140 pág.

avaliacao da educacao e da aprendizagem 2015

Disciplina:Pedagogia24.604 materiais252.994 seguidores
Pré-visualização45 páginas
Avaliação da
Educação e da
Aprendizagem

Avaliação da Educação e
da Aprendizagem Av

al
ia

çã
o

da
 E

du
ca

çã
o

e
da

 A
pr

en
di

za
ge

m

Márcia Rakel Grahl Dal Forno

MÁRCIA RAKEL GRAHL DAL FORNO

IESDE BRASIL S/A
Curitiba

2016

AVALIAÇÃO DA
EDUCAÇÃO E

DA APRENDIZAGEM

Apresentação

© 2016 – IESDE BRASIL S/A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem
autorização por escrito dos autores e do detentor dos direitos autorais.

Todos os direitos reservados.

IESDE BRASIL S/A.
Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1.482. CEP: 80730-200
Batel – Curitiba – PR
0800 708 88 88 – www.iesde.com.br

Capa: IESDE BRASIL S/A.
Imagem da capa: JNT Visual/Shutterstock

CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO
SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ
________________________________________________________________________
F83a

Forno, Márcia Rakel Grahl Dal

Avaliação da educação e da aprendizagem / Márcia Rakel Grahl Dal Forno. - 1. ed. -
Curitiba, PR : IESDE BRASIL S/A, 2016.

136 p. : il. ; 21 cm.

ISBN 978-85-387-6216-4

1. Educação. 2. Ética. I. Título.

16-34562 CDD: 370.1

 CDU: 37.01

________________________________________________________________________

Apresentação

Este material apresenta uma série de reflexões acerca dos conceitos e das práticas ava-
liativas de aprendizagem escolar. Os textos permeiam por questões de contexto histórico até
chegar às formas de registro e devolutivas para as famílias, contextualizando questões atuais
sobre a educação brasileira.

Primeiramente situamos a avaliação em um contexto histórico, concomitantemente tra-
tando de questões relativas a seu significado epistemológico e aos juízos de valor empregados
a seu conceito e prática nas suas dimensões ética e política, enfatizando o compromisso com
a aprendizagem dos alunos.

Tão importante quanto entender o processo avaliativo é entender sua trajetória, portanto,
faz-se necessário situar os períodos históricos da avaliação diante dos paradigmas educacio-
nais de época e suas influências nas práticas de avaliação atual. Nessa compreensão, também
se evidencia a legalidade – a regulamentação dos sistemas avaliativos –, trazendo reflexões
significativas sobre os principais artigos da LBD que contemplam a avaliação.

Diante do exposto, o material também apresenta os sistemas externos de avaliação, como
SAEB e SINAES, e referenciais para a avaliação da educação infantil, analisando os documen-
tos elaborados pelo governo federal por meio do INEP e do MEC, abordando sua organização,
bem como inserindo discussões acerca de sua efetividade. Trazemos de forma muito signifi-
cativa as questões sobre gestão da educação, especificamente a gestão institucional, tal como a
elaboração do projeto político-pedagógico e a avaliação docente.

Dessa forma, o material traz de forma muito contundente conceitos sobre o currículo e o
planejamento e como esses aspectos contribuem para uma avaliação efetiva e responsável para
com a aprendizagem dos alunos.

Para concluir, trabalhamos as diferenças entre critérios e instrumentos de avaliação, pro-
porcionando uma discussão sobre as formas de registro e devolutivas às famílias, compreen-
dendo a avaliação como um momento de aprendizagem e tentando desconstruir a ideia da
avaliação com um fim em si mesma, construindo um caminho para se pensar na avaliação
como um processo de desenvolvimento humano, útil para acrescentar e aprimorar o processo
de aprendizagem.

Sobre a autora

Sobre a autora

Márcia Rakel Grahl Dal Forno

Mestre em Educação na linha de Políticas Públicas e Gestão da Educação pela Universidade
Tuiuti do Paraná (UTP). Especialista em Psicopedagogia pela Faculdade Bagozzi. Graduada
em Pedagogia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR)

