusiva 47

5 Comportamento social inadequado 53
5.1 Fatores associados ao comportamento social inadequado 53

5.2 Dificuldades de aprendizagem 54

5.3 Sobre o comportamento e a educação inclusiva 55

Fundamentos da educação especial 7

SumárioSumário

6 Transtorno de deficit de atenção e hiperatividade (TDAH) 61
6.1 Características e manifestações do TDAH 61

6.2 O contexto e a percepção social 62

6.3 O professor e o aluno com TDAH 64

7 Transtornos do neurodesenvolvimento 71
7.1 Conhecendo a etiologia 71

7.2 Pode-se aprender? 73

7.3 Relação escola–família na inclusão 74

8 Habilidades cognitivas 81
8.1 O que são as habilidades cognitivas? 81

8.2 Estilo cognitivo 83

8.3 Processo criativo na educação escolar inclusiva 84

9 Adaptações curriculares para a educação inclusiva 89
9.1 Operacionalizando as adaptações curriculares 89

9.2 Recursos necessários 90

9.3 Avaliação da aprendizagem 91

Fundamentos da educação especial 9

1
Educação especial e

educação inclusiva no Brasil

1.1 Educação no Brasil e educação especial

As análises atuais acerca da história da educação no Brasil centram-se na investigação do contexto
escolar, nos aspectos de interatividade, organização e funcionamento institucional. As pesquisas de
cunho histórico contribuem para a compreensão das mudanças filosóficas, ideológicas e culturais que
influenciam o comportamento manifesto nos diferentes espaços interativos: família, escola, comunida-
de e trabalho.

Historicamente identifica-se que o comportamento conservador e tradicional da sociedade brasilei-
ra manteve-se até o período entre 1960 e 1970, quando superou a atitude social individualista para dar
lugar à convivência social voltada à coletividade, à solidariedade e ao bem-viver em comunidade. Esse
mesmo comportamento vigorou na instituição escolar refletindo na função do professor na sala de aula
e nos efeitos à aprendizagem do aluno.

As mudanças ocorridas, ao longo do tempo, também decorrem dos efeitos produzidos pelos dispo-
sitivos legais, entre eles, a Constituição Federal do Brasil1 (BRASIL, 1988) que traz em seu bojo a ação e par-
ticipação política apoiada nos Direitos Humanos Universais2 (ONU, 1948) que vêm sendo consolidadas
no século XXI. Trouxe também sugestões para erradicar o analfabetismo, universalizar o atendimento
escolar e a implementação da formação para o trabalho e da formação humanística e tecnológica no
país. A Constituição ainda assegurou que a educação da pessoa com deficiência deveria ocorrer, prefe-
rencialmente, na rede regular de ensino.

1 A Constituição Brasileira no seu Preâmbulo institui o Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos
direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como
valores supremos de uma sociedade fraterna pluralista e sem preconceitos, fundada na ordem interna e internacional.
2 A Declaração Universal dos Direitos Humanos proclama como o ideal a ser atingido por todos os povos e todas as
nações, com o objetivo de que cada indivíduo e cada órgão da sociedade, tendo sempre em mente esta Declaração,
se esforce, por meio do ensino e da educação, por promover o respeito a esses direitos e à liberdade, e, pela adoção
de medidas progressivas de caráter nacional e internacional, por assegurar o seu reconhecimento e a sua observân-
cia universal e efetiva, tanto entre os povos dos próprios Estados-membros, quanto entre os povos dos territórios
sob sua jurisdição (ONU, 1948).

Educação especial e educação inclusiva no Brasil1

Fundamentos da educação especial10

Também verificam-se efeitos à construção de valores morais e éticos socialmente dese-
jáveis que vieram incrementar o comportamento colaborativo do cidadão nas decisões polí-
ticas, promover melhores condições de vida para todos, indiscriminadamente, e igualdade
de oportunidades educativas e sociais.

Outro dispositivo que fortalece o atual comportamento na educação escolar refere-
-se à Declaração de Jomtien (UNESCO, 1990) que recomenda o fim de preconceitos e es-
tereótipos de qualquer natureza na educação. Nessa declaração, os países lembram que
a educação é um direito fundamental de todos, mulheres e homens de todas as idades,
no mundo globalizado.

A Declaração de Salamanca (UNESCO, 1994) corrobora com essas recomendações e des-
taca princípios, políticas e práticas