Acumulação Capitalista e Desigualdade Social Aula 1 Unopar - A
Acumulação Capitalista e Desigualdade Social Aula 1 Unopar
6 pág.

Acumulação Capitalista e Desigualdade Social Aula 1 Unopar

Disciplina:Acumulação Capitalista e Desigualdade Social61 materiais645 seguidores
Pré-visualização2 páginas
22/04/2015

1

Acumulação Capitalista e Desigualdade

Social

Acumulação Capitalista e Desigualdade Social

Aula 1
Rosane Ap. Belieiro Malvezzi

ASSISTENTE SOCIAL

ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO

Propor uma reflexão sobre a acumulação capitalista
e desigualdade social na perspectiva do Serviço
Social.

Compreender como se dá a reprodução da pobreza
e da exclusão social nos contextos urbano e rural

Entender os tipos de desigualdade social, assim
como alguns dos principais problemas na sociedade
capitalista;

Refletir a constituição dos direitos humanos e
sociais no contexto brasileiro na formação
democrática e cidadã.

Objetivos da disciplina

Para auxiliar na compreensão - a estrutura

social do feudalismo

“Discovery na Escola”

Vídeo

22/04/2015

2

Moradores dos burgos.

Foram se formando a partir de um aglomerado de
pessoas que tinham se livrado dos senhores
feudais.

Não pertenciam à nobreza e nem aos servos.

Praticavam o comércio Os centros de poder se
deslocam dos feudos para os burgos.

Surge o capitalismo comercial - bancos e
banqueiros para garantir e proteger as fortunas
dos próprios burgueses.

Burgueses

França – país absolutista
A burguesia, mesmo tendo
uma condição social
melhor, desejava
participação política maior
e mais liberdade
econômica em seu
trabalho.
A partir do século XVIII, a
burguesia tornou-se a
classe dirigente e o
capitalismo, o modo de
produção existente.

Revolução Francesa

Fonte:
http://agazetadigital.blogspot.com.br/2013/07/a-
semana-revolucao-francesa.html

Teve inicio na Inglaterra
em meados do séc. XVIII;

Consistiu numa série de
avanços tecnológicos
que teve impacto em
vários processos como o
produtivo, o econômico e
o social.

Houve uma mudança -
de sociedade rural
(agrícola) para sociedade
urbana.

Revolução Industrial

Nesse momento os burgueses já detêm os meios
de produção: as fábricas, o comércio e o
trabalhador precisa vender a sua força de trabalho.

Martinelli (2007) pontua que: a máquina a vapor e
o tear mecânico tornaram-se verdadeiros deuses
dos capitalistas e a fábrica o seu templo.

Revolução Industrial

Na Inglaterra, na primeira metade do século XIX, a
Revolução Industrial já está em plena fase de
execução e maturação e o mercado de trabalho
também necessitava cada vez mais de mão de
obra. Os artesãos e pequenos operários tornaram-
se proletários e a população cresce
consideravelmente.

Revolução Industrial
Atividade em sala

CESGRANRIO) A Revolução Industrial transformou
profundamente a ordem econômica mundial.
Suas origens na Inglaterra relacionam-se com o(a):

a) declínio da monarquia;

b) liberação de mão-de-obra da cidade para o
campo;

c) triunfo da ideologia liberal;

d) fortalecimento do sistema familiar de produção;

22/04/2015

3

“O Germinal”

Vídeo
Proletariado

Fonte: http://historiacolegiojk.blogspot.com.br/2012/03/substituicao-das-
ferramentas-pelas.html

Burguesia

Fonte: http://professoraleonorbaiao.blogspot.com.br/2012/05/unidade-e-
diversidade-da-sociedade.html

Surge na Europa (século XI ao XV)

A Europa passa por graves crises e o acontece a
explosão demográfica nas cidades.

Com a Revolução Industrial a Europa passou por
desenvolvimento urbano e social.

É uma nova estrutura social, no qual a
concentração da propriedade e dos meios de
produção estão nas mãos de uma classe que
representa apenas uma minoria.

Capitalismo

O capitalismo é um sistema de produção de
mercadoria que toma a própria força de trabalho
como uma mercadoria, ou seja, um objeto de troca
como outro. Conforma um tipo de organização
social em que a mercadoria atravessa a
sociabilidade, dada a preeminência (hegemonia,
predominância, supremacia) do valor de troca e,
por conseguinte, do trabalho alienado, uma vez
que estes são os elementos que lhe servem de
fundamento e finalidade.