1
Aula

 AVALIAÇÃO E ÉTICA 9

PARTE 1: DO SIGNIFICADO ETIMOLÓGICO DA AVALIAÇÃO AO CONCEITO DE “VALOR” 10

PARTE 2: DIMENSÃO ÉTICA E POLÍTICA DA AVALIAÇÃO 13

PARTE 3: COMPROMISSO COM A EDUCAÇÃO E COM A APRENDIZAGEM 16

2
Aula

 TRAJETÓRIA DA AVALIAÇÃO EDUCACIONAL E DA APRENDIZAGEM 23

PARTE 1: CONSTRUÇÃO SOCIAL E HISTÓRICA DA NECESSIDADE DE AVALIAÇÃO 24

PARTE 2: PERÍODOS HISTÓRICOS DA AVALIAÇÃO EDUCACIONAL E DA APRENDIZAGEM 26

PARTE 3: MODELOS E PARADIGMAS EDUCACIONAIS BRASILEIROS E AVALIAÇÃO 30

3
Aula

 POLÍTICAS PÚBLICAS DE AVALIAÇÃO 39

PARTE 1: A LDB (LEI 9.394/96) E UM NOVO MODELO DE AVALIAÇÃO 40

PARTE 2: CONHECENDO O ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA (IDEB) 43

PARTE 3: PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO E COMPROMISSO COM A QUALIDADE EDUCACIONAL 46

4
Aula

 AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA E DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 53

PARTE 1: REFERÊNCIAS PARA A AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO INFANTIL 54

PARTE 2: COMPREENDENDO O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA (SAEB) 57

PARTE 3: CONHECENDO O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR (SINAES) 60

Sumário

5
Aula

 AVALIAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE GESTÃO EDUCACIONAL 71

PARTE 1: AVALIAÇÃO COMO ELEMENTO DO PROCESSO INSTITUCIONAL 72

PARTE 2: AVALIAÇÃO E PROJETO PEDAGÓGICO 75

PARTE 3: AVALIAÇÃO DOCENTE 78

6
Aula

 A INTERDEPENDÊNCIA ENTRE AVALIAÇÃO, CURRÍCULO E ESCOLA 87

PARTE 1: AVALIAÇÃO DO CURRÍCULO ESCOLAR 88

PARTE 2: PLANEJAMENTO, ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO 91

PARTE 3: AVALIAÇÃO E CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO 94

7
Aula

 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM – FUNDAMENTOS TEÓRICOS E METODOLÓGICOS 103

PARTE 1: MODELOS/FUNÇÕES DA AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM 104

PARTE 2: CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO 107

PARTE 3: REGISTRO E FORMAS DE COMUNICAÇÃO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM 110

8
Aula

 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM – METODOLOGIAS, TÉCNICAS E INSTRUMENTOS 119

PARTE 1: OBSERVAÇÃO E AUTOAVALIAÇÃO 120

PARTE 2: PARECERES, RELATÓRIOS, FICHAS AVALIATIVAS E PORTFÓLIOS 123

PARTE 3: REFLETINDO SOBRE AS NOTAS ESCOLARES E OS PARECERES AVALIATIVOS 127

Sumário

9Avaliação da Educação e da Aprendizagem

Aula 1

AVALIAÇÃO E
ÉTICA

Avaliação é um termo que circula entre as relações sociais
em que estamos inseridos de forma contínua e frequente, portanto,
a compreensão etimológica se torna imprescindível para que
possamos reverberar na concretização dos objetivos educacionais
para uma boa educação. Nessa via de raciocínio, este texto aborda
algumas reflexões acerca do conceito de avaliação, diferenciando-o
do conceito de verificação, exigindo, assim, uma análise reflexiva
sobre o conceito de valor. Na sequência as ideias se centram
nas dimensões éticas e políticas da avaliação, apresentando os
conceitos de ética, moral e política, associando-os à avaliação
educacional. Por fim, a avaliação é compreendida no contexto da
aprendizagem, concentrando-se nas análises sobre o significado
da educação, bem como sobre sua importância enquanto processo
de ensino e aprendizagem e sobre sua finalidade educativa como
um instrumento pedagógico indissociável à prática docente.

Aula 1 Avaliação e ética

10 Avaliação da Educação e da Aprendizagem

Parte

1 Do significado etimológico da
avaliação ao conceito de “valor”

A palavra avaliação é carregada de conceitos que circulam entre as relações sociais a que pertencemos
e muitas vezes é utilizada equivocadamente, atribuindo valores e comparações desnecessárias à prática do-

cente. Apesar de a prática avaliativa estar instaurada nos meios acadêmicos/ escolares, isso não quer dizer

que ela está sendo utilizada da forma mais correta possível e atrelada ao conceito de qualidade de ensino,

pois o ato de avaliar deve ser conduzido para além da ação verificadora.

Sendo assim, é de extrema importância aprofundar os conceitos de avaliar e verificar, buscando um
sentido mais concreto e mais filosófico, o qual proporcionará uma serenidade sobre o sentido amplo e social