Fund e met ling Port.
17 pág.

Fund e met ling Port.

Disciplina:Letras1.591 materiais6.967 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Universidade Anhanguera Uniderp
Curso: Pedagogia
Disciplina: Fundamentos e Metodologia de Língua Portuguesa
Academicas:

Titulo: Fundamentos e Metodologia de Língua Portuguesa
Tutor a distância:
Naviraí-MS 15/04//2015

Introdução

A elaboração desse trabalho é uma etapa importante para nossa formação dentro do curso de Pedagogia, pois por meio dele foi possível descobrir como funciona o desenvolvimento da língua, linguagem verbal e escrita.
O objetivo desse trabalho, portanto, é de analisar e esclarecer quais as relações e diferenças entre língua falada e escrita.
Dessa forma, este trabalho vem agregar valores e conhecimento acerca das formas verbais e escritas do nosso País, possibilitando a identificação das variações linguísticas culturais, regionais dentre outras.

Linguagem Oral
A língua falada é mais espontânea, abrange a comunicação linguística em toda sua totalidade.
 
É acompanhada por tom de voz ou gestos.
 
Na fala temos o interlocutor presente, permitindo a utilização de recursos não verbais (para linguísticos), como a linguagem corporal, facial, entonações diferenciadas e a prosódia.
Linguagem Escrita
A escrita representa um estágio posterior de uma língua.
 
 
Não representa apenas a língua falada, é um sistema de regras
 
Na escrita, o interlocutor (que não está presente) é levado a usar outros recursos como a pontuação e acentuação gráfica, além de outros recursos gráficos e linguísticos.
 Diferenças entre linguagem oral e escrita

Forma escrita

Formafalada
Alface
Alfassi
Ouro
Oro
Alho
Alhu
Pneu
Pineu

 Palavras cuja fonética é alterada na fala
Carro
Carru
Leite
Leite
Queijo
Quejo
Sorvete
Sorveti

 Variação Linguística
Expressão
Significado
Região
Jerimum
Abobora, usada naculinariadoce e salgada
Nordeste
Cacetinho
Pão Francês/
Pãozinho, massa assada paraservir em lanche
Sul
Cambona
Chaleira, recipiente para aquecer água
Sul
Alçar a perna
Montar a cavalo
Sul

Vina
Salsicha, tipo de carne
Sul
Biberão
Mamadeira, instrumento de auxílio para a alimentação do bebê
Sudeste
Batata Baron
Batata salsa, usada na culinária
Sudeste
Nanica/Caturra
Banana, tipo de fruta
Sul

Forma correta

Não me invejem, trabalhe!
A sua inveja é a minha felicidade.

Reflexão do grupo

Alémdos erros na escrita temmuitainformação desnecessária.

 Erros na linguagem convencional

Conserta-se fogão e panela de pressão.
Amolasse alicate e tesoura

Percebemos que
apessoaescreveu do jeitoquese pronunciaaspalavras, como tambémpercebemos a faltade
conhecimento da língua Portuguesa.

Reduza avelocidade
Porfim,a placa de sinalização nos mostrouque foi erro de digitaçãoe a falta de correção por quem a fez.

Linguagem verbal e a comunicação entre as pessoas

A linguagem verbal tem duas modalidades: a linguagem escrita e a linguagem oral. Linguagem oral é a que se usa quando o interlocutor está frente a frente conosco e justamente podemos falar com ele. Já a escrita, em tese, é usada quando o interlocutor está ausente. Entre a linguagem oral e a escrita há muitas diferenças, mas não uma oposição rígida.
 Na linguagem oral, o ambiente é comum a ambos os falantes. Por isso, quando usam "eu", "aqui", "hoje", não precisam explicitar do que se trata. Além disso, os gestos, expressões faciais, altura do tom da voz, contribuem para a clareza da comunicação. Nesse sentido, a linguagem oral usa recursos diferentes daqueles usados na linguagem escrita.

Esopo, a melhor e a pior coisa do mundo

A melhor e a pior coisa do mundo é a língua, ela é uma habilidade de comunicação que temos para dialogarmos com as outras pessoas, mas temos que ter sabedoria para analisar e ter discernimento para fazer as escolhas, do que iremos falar. Mas podemos exemplificar que o processo de uma pessoa quando está falando é muito diferente de uma pessoa que está ouvindo. Então, a língua é mais do que uma forma de comunicação ela é muito mais significativa, pois , a língua constrói, configura o mundo, constrói aquilo que é real.
Vê-se de maneira clara, o duplo sentido trago na parábola, nem tudo que é bom é somente bom e nem tudo que
é ruim é somente ruim, cabe a nós decidir.

 Gêneros Literários

Essa divisão tradicional em três gêneros literários originou-se na Grécia clássica, com Aristóteles, quando a poesia era a forma predominante de literatura. Por nos parecer mais didática, adotamos uma divisão em quatro gêneros literários, desmembrando do épico o gênero narrativo (ou, como querem alguns, a ficção), para enquadrar as narrativas em prosa.
 Poderíamos reconhecer ainda o gênero didático, despido de ficção e nos identificado com a arte literária; segundo Wolfgang Kayser, "'o didático costuma ser delimitado como gênero especial, que fica fora da verdadeira literatura".

 Gênero narrativo
 Assim como é conhecido hoje, desenvolveu-se a partir dos antigos poemas épicos, também conhecidos como epopeias, o gênero narrativo possui algumas divisões literárias, que são: romance, novela, conto, crônica e fábula. Ambas possuem narrador, tempo, espaço, enredo e personagens.
O gênero épico é a narrativa em versos que apresenta um episódio heroico da história de um povo. Nesse gênero geralmente há presença de figuras fantasiosas.

 Gênero Dramático

A ele está associada a arte da representação. O enredo desenvolve-se por meio da encenação dos atores mediante a apresentação do espetáculo teatral. Neste contexto, figuram-se a participação de elementos extra verbais, tais como cenário, figurino, iluminação, sonoplastia, entre outros. DRAMÁTICO : quando os "atores, num espaço especial, apresentam, por meio de palavras e gestos, um acontecimento". Retrata, fundamentalmente, os conflitos das relações humanas.

 Gênero Lírico

O gênero lírico concerne à subjetividade dos textos, em que o eu-lírico é quem se manifesta e expõe seus sentimentos, suas emoções, seus desejos e sua percepção acerca do mundo. Em um poema, o “eu” que se expõe não é o poeta; esse “eu” é apenas uma criação do poeta para apresentar reflexões e sentimentos de um “sujeito” em primeira pessoa.

 Sátira
 Poesia que censura os defeitos humanos, mostrando o ridículo de determinada situação.

 Farsa
Representada por uma pequena peça teatral, surgida por volta do século XIV, cujo objetivo era despertar o riso por meio da representação de situações ridículas, grotescas ou engraçadas e satirizar os costumes

 Elegia
Louva a morte de uma pessoa; este evento é o ponto central da peça.

 Idílio e écloga
 Ambas são poesias bucólicas, pastoris. A écloga difere do idílio por apresentar diálogo.

 Epitalâmio
Poesia feita em homenagem as núpcias de alguém.

 Romance
É um texto completo, com tempo, espaço e personagens bem definidos