RESENHA   Caso McDonalds    contrato de trabalho
3 pág.

RESENHA Caso McDonalds contrato de trabalho


DisciplinaDireito do Trabalho I23.595 materiais475.577 seguidores
Pré-visualização1 página
UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ
Pós-graduação em Direito e Processo do Trabalho e Direito Previdenciário
Resenha do Artigo ou Caso McDonald´s
 
Nome do aluno (a) Nayara Perim
 Trabalho da disciplina Contrato de Trabalho
 Tutor: Prof. Maria Celia Ferreira de Rezende
Itaituba/PA 
2018
Artigo ou Caso: Caso McDonald´s
TÍTULO
Ação Civil Pública proposta pelo MPT contra o McDonald\u2019s
REFERÊNCIA:
Este trabalho visa construção de uma resenha crítica acerca do contido no caso supramencionado.
O referido caso trata de decisão proferida pela magistrada da 11ª Vara do Trabalho de Recife/PE, Juíza Virgínia Lúcia de Sá Bahia, em ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Trabalho contra a empresa Arcos Dourados, detentora de 600 franquias da rede americana de fast-food McDonald\u2019s. 
Na decisão, foi determinado que a empresa regularize a jornada de trabalho de 42 mil funcionários em todo o país. A decisão prevê ainda que os funcionários tenham liberdade para levar a própria alimentação para o trabalho, para consumir no refeitório, não sendo obrigados a consumir somente o lanche do McDonald\u2019s. O descumprimento das determinações inseridas na decisão por parte da empresa pode acarretar multa mensal de 3 mil reais por funcionário.
Há ainda pedido de indenização por dano moral coletivo, que atualmente encontra-se no valor de 50 milhões de reais. Esse pedido ainda não foi julgado pela Justiça.
A decisão judicial em comento tem o objetivo de regularizar jornada de trabalho e garantir liberdade de alimentação aos empregados.
A limitação da jornada de trabalho é um direito do trabalhador garantido constitucionalmente (CF/88, art. 7º, VIII) e fixado também no dispositivo consolidado, em seu art.58. Ainda sobre o tema, a Constituição dispõe no inciso XIV, do art. 7º, que terão \u201c jornada de seis horas o trabalho realizado em turnos ininterruptos de revezamento\u201d, jornada esta praticada na maioria das redes de \u201cfast food\u201d instaladas no Brasil. Dito isto, havendo distorção ou abuso por parte do empregador, é direito do empregado pleitear judicialmente a regularização de sua jornada de trabalho.
Do mesmo modo, o direito à saúde é princípio fundamental do estado democrático de direito. Obviamente, uma boa saúde necessita de uma boa alimentação. Portanto, é direito do empregado poder se alimentar do modo que entender mais adequado, sendo certo que ingerir regularmente alimentos tipo \u201cfast food\u201d não é benéfico à saúde, e, dessa forma, o empregado tem todo o direito de não querer comer esse tipo de alimento, e o empregador não pode forçá-lo ao contrário.
As relações de trabalho devem ser pautadas pelo respeito mútuo. Assim, o empregador além de suas obrigações habituais, deve respeitar a honra, a dignidade, a liberdade e a integridade física e moral de seus empregados. Tais valores ganharam status de princípio constitucional com a carta magna de 1988, assegurando o direito à indenização pelos danos materiais e morais decorrentes de sua violação. Portanto, sempre que o trabalhador sofrer lesão ou ofensa que lhe cause um mal ou abalo psicológico, terá direito de exigir do empregador a reparação pelos danos suportados.