A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
RESUMO E EXERCÍCIO DE CALCULOS NUTRIÇÃO ENTERAL

Pré-visualização | Página 1 de 1

NÚCLEO INTEGRADO DE SAÚDE 
GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO 
TERAPIA NUTRICIONAL 
 
PRESCRIÇÃO DE NUTRIÇÃO ENTERAL 
 
1. Definir a via de alimentação (SNE ou ostomia); 
 
2. Definir a posição da SNE ou ostomia (gástrica ou intestinal); 
 
3. Escolher a fórmula dietética (definir o tipo de fórmula – padrão ou especializada | a 
complexidade dos nutrientes e a densidade calórica); 
 
4. Dividir a meta calórica do paciente pela densidade calórica da fórmula. Lembrar de verificar 
se a proteína ofertada com o volume calculado ficará adequada às necessidades nutricionais do 
paciente, há 3 possibilidades nesse momento: 
 
4.1. O volume de dieta necessário para atender à necessidade calórica do paciente 
também atende de forma adequada a sua necessidade proteica. Nesse caso será 
administrada apenas a dieta enteral; 
 
4.2. O volume de dieta necessário para atender à necessidade calórica do paciente é 
insuficiente para atender à necessidade proteica do paciente. Nesse caso deve-se 
adicionar módulo proteico, lembrar que 1g de proteína oferta 4kcal. 
 
4.3. O volume de dieta necessário para atender à necessidade calórica do paciente 
oferece uma quantidade proteica superior a necessidade do paciente. Nesse caso deve-
se calcular o volume dietético pela proteína. Primeiro, dividir a meta proteica do 
paciente pela densidade proteica da fórmula (lembrar que geralmente a informação da 
quantidade de proteína está em gramas/L, deve-se dividir por 1000 para passar para 
g/mL – exemplo 95g/L – 0,095g/mL). Segundo passo, verificar quanto de caloria será 
ofertado com o volume dietético calculado. Terceiro passo, verificar quanto de caloria 
falta para adequar a oferta nutricional. Quarto passo, adicionar módulo de lipídeo ou 
 
carboidrato para alcançar a meta calórica (lembrar que 1g de carboidrato oferece 4kcal 
e 1g de lipídeo oferece 9kcal). 
 
5. Definir a forma de administração da TNE (intermitente ou contínua | em bolus, gravitacional 
ou em bomba de infusão) e realizar o cálculo do volume para que o paciente receba 100% do 
volume dietético calculado (exemplo 1: paciente necessita de 1800mL de dieta enteral, o 
esquema de administração será intermitente, 6 vezes ao dia, então em cada horário determinado 
o paciente receberá 300mL da dieta enteral (1800/6 = 300) | exemplo 2: paciente necessita de 
1800mL de dieta enteral, o esquema de administração será contínuo, em bomba de infusão, 
então a vazão dietética será de 75mL/h (1800/24 = 75). 
 
 
 
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 
 
1. Calcule o volume de dieta necessário para atender a meta nutricional nas situações abaixo 
(caso seja necessário use os módulos dietéticos – carboidrato, proteína e lipídeo): 
 
a) Meta nutricional: 2000kcal/dia | 100gPtn/dia. Fórmula dietética: 1.0kcal/mL e 50gPtn/L. 
 
b) Meta nutricional: 2000kcal/dia | 100gPtn/dia. Fórmula dietética: 1.2kcal/mL e 50gPtn/L. 
 
c) Meta nutricional: 3000kcal/dia | 180gPtn/dia. Fórmula dietética: 1.2kcal/mL e 90gPtn/L. 
 
d) Meta nutricional: 1500kcal/dia | 60gPtn/dia. Fórmula dietética: 1.0kcal/mL e 40gPtn/L. 
 
e) Meta nutricional: 1750kcal/dia | 140gPtn/dia. Fórmula dietética: 1.0kcal/mL e 94gPtn/L. 
 
f) Meta nutricional: 2200kcal/dia | 160gPtn/dia. Fórmula dietética: 1.28kcal/mL e 75gPtn/L. 
 
g) Meta nutricional: 2100kcal/dia | 72gPtn/dia. Fórmula dietética: 2.0kcal/mL e 90gPtn/L. 
 
h) Meta nutricional: 1875kcal/dia | 112,5gPtn/dia. Fórmula dietética: 1,25kcal/mL e 63gPtn/L. 
 
i) Meta nutricional: 1350kcal/dia | 67,5gPtn/dia. Fórmula dietética: 1,5kcal/mL e 75gPtn/L. 
 
j) Meta nutricional: 1860kcal/dia | 82gPtn/dia. Fórmula dietética: 1,2kcal/mL e 50gPtn/L.