A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
31 pág.
APOL 1 2 3 4 5 e DISCURSIVAS

Pré-visualização | Página 6 de 8

Análise de 
Viabilidade Econômico-Financeira (AVEF): quanto um projeto é favorável ou não ao longo 
do tempo para atender os anseios dos investidores. Seja por meio de cálculos básicos de 
juros compostos, seja nas ramificações que estes permitem em análises mais complexas, 
como VPL e TIR. 
 
Utilizando o instrumental da Engenharia Econômica resolva o problema que segue: 
 
Um projeto apresentou o seguinte fluxo de caixa para os três anos que terá de vida: 
 
A taxa de juro deseja pela empresa é, como demonstra o fluxo, de 10% ao ano (esta é a 
taxa mínima de atratividade). Estes dados, segundo a percepção do Valor Presente 
Líquido, representaram na data focal (isto é, no momento zero) um valor presente total de 
desencaixe de R$ 140 mil e de encaixe de R$87,15 mil. Sendo assim, responda qual: 
Qual é o valor do IBC (Índice Benefício Custo) deste projeto? 
Escolha a alternativa correta, segundo a teoria vista no texto da disciplina: 
Nota: 20.0 
 
A 0,74 
 
B 0,82 
 
C 0,57 
 
D 0,62 
Você acertou! 
Resposta correta: 
Letra “d” 
 
Justificativa: 
IBC = VP encaixe / VP desencaixe 
IBC = 87,15 mil / 140 mil 
IBC = 0,622518 = 0,62 
FONTE: AULA 02 - TEMA 1, p.8 e 9 
 
E 0,97 
 
Questão 2/5 - Análise de Viabilidade Econômico-Financeira 
O tempo interfere no valor do capital, seja em um cenário econômico inflacionário ou não. 
O que acontece é que quando em um projeto se faz a injeção de capital, o investidor que 
o fez exige retorno sobre este. Isto é, ele quer uma remuneração que cubra tanto as 
oportunidades que foram perdidas quando certo projeto foi escolhido, como, também, os 
riscos que esta operação em específico tem segundo suas percepções. É nesse contexto 
que surje a importância da Engenharia Econômica, pois é ela que, resumidamente, 
fornece o instrumental que nos permite entender, em um processo de Análise de 
Viabilidade Econômico-Financeira (AVEF), quanto um projeto é favorável ou não ao longo 
do tempo para atender os anseios dos investidores. Seja por meio de cálculos básicos de 
juros compostos, seja nas ramificações que estes permitem em análises mais complexas, 
como IBC e Payback. 
 
Análise as sentenças a seguir, assinalando V para as afirmativas verdadeiras e F para as 
afirmativas falsas em relação ao conteúdo ministrado presente no texto da disciplina. 
( ) PayBack descontado é uma análise para verificar quanto tempo um projeto leva para 
retornar o capital investido, considerando a taxa mínima de atratividade. 
( ) A TIR é uma análise que busca analisar qual é a viabilidade de um projeto 
comparando sua taxa interna com o valor da taxa de atratividade (TMA). 
( ) Mesmo quando temos folga de caixa, não podemos nos dar o luxo de escolher um 
investimento com maior Payback, dado o principio contábil da prudência. 
( ) Quando temos pressa do retorno do capital, então o melhor investimento é aquele 
que tem menor Payback, mesmo com menor resultado econômico. 
 
Agora, marque a sequência correta: 
Nota: 20.0 
 
A V, F, V, V 
 
B F, V, V, V 
 
C V, V, F, V 
Você acertou! 
Resposta correta: 
Letra “c” 
 
Justificativa: O principio contábil da prudência sequer foi trabalhado na disciplina, além do que esta 
terceira afirmativa contradiz a lógica presente na quarta afirmativa. Ou seja, o correto é que quando 
temos sobre de caixa, podemos sim investir em investimentos com maior lucro, mesmo que estes 
sejam mais longos, pois temos reservas para esperar o retorno do capital. 
FONTE: AULA 06 - TEMA 3, p.12 a 13 
 
D V, F, V, F 
 
E V, V, F, F 
 
Questão 3/5 - Análise de Viabilidade Econômico-Financeira 
O tempo interfere no valor do capital, seja em um cenário econômico inflacionário ou não. 
O que acontece é que quando em um projeto se faz a injeção de capital, o investidor que 
o fez exige retorno sobre este. Isto é, ele quer uma remuneração que cubra tanto as 
oportunidades que foram perdidas quando certo projeto foi escolhido, como, também, os 
riscos que esta operação em específico tem segundo suas percepções. É nesse contexto 
que surje a importância da Engenharia Econômica, pois é ela que, resumidamente, 
fornece o instrumental que nos permite entender, em um processo de Análise de 
Viabilidade Econômico-Financeira (AVEF): quanto um projeto é favorável ou não ao longo 
do tempo para atender os anseios dos investidores. Seja por meio de cálculos básicos de 
juros compostos, seja nas ramificações que estes permitem em análises mais complexas, 
como VPL e TIR. 
 
