A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Resumo das técnicas anestésicas

Pré-visualização | Página 1 de 1

Bloqueio Regional do Nervo Alveolar Superior Posterior (Pós-Tuber)
Indicação: 
Tratamento dentário envolvendo 2 ou mais molares.
Anestesia terminal infiltrativa inviabilizada (inflamação).
Quando a terminal infiltrativa for ineficaz.
Contra-indicação: 
Risco de hemorragia (paciente hemofílico).
Áreas anestesiadas:
Polpas 3,2,1 molares superiores
Tecido periodontal e osso.
Obs.: Raiz mesiovestibular do 1 molar não é anestesiada. 
Técnica: 
Agulha: Calibre 25G ou 27G.
Área de introdução: Prega vestibular acima do 2MS.
Referência: Prega vestibular, tuber da maxila, processo zigomático da maxila.
Bisel: Voltado para o osso.
Orientação da agulha:“pra dentro, pra cima e pra trás”.
Sinais e sintomas:
Geralmente não há sintomas.
Parestesia na região dos molares (tecidos mole e duro).
Ausência de dor durante o procedimento odontológico.
Falhas da anestesia: Agulha muito baixa, lateralmente ao tuber. 
Complicações: 
Hematoma (rompimento da artéria maxilar – uso de agulhas curtas)
Anestesia do nervo mandibular
Bloqueio Regional do Nervo Alveolar Superior Médio
Indicação: 
Quando o bloqueio do n. infraorbital não produzir anestesia distal
Procedimentos em pré-molares 
Obs.: Quando não há existência do ASM, a inervação é feita pelo ASA.
Contra-indicação: 
Nervo ASM ausente
Inflamação/infecção na área de injeção
Áreas anestesiadas:
Polpa dos pré-molares superiores
Raiz mesiovestibular do 1MS
Técnica:
Área de introdução: Prega vestibular acima do 2 pré-molar superior.
Referência: Prega vestibular, coroa do dente, contorno da raiz do dente.
Bisel: Voltado para o osso.
Agulha: Calibre 25G ou 27G.
Área-alvo: Osso maxilar acima dos ápices dentários.
Sinais e sintomas:
Dormência do lábio superior.
Parestesia na área de administração (tecido duro e mole)
Ausência de dor durante o procedimento odontológico.
Falhas da anestesia:
Anestésico depositado abaixo dos ápices dentários
Agulha distante do osso.
Bloqueio Regional do Nervo Alveolar Superior Anterior (Bloqueio do n. infraorbitário)
Nervos anestesiados:
Alveolar Superior Anterior, Infraorbitário e Alveolar Superior Médio.
Áreas anestesiadas:
Polpas dos ICS, ILS, caninos superiores, pré-molares e raiz mesiovestibular do 1MS.
Tecido periodontal vestibular e ósseo.
Pálpebra inferior, asa do nariz e lábio superior. 
Técnica:
Agulha: Calibre 25G
Área de introdução: Prega mucovestibular – acima do 1º pré-molar superior.
Área alvo: Forame infraorbitário
Bloqueio Regional do Nervo Palatino Maior
Áreas anestesiadas: 
Mucosa palatina da região posterior.
Tecidos moles até o 1° pré-molar.
Nervos anestesiados:
Palatino maior e menor.
Técnica:
Agulha: Calibre 27G
Área de introdução: Tecido mole anterior ao forame palatino.
Referências: Forame palatino maior, processo alveolar e osso palatino.
Complicações: 
Isquemia e necrose do palato.
Potencialmente traumático.
Bloqueio Regional do Nervo Nasopalatino
Área de introdução: Papila incisiva
Nervos anestesiados: Nasopalatino
Região anestesiada: Mucosa palatina da região anterior
Complicação: Necrose do palato
Anestesia Terminal Infiltrativa Supraperiostal
Utilizada para anestesia de uma região circunscrita da maxila. (Ex. dente 21).
Indicação:
Anestesia pulpar dos dentes maxilares em tratamentos limitados a 1 ou 2 dentes.
Anestesia dos tecidos moles e duros de uma região circunscrita da maxila.
Contra-indicações:
Infecção aguda na área da injeção.
Osso denso nos ápices dentários (ICS em adultos e 1MS em crianças).
Nervos anestesiados: Ramos terminais do plexo dentário.
Técnica:
Agulha: Calibre 25G ou 27G.
Área de introdução: Prega vestibular maxilar. Região apical.
Referência: Coroa dentária, prega vestibular e contorno radicular.
Bisel: Orientado para o osso
Bloqueio Regional do Nervo Alveolar Inferior (Técnica Pterigomandibular)
Anestesia pulpar, óssea e tegumentar de todo o quadrante. 
Nervos anestesiados: Alveolar Inferior, Incisivo, Mentoniano e Lingual.
Obs.: Região de incisivos apresenta sobreposição de ramos nervosos. A mucosa vestibular posterior é inervada pelo nervo bucal.
Indicação: 
Procedimentos em múltiplos dentes mandibulares.
Anestesia dos tecidos moles anterior ao 1MI.
Anestesia dos 2/3 tecidos moles da língua.
Assoalho bucal.
Contra-indicação:
Inflamação ou infecção da área de injeção.
Paciente sob o risco de morder lábio e língua.
Técnica:
Área de introdução:Prega Pterigomandibular em direção à borda medial do ramo mandibular no forame mandibular.
Referência: Incisura coronóide, rafe Pterigomandibular, plano oclusal, ramo mandibular.
Área Alvo: N. Alveolar Inferior, antes de penetrar no forame mandibular.
Agulha: 25G ou 27G longa.
Bisel: Voltado para o osso.
Desvantagens:
Desnecessária em procedimentos localizados.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.