A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
56 pág.
Do curso 62243 aula 11 v1

Pré-visualização | Página 2 de 14

orçamentária arrecadada que 
se encontra em poder da rede bancária em fase de recolhimento. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Gilmar Possati
Aula 11
Contabilidade Pública p/ Concursos Contábeis - Curso Regular
www.estrategiaconcursos.com.br
341933
 
 
 
 
 
 
 
 5 
55 
 
1.2.2. Quadro de Transferências Recebidas e Concedidas 
QUADRO DE TRANSFERÊNCIAS RECEBIDAS E CONCEDIDAS 
 
TRANSFERÊNCIAS RECEBIDAS 
Intergovernamentais 
 da União 
 de Estados e Distrito Federal 
 de Municípios 
Intragovernamentais 
Outras transferências recebidas 
Total das Transferências Recebidas 
 
TRANSFERÊNCIAS CONCEDIDAS 
 
Intergovernamentais 
 a União 
 a Estados e Distrito Federal 
 a Municípios 
 
Intragovernamentais 
Outras transferências concedidas 
 
Total das Transferências Concedidas 
 
Definições do Quadro de Transferências Recebidas e Concedidas 
ƒ Transferências Intergovernamentais: Compreendem as transferências de recursos entre 
entes da Federação distintos. 
ƒ Transferências Intragovernamentais: Compreendem as transferências de recursos no âmbito 
de um mesmo ente da Federação. 
 
 
 
 
Exercício 
Atual 
Exercício 
Anterior 
Gilmar Possati
Aula 11
Contabilidade Pública p/ Concursos Contábeis - Curso Regular
www.estrategiaconcursos.com.br
341933
 
 
 
 
 
 
 
 6 
55 
1.2.3. Quadro de Desembolsos de Pessoal e Demais Despesas por Função 
 
QUADRO DE DESEMBOLSOS DE PESSOAL E DEMAIS DESPESAS POR FUNÇÃO 
 
Legislativa 
Judiciária 
Essencial à Justiça Administração 
Defesa Nacional 
Segurança Pública 
Relações Exteriores 
Assistência Social 
Previdência Social 
Saúde 
Trabalho 
Educação 
Cultura 
Direitos da Cidadania 
Urbanismo 
Habitação 
Saneamento 
Gestão Ambiental 
Ciência e Tecnologia 
Agricultura 
Organização Agrária 
Indústria 
Comércio e Serviços 
Comunicações 
Energia 
Transporte 
Desporto e Lazer 
Encargos Especiais 
Total dos Desembolsos de Pessoal e Demais Despesas por Função 
 
 
 
Exercício 
Atual 
Exercício 
Anterior 
Gilmar Possati
Aula 11
Contabilidade Pública p/ Concursos Contábeis - Curso Regular
www.estrategiaconcursos.com.br
341933
 
 
 
 
 
 
 
 7 
55 
1.2.4. Quadro de Juros e Encargos da Dívida 
 
QUADRO DE DESEMBOLSOS DE PESSOAL E DEMAIS DESPESAS POR FUNÇÃO 
 
 
Juros e Correção Monetária da Dívida Interna 
Juros e Correção Monetária da Dívida Externa 
Outros Encargos da Dívida 
Total dos Juros e Encargos da Dívida 
 
1.3. ELABORAÇÃO 
Segundo o MCASP, a DFC deve ser elaborada pelo método direto e deve evidenciar as alterações de 
caixa e equivalentes de caixa verificadas no exercício de referência, classificadas nos seguintes 
fluxos, de acordo com as atividades da entidade: 
ƒ operacionais; 
ƒ de investimento; e 
ƒ de financiamento. 
A soma dos três fluxos deverá corresponder à diferença entre os saldos iniciais e finais de Caixa e 
Equivalentes de Caixa do exercício de referência. 
Apesar de o MCASP não entrar em detalhes sobre os métodos de elaboração, é interessante você 
saber que existem dois métodos para a elaboração da DFC: direto e indireto. 
ƒ Método Direto: as principais classes de recebimentos brutos e pagamentos brutos são 
divulgadas. 
ƒ Método Indireto: o superávit ou o déficit patrimonial (resultado patrimonial) é ajustado pelos 
efeitos de transações que não envolvem caixa, pelos efeitos de quaisquer diferimentos ou 
apropriações por competência sobre recebimentos de caixa ou pagamentos em caixa 
operacionais passados ou futuros, e pelos efeitos de itens de receita ou despesa orçamentária 
associados com fluxos de caixa das atividades de investimento ou de financiamento. 
A diferença entre os dois métodos reside na apresentação dos fluxos de caixa das atividades 
operacionais. Os demais fluxos (investimento e financiamento) seguem o mesmo raciocínio nos dois 
métodos. 
Pessoal, nesse ponto temos uma clara divergência entre dispositivos. 
Segundo o MCASP a DFC deve ser elaborada pelo método direto. Já segundo a NBC T 16.6, a DFC 
pode ser elaborada tanto pelo método direto como pelo método indireto, senão vejamos: 
 
