A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
311 pág.
TESTES DE VESTIBULAR HISTORIA

Pré-visualização | Página 40 de 50

e no império.
e) uma produção artística, imposta pelo modelo absolutista português, na época da mi-
neração.
5. Unifor-CE
“No princípio era o gado e os homens que o tangiam. Em lenta progressão, vindos do vale do
São Francisco, na Bahia, do sertão de Pernambuco e de Sergipe, no final do século XVII, aqueles
rudes peregrinos da fortuna subiram os contrafortes da Chapada do Araripe e chegaram a um
vale fértil, habitado pelos índios Kariris, no sul do atual território cearense. Os desbravadores
plantaram vilas, que se transformariam em cidades, e por causa desse movimento migratório, a
colonização do Ceará começou pelo interior e não pelo litoral. Das numerosas cidades que se
formaram e dentre as que compõem o triângulo Crajubar, a última a nascer, em 1872, foi a cidade
do Padre Cícero Romão Baptista.”
O texto refere-se a:
a) Fortaleza. d) Barbalha.
b) Crato. e) Juazeiro do Norte.
c) Maracanaú.
CANA-DE-ÁÇÚCAR
PECUÁRIA
MINERAÇÃO
DROGAS DO SERTÃO
PAU-BRASIL
IMPORTAÇÃO/ EXPORTAÇÃO
1
2
3
4
5
6
HISTÓRIA - A segunda etapa do período colonial
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
3
6. U. Salvador-BA Identifique as afirmativas verdadeiras e as falsas sobre a estrutura dos
Impérios Coloniais europeus, entre os séculos XVI e XVII.
( ) Os Impérios Coloniais europeus apoiavam-se politicamente na oficialização da di-
visão de trabalho estabelecida pelas corporações de ofício.
( ) O Estado Absolutista tem como uma de suas bases de sustentação a aplicação da
política econômica mercantilista.
( ) O exclusivo comercial viabilizava o enriquecimento das burguesias metropoli-
tanas.
( ) O tráfico negreiro assegurou a rentabilidade financeira dos Impérios.
( ) Os princípios do liberalismo econômico garantiam o êxito das conquistas terri-
toriais.
( ) As práticas da Igreja eram restritas à cristianização dos pagãos.
7. F.M. Itajubá-MG Dentre as rebeliões ocorridas nos séculos XVII e XVIII, a que mais
repercutiu foi a Inconfidência Mineira, quer pela amplitude, quer, pelo caráter de contes-
tação ao sistema. Entre outros fatores, as seguintes medidas do governo de Portugal
provocaram a rebelião, com exceção de uma. Assinale a que não se enquadra no contexto
histórico.
a) Proibição de engenhos na região.
b) Monopólio do sal nas mãos de alguns comerciantes.
c) Proibição do uso de estradas para o litoral.
d) Fechamento de fábricas de tecidos.
e) Redução do número de trabalhadores nas minas.
8. F.M. Triângulo Mineiro-MG A Conjuração Baiana ou dos Alfaiates (1798) distinguiu-
se da Mineira (1789) porque:
a) sofreu influência dos ideais iluministas;
b) foi um movimento de ricos e intelectuais;
c) defendia a emancipação política da colônia;
d) propôs o fim da escravidão e dos privilégios dos mais ricos;
e) aderiu às ideologias republicana e socialista.
9. UFPB
“Até meados do século XVIII, o algodão tem seu desenvolvimento ligado ao auto-con-
sumo, sendo utilizado, principalmente, para a confecção de tecidos grossos e pequenos
utensílios domésticos. Na segunda metade do referido século, porém, à medida em que
avança a indústria inglesa, marcadamente o setor têxtil, o algodão passa a sofrer deman-
da no mercado internacional.”
AMORIM, Laura H. B. e FERNANDES, Irene. R. Atividades produtivas
na Paraíba, João Pessoa: Ed. Universitária/UFPB, 1999, p. 31.
Coleção História Temática da Paraíba, v. 2.
Acerca do enunciado, considere as afirmações:
I. A cultura do algodão expandiu-se por todo o território paraibano, chegando a dispu-
tar terras e braços até com a cana-de-açúcar, por toda a Zona da Mata.
II. No Sertão e no Agreste paraibanos, o cultivo do algodão assume posição predomi-
nante na produção regional.
III. No final do século XVIII, a expansão do algodão está associada aos interesses da
Companhia Geral do Comércio de Pernambuco e Paraíba e às necessidades impostas
pela Inglaterra.
Está(ão) correta(s):
a) apenas I; d) apenas I e III;
b) apenas I e II; e) todas.
c) apenas II e III;
HISTÓRIA - A segunda etapa do período colonial
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
4
10. UFSC
...” Que estava plenamente provado o crime de lesa-majestade (...) a que premeditadamente
concorriam de se subtraírem da sujeição em que nasceram e que como vassalos deviam ter a dita
senhora (Dona Maria I), para constituírem uma República, por meio de uma formal rebelião, pela
qual assentaram de assassinar ou depor General e Ministros, a quem a mesma senhora tinha dado
jurisdição e poder de reger e governar os povos da Capitania (...)
Portanto condenam o réu Joaquim José da Silva Xavier, por alcunha Tiradentes, Alferes que foi da tropa
paga da Capitania de Minas, a que com baraço e pregão seja conduzido pelas ruas públicas ao lugar da
forca e nela morra morte natural, para sempre. E que depois de morto, lhe seja cortada a cabeça e levada
a Vila Rica, onde em lugar mais público dela, seja pregada em um poste alto, até que o tempo a consuma
e o seu corpo será dividido em quatro quartos e pregados em postas pelo caminho de Minas...”
CASTRO, Therezinha de. História documental do Brasil. Rio de Janeiro: Record, 1968, p. 123-124.
Analisando o texto, o momento e as circunstâncias em que foi escrito, assinale a(s)
proposição(ões) verdadeira(s).
01. A conspiração pretendia ainda a abolição da escravatura, independência das colôni-
as americanas e a adoção dos princípios da Declaração dos Direitos do Homem e do
Cidadão, proclamada na França.
02. Segundo o texto, entre outros objetivos do movimento conspiratório, estava o de
proclamar uma República.
04. Trata-se da condenação de Joaquim José da Silva Xavier, conhecido como Tiraden-
tes, que com outros não citados no trecho, foram julgados por terem participado de
uma insurreição contra o governo português.
08. O movimento por cuja participação foi condenado Tiradentes é conhecido, na Histó-
ria do Brasil, como Revolta de Vila Rica.
16. Os réus foram condenados não só por conspirarem, mas por crime de assassinato de
autoridades da Colônia e da rainha de Portugal.
32. O movimento que motivou a condenação de Tiradentes teve forte participação popu-
lar. Muitos dos que foram presos eram operários, soldados, agricultores pobres e