Utilizando o instrumental da Engenharia Econômica resolva o problema que segue: 
Um projeto apresentou o seguinte fluxo de caixa para os três anos que terá de vida: 
 
A taxa de juro deseja pela empresa é, como demonstra o fluxo, de 10% ao ano (esta é a 
taxa mínima de atratividade). Estes dados, segundo a percepção do Valor Presente 
Líquido, representaram na data focal (isto é, no momento zero) um Índice Benefício Custo 
(IBC) de 1,2275. Sendo assim, responda qual: Qual é o valor do Retorno Adicionado 
sobre o investimento (ROIA) deste projeto? 
 
Escolha a alternativa correta, segundo a teoria vista no texto da disciplina: 
Nota: 20.0 
 
A 2,75% 
 
B 22,75% 
 
C 10,0% 
 
D 6,20% 
 
E 7,07% 
Você acertou! 
Resposta correta: 
Letra “e” 
 
Justificativa: 
ROIA = IBC 1/n - 1 
ROIA = 1,2275 1/3 - 1 
ROIA = 1,2275 1/3 - 1 
ROIA = 1,0707- 1 
ROIA = 0,0707 = 7,07% 
FONTE: AULA 02 - TEMA 1, p.9 e 11 
 
Questão 4/5 - Análise de Viabilidade Econômico-Financeira 
O tempo interfere no valor do capital, seja em um cenário econômico inflacionário ou não. 
O que acontece é que quando em um projeto se faz a injeção de capital, o investidor que 
o fez exige retorno sobre este. Isto é, ele quer uma remuneração que cubra tanto as 
oportunidades que foram perdidas quando certo projeto foi escolhido, como, também, os 
riscos que esta operação em específico tem segundo suas percepções. É nesse contexto 
que surje a importância da Engenharia Econômica, pois é ela que, resumidamente, 
fornece o instrumental que nos permite entender, em um processo de Análise de 
Viabilidade Econômico-Financeira (AVEF), quanto um projeto é favorável ou não ao longo 
do tempo para atender os anseios dos investidores. Seja por meio de cálculos básicos de 
juros compostos, seja nas ramificações que estes permitem em análises mais complexas, 
como VPL e TIR. 
 
Utilizando o instrumental da Engenharia Econômica resolva o problema que segue: 
 
Um projeto apresentou o seguinte fluxo de caixa para os três anos que terá de vida: 
 
Ou seja, será investido R$ 100 mil no projeto, no ano 1 o retorno será de R$22 mil, no ano 
2 o retorno será de R$ 36 mil e, por fim, no ano 3 o retorno será de R$ 83 mil. A taxa de 
juro desejada pela empresa é, como demonstra o fluxo, de 10% ao ano (esta é a taxa 
mínima de atratividade). Sendo assim, segundo a percepção do Valor Presente Líquido, o 
retorno deste projeto será de quanto no momento da data focal (o momento zero do 
fluxo)? 
Escolha a alternativa correta, segundo a teoria vista no texto da disciplina: 
Nota: 20.0 
 
A R$ 100,00 mil 
 
B R$ 41,00 mil 
 
C R$ 112,11 mil 
 
D R$ 141,00 mil 
 
E R$ 12,11 mil 
Você acertou! 
Resposta correta: 
Letra “e” 
 
Justificativa: 
 
 
FONTE: AULA 01 - TEMA 1, p.3 a 6 
 
 
Questão 5/5 - Análise de Demonstrativos Financeiro e Índices de Desempenho 
Considere as informações a seguir: 
 
Acerca da situação financeira da empresa é correto afirmar: 
Nota: 20.0 
 
A A liquidez corrente manteve-se constante. 
 
B Houve aumento na liquidez corrente. 
 
C Houve o aumento da necessidade do capital de giro. 
Você acertou! 
Gabarito: Alternativa C - Apostila 6: Tópicos Especiais – Rota 1: Capital Circulante Líquido (CCL)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.