Desafio Colaborativo de Genética Humana
2 pág.

Desafio Colaborativo de Genética Humana


DisciplinaGenética Humana2.560 materiais30.217 seguidores
Pré-visualização1 página
O sistema imune tem a capacidade de distinguir o próprio do não-próprio, ou seja, de tolerar os antígenos do hospedeiro e responder a antígenos estranhos. Para isso, existem vários processos adquiridos ativamente, em que linfócitos auto-reativos são excluídos do plantel ou inativados após encontrar antígenos próprios. Esses processos podem ser induzidos nos órgãos linfoides centrais ou nos tecidos periféricos. É necessário que haja um equilíbrio no reconhecimento dos antígenos próprios para evitar autoreatividade ou anergia. 
 Uma doença autoimune é uma condição que ocorre quando o sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis do corpo por engano. Normalmente os glóbulos brancos (leucócitos), produzidos na medula óssea e encontrados no sangue, ajudam a proteger o corpo contra substâncias invasoras e nocivas, conhecidas como antígenos. São exemplos vírus, bactérias, toxinas, células cancerígenas, etc. Os leucócitos são parte fundamental do sistema imunológico, cuja principal função é produzir anticorpos que mantenham o corpo humano protegido da ação desses antígenos, destruindo-os. Quando o sistema imunológico não consegui distinguir os antígenos dos tecidos saudáveis do corpo, então, acaba atacando e destruindo as células normais do organismo. 
 As causas específicas que contribuem para o aparecimento desses tipos de doença, ainda não é totalmente conhecida pela medicina. O que se sabe é que o sistema imunológico perde a capacidade de diferenciar corpos estranhos da própria célula e começa a produzir anticorpos contra o próprio organismo, o que vai causando uma serie de danos. Esses anticorpos acabam reagindo com elemento do próprio organismo, formando complexos imunológicos, que com o passar do tempo vão gerando lesões graves em órgãos e sistemas. Alguns fatores como estresse, doenças que afetam o sistema autoimune, como a AIDS, e o fator hereditário exercem influência e podem desencadear uma doença autoimune. A teoria mais aceita é que fatores externos estejam envolvidos na ocorrência dessa condição, principalmente quando há predisposição genética e o uso de alguns medicamentos.
 Exemplos de doenças autoimune:
*Diabetes tipo I:
Acontece quando a produção de insulina do pâncreas é insuficiente, pois suas células sofrem de destruição autoimune. O pâncreas perde a capacidade de produzir insulina em decorrência de um defeito do sistema imunológico, fazendo com que nossos anticorpos ataquem as células que produzem a esse hormônio. Sintomas: Vontade de urinar diversas vezes ao dia; Fome frequente; Sede constante; Perda de peso (em alguns casos ela ocorre mesmo com a fome excessiva); Fraqueza; Fadiga; Nervosismo; Mudança de humor; Náusea e vômito.
*Lúpus (Lúpus eritematoso sistêmico):
Ele é um distúrbio crônico que faz o sistema imunológico produzir anticorpos em excesso sem um motivo aparente. A questão é que os anticorpos, quando em alta concentração, passam a atacar o próprio organismo, provocando inflamações e leões em vários órgãos. Rins, pulmões, pele e articulações, são as áreas mais acometidas, porem a doença eventualmente atinge até cérebro e coração. Sintomas: Dores nas articulações; Febre; Queda de cabelo; Manchas avermelhadas, especialmente em rosto, pescoço, peito e cotovelos; Feridas na boca; Inchaço e vermelhidão ao redor das unhas; Dor de cabeça; Dor ao respirar; em casos graves, convulsões
*Doença Celíaca:
É uma reação exagerada do sistema imunológico ao glúten, proteína encontrada em cereais como o trigo, o centeio, a cevada e o malte. De origem genética, pode causar diarreia, anemia, perda de peso, osteoporose, câncer e até déficit de crescimento em criança. O corpo de quem tem o problema não possui uma enzima responsável por quebrar o glúten. Como a proteína não é processada direito, o sistema imune reage ao acumulo e ataca a mucosa do intestino delgado. Isso causa lesões e prejudica o funcionamento do órgão. Sintomas: Barriga estufada; Gases; Ânsia de vomito; Diarreia; Irritabilidade; Perda de peso; Lesões na pele; Queda de cabelo.
 No meu ponto de vista, eu achei muito interessante o sistema imunológico, pois é um sistema onde protege o organismo de doenças, quando funcionando corretamente ele detecta vários agentes, desde os vírus aos parasitas e distingue-os do tecido saudável do próprio corpo. 
www.google.com>doençaauto-imune.causaseprincipaissintomas
www.sutil.com.br>doençaauto-imuneemfatoresderiscoeprevenção
www.desaudeabril.com.br