Exercício 
Atual 
Exercício 
Anterior 
Gilmar Possati
Aula 11
Contabilidade Pública p/ Concursos Contábeis - Curso Regular
www.estrategiaconcursos.com.br
341933
 
 
 
 
 
 
 
 8 
55 
31. A Demonstração dos Fluxos de Caixa deve ser elaborada pelo método direto ou indireto e 
evidenciar as movimentações havidas no caixa e seus equivalentes, nos seguintes fluxos: 
(a) das operações; 
(b) dos investimentos; e 
(c) dos financiamentos. 
 
Assim, na hora da prova temos que identificar qual o parâmetro que a questão toma como base. 
Exemplo: 
à“^ĞŐƵŶĚŽ�ĂƐ�ŽƌŝĞŶƚĂĕƁĞƐ�ĚŽ�D��^Wà?�Ă��&��ĚĞǀĞ�ƐĞƌ�ĞůĂďŽƌĂĚĂ�ƐŽŵĞŶƚĞ�ƉĞůŽ�ŵĠƚŽĚŽ�ĚŝƌĞƚŽà?à?�Certo 
à“^ĞŐƵŶĚŽ�ĂƐ�E���^Wà?�Ă��&��ĚĞǀĞ�ƐĞƌ�ĞůĂďŽƌĂĚĂ�ƐŽŵĞŶƚĞ�ƉĞůŽ�ŵĠƚŽĚŽ�ĚŝƌĞƚŽà?à?�Errado 
Se não vier claro qual a base a ser seguida, oriento seguir a NBCASP, pois é mais ampla e possui 
maior segurança jurídica do que o MCASP. Exemplo: 
à“EŽ�ąŵďŝƚŽ�ĚŽ�ƐĞƚŽƌ�ƉƷďůŝĐŽà?�Ă��&��ƉŽĚĞ�ƐĞƌ�ĞůĂďŽƌĂĚĂ�ƚĂŶƚŽ�ƉĞůŽ�ŵĠƚŽĚŽ�ĚŝƌĞƚŽ�ĐŽŵŽ�ƉĞůŽ�ŵĠƚŽĚŽ�
ŝŶĚŝƌĞƚŽà?à?�Certo 
 
MCASP: DFC somente pelo método direto. 
NBC T 16.6: método direto ou indireto. 
 
Cabe destacar que na Contabilidade Geral (privada/societária) as normas facultam a utilização tanto 
do método direto, quanto do indireto. Assim, a NBC T 16.6 segue o padrão adotado no setor privado. 
 
1.4. NOTAS EXPLICATIVAS 
Segundo o MCASP, a DFC deverá ser acompanhada de notas explicativas quando os itens que 
compõem os fluxos de caixa forem relevantes. 
O ente deverá divulgar os saldos significativos de caixa e equivalentes de caixa mantidos pelo ente, 
mas que não estejam disponíveis para uso imediato. 
O MCASP destaca que as circunstâncias da indisponibilidade desses recursos envolvem, por 
exemplo, restrições legais ou controle cambial. As transações de investimento e financiamento que 
não envolvem o uso de caixa ou equivalentes de caixa, como aquisições financiadas de bens e 
arrendamento financeiro, não devem ser incluídas na demonstração dos fluxos de caixa. Tais 
transações devem ser divulgadas nas notas explicativas à demonstração, de modo que forneçam 
todas as informações relevantes sobre essas transações. 
 
Gilmar Possati
Aula 11
Contabilidade Pública p/ Concursos Contábeis - Curso Regular
www.estrategiaconcursos.com.br
341933
 
 
 
 
 
 
 
 9 
55 
Por fim, o MCASP informa que algumas operações podem interferir na elaboração da DFC, como, 
por exemplo, as retenções. Dependendo da forma como as retenções são contabilizadas, os saldos 
de caixa e equivalente de caixa podem ser afetados. Basicamente a diferença será sob o aspecto 
temporal. Se o ente considerar a retenção como paga no momento da liquidação, então deverá 
promover um ajuste no saldo da conta caixa e equivalentes de caixa a fim de demonstrar que há um 
saldo vinculado a ser deduzido. Entretanto, se o ente considerar a retenção como paga apenas na 
baixa da obrigação, nenhum ajuste será promovido. Dessa forma, eventuais ajustes relacionados às 
retenções deverão ser evidenciados em notas explicativas. 
 
Gilmar Possati
Aula 11
Contabilidade Pública p/ Concursos Contábeis - Curso Regular
www.estrategiaconcursos.com.br
341933