Conceito

“Tempos Modernos”

Vídeo

22/04/2015

4

De camponês a 'tecelão agrícola', daí para tecelão
e em seguida para trabalhador assalariado, esta
classe empobrecida de camponeses, pequenos
produtores e artesãos assalariados não teve como
escapar das malhas da oligarquia burguesa,
despontando já na segunda metade do século XVI
como trabalhadores assalariados, portanto como
proletários, no sentido etimológico do termo.

Divisão social do trabalho

Fonte: SCOTTI, A. Il Quarto Stato di Giuseppe Pellizza da Volpedo Milano: TEA
Arte, 1998.

Atividade em sala

Fonte: http://pt.scribd.com/doc/19588515/RESUMO-E-QUESTOES-DE-VESTIBULARES-COM-GABARITO-
SOBRE-A-REVOLUCAO-INDUSTRIAL-Prof-Marco-Aurelio-Gondim-www-mgondim-blogspot-
com#scribd

O “ludismo”, um movimento social ocorrido na
Inglaterra da época da Revolução Industrial, pode ser
corretamente descrito como uma manifestação de:

A. trabalhadores livres desempregados que desejavam
acabar com as indústrias e voltar para o campo,
visando tornarem-se pequenos agricultores.

B. jovens artistas e pintores que, com a invenção das
máquinas de pintura de tecido, foram demitidos das
modernas indústrias de tecelagem inglesas.

C. operários grevistas que se opunham ao
desenvolvimento tecnológico ou industrial,
atacando as indústrias e fazendo greves por
aumento de salário.

D. donos de pequenas tecelagens que percebiam, nas
grandes fábricas e em suas modernas máquinas, o
fim de seu pequeno negócio, já que a nova
tecnologia barateava o produto.

É na sua análise de dialética que Karl Marx afirmou
a exploração do trabalhador pelos proprietários
dos meios de produção. Sendo assim uma
característica do sistema capitalista. Uma disputa
totalmente desigual entre o capitalista e o
proletário.

Mais Valia

É nesta disparidade entre o valor do produto
produzido pelo operário e o que este ganha pela
produção, o que denominado por Karl Marx de

MAIS-VALIA. (O lucro do patrão).

Mais Valia

22/04/2015

5

Na teoria marxista, o materialismo histórico
pretende a explicação da história das sociedades
humanas, em todas as épocas, através de fatos
materiais, essencialmente econômicos e técnicos.

Materialismo histórico

A sociedade é comparada a um edifício nas quais
as fundações, a infra-estrutura, seriam
representadas pelas forças econômicas, enquanto
o edifício em si, a superestrutura, representaria as
ideias, costumes, instituições (políticas, religiosas,
jurídicas, etc.)."

Materialismo histórico

Infraestrutura Superestrutura

“A máquina da escola” – Francesco Tonucci

Fonte: https://colectivolibertarioevora.wordpress.com/tag/textos/page/8/

Superestrutura

https://tebloga.files.wordpress.com/2011/02/justic3a7a-tartaruga_duke2.jpg

Superestrutura

Fonte:
http://blogdotarso.com/tag/partidos-
politicos/

Fonte:
http://blogueirasnegras.org/2013/12/25/deu
s-branco-religiao-africana-preconceitos/

22/04/2015

6

CAPITALISMO

PROBLEMAS
SOCIAIS

LUTAS DE
CLASSES

Atividade em sala

Iamamoto e Carvalho (2006), afirmam que dentro
da sociedade capitalista os homens estabelecem
determinados vínculos e relações mútuas, com
base na afirmativa aponte a alternativa incorreta:

a) O trabalho humano se encontra na base de toda a
vida social. Os homens são impulsionados pelas
necessidades do cotidiano, precisam comer,
beber, morar, ter saúde, e assim apropriam-se da
natureza e produzem meios necessários para a
manutenção, dando-lhes condições de existir, de
se reproduzir e de fazer história.

b) Não há como satisfazer todas as
necessidades primárias sendo assim os
homens, são impulsionados a se adaptarem
as situações da sociedade que é perfeita.

c) Com as necessidades primárias satisfeitas,
surgem outras que vai exigindo do homem
novas soluções e o direcionando a novas
relações com outros
Renata Gondim fez um comentário
  • Boa noite flor. Gostaria de saber se vc fez o curso presencial ou EAD na UNOPAR?
    1 aprovações
    lucas martins fez um comentário
  • Eu
    0 aprovações
    daiane marques fez um comentário
  • muito bom consegui entender muita coisa.
    0 aprovações
  • alguém jà fez a prova de acumulação capitalista e desinqualdade social
    8 aprovações
    Carregar mais