A Redação Eficaz   José Paulo Moreira De Oliveira
179 pág.

A Redação Eficaz José Paulo Moreira De Oliveira

Disciplina:Redação3.049 materiais14.205 seguidores
Pré-visualização23 páginas
O que é o livro, o que o diferencia dos demais, a quem se destina...
Hoje, mais do que nunca, impõe-se a necessidade de escrever para público vasto,

diversificado e não necessariamente técnico.
Em um contexto no qual a sociedade exige transparência e publicidade, ganha preciosos

pontos com o leitor quem percebe que a retórica empolada, os academicismos e os tecnicismos
já tiveram seu espaço - e hoje tornaram-se dispensáveis.

Competência lingüística continua assegurando credibilidade: o texto é bom pela riqueza e
pelo ineditismo das informações prestadas - e sobretudo porque o autor escreve bem. O que
mudou foi o conceito de escrever bem. Hoje, competência lingüística não se mede pelas
demonstrações explícitas de erudição, mas pela capacidade de externar pensamentos de modo
claro, convincente e objetivo.

O belo é simples e a simplicidade se obtém a partir do paciente e meticuloso esforço de
adaptar, ajustar, depurar e reescrever inúmeras vezes o texto original, até que se obtenha
resultado satisfatório e as informações se tornem inteligíveis e "palatáveis" ao leitor.

Neste livro, procurei brindar-lhes com o que existe de melhor no campo da escrita técnica e
da redação empresarial:

•Técnicas eficazes e inovadoras ensinarão você a aumentar o padrão de clareza e de
legibilidade textual.

•Farta exemplificação ajudará a melhorar sua performance no manejo da comunicação
escrita.

•Dicas gramaticais permitirão solucionar questões polêmicas, pouco contempladas pela
literatura especializada.

•Modelos práticos e funcionais auxiliarão a produzir Abstracts, Informes, Notas técnicas,
Relatórios, Pareceres e positive papers em geral.

Submeto à análise e à apreciação de meus leitores trinta anos de paixão pela leitura,
produção e reescritura de textos.

Procure tirar o maior proveito desses ensinamentos e considere este livro uma valiosa
ferramenta de trabalho. Consulte as dicas gramaticais, leia e releia a parte teórica, confira a
reescritura dos textos e a análise dos casos.

E lembre-se: todo esforço no sentido de aprimorar a qualidade de seus escritos será
amplamente recompensado, no momento em que você conquistar a admiração e o
reconhecimento do leitor.

Ponha fé no que digo: a emoção é indescritível)

A todos os autores, diz Ambrosio, enganam os seus escritos e, ainda que tenham erros, só eles
os não vêem. E a razão desta cegueira é porque são partos do seu entendimento. E assim como

os filhos, posto que sejam feios, agradam a seus pais - e lhes parecem formosos -, assim os
escritos de cada um, por imperfeitos, errados e mal compostos que sejam, naturalmente

lisonjeiam a seus autores e lhes parecem bem. Porque se parecem com eles.

PADRE ANTONIO VIEIRA (1608-1697)

Mito

As pessoas estão loucas para ler seus maravilhosos textos.

Verdade

Elas preferiam estar em casa, no cinema, no teatro, no clube. Fazer ginástica, ver televisão,
ler o romance do autor favorito, assistir a um show ou levar as crianças ao zoológico ou ao
parque de diversões são atividades normalmente prazerosas. Ninguém lê textos técnicos por
puro prazer.

Mito

Deixe a economia para os economistas, a medicina para os médicos, as leis para os
advogados e assim por diante. Escrever é uma questão de gosto, de talento e de estilo pessoal.
A Comunicação escrita cabe, portanto, a quem nasceu com "o dom".

Essa é uma verdade imutável; não há como questionar.

Verdade

Todos, indistintamente, podem ser bons comunicadores. Essa é uma questão de método, não
de estilo.

Ninguém quer fazer de você um Shakespeare, um Joyce, um Proust ou um Machado de
Assis, só para citar alguns. A produção de textos empresariais tem a ver com objetividade,
clareza, precisão e legibilidade. E esses standards podem ser melhorados, apurados,
desenvolvidos...

0 ato de escrever pode transformar-se em rica fonte de prazer.

Mito

Fatos falam por si sós e provocam, de imediato, a atenção, o reconhecimento e a adesão do
leitor/ouvinte: "Fulano e Beltrano provaram que a fêmea do rato albino da Tasmãnia responde
negativamente ao choque elétrico..."

Verdade

Na era da informação, a matéria-prima mais escassa chama-se tempo. Ninguém tem tempo:
"Diga-me, com objetividade e clareza, o quanto essa informação vai modificar minha vida e

acrescentar a meu conhecimento. Em troca, cedo a você uma parte do meu tempo. Primeiro,
me convença! Depois ouvirei."

Mito

Sendo simples, posso afetar a credibilidade do meu texto e prejudicar tanto minha auto-
imagem como a da organização que represento. Minha empresa deve vender competência e
seriedade

Verdade

Alcançar a simplicidade não é nada simples. E o belo é simples, sem que isso implique
revelar o intenso e meticuloso trabalho de depuração, realizado para facilitar a vida do leitor.

Planejamento, estudo, pesquisa e muito trabalho vão gerar credibilidade; afinal, dificultar
avida do leitor até que não é tarefa das mais difíceis. Difícil mesmo é transformar a
compreensão do assunto tratado em algo tão simples que todo mundo entenda. Isso, sim, é
sério!

A estruturação dos conteúdos

O PLANEJAMENTO 3

A MONTAGEM 19

AJUSTES FINAIS 31

O POLIMENTO 43

Dicas gramaticais

DICAS GRAMATICAIS 63

NOSSO SISTEMA ORTOGRÁFICO 67

CONCORDÂNCIAS 93

ARRUMANDO A CASA 103

Casos do mundo real

TEXTOS ANALISADOS 125

I.Aja como um bom comunicador

II.Respeite o tempo do leitor
III.Cuide da legibilidade
IV.Busque a palavra exata

Leia os textos a seguir:

TEXTO 1

"A afirmação da impugnante de que o auto de infração não apresenta a descrição dos fatos e,
por isso, seria nulo, não condiz com a realidade fática, pois, ao contrário do exposto, verifica-
se que a descrição dos fatos, bem como todos os demais elementos obrigatórios e
concernentes, encontram-se perfeitamente nominados e identificados, consistindo em mera
alegação, despiciente de qualquer elemento material objetivo, a afirmação de cerceamento de
defesa, por falta desses elementos.

Em sendo a impugnação tempestiva, e estando presentes todos os elementos de
admissibilidade previstos na legislação de regência, dela conheço."

TEXTO II

0 conceito de classe argumentativa deve circunscrever-se ao conceito de orientação
argumentativa, ou seja, uma classe argumentativa é constituída pelos enunciados cujos
conteúdos apresentam-se regularmente como argumentando para uma conclusão que define a
classe argumentativa, não só em uma situação particular específica, mas como uma
regularidade, como se desse em todas as situações de enunciação possíveis.

Esses textos são arame farpado, areia movediça, nitroglicerina pura.
Feita a ressalva de que competência técnica não está em jogo - até porque pouquíssimos

"mortais" seriam capazes de entender esses escritos - percebe-se que os autores não são amigos
do leitor, preocupados que estão em transformar seus textos em verdadeiras demonstrações de
força, conhecimento, erudição e poder.

Vaidades à parte, não é isso que se espera de um bom comunicador.

AGENDA DE COMPROMISSOS

Agir como um bom comunicador pressupõe trabalhar duro para aumentar a clareza e a
legibilidade do texto.

E ponto final.

Claro que dá menos trabalho culpar o leitor por nossos fracassos comunicativos. Esse é,
seguramente, o caminho mais fácil.

Para que você resista de uma vez por todas à tentação de inculcar no pobre do leitor uma
culpa que não lhe cabe, mire-se no exemplo a seguir:

Você conhece algum Professor de matemática - ou de química - que não se queixe da
incompetência de seus alunos para resolver problemas - segundo os mestres - de fácil e
cristalina resolução?

Professor Isaac - que não era nem Newton nem membro remoto da nobre família - era um
deles. Bastava me ver no corredor da escola para exibir, infeliz, aquele problema da prova, que
rigorosamente nenhum de seus alunos conseguira resolver.

- Você está vendo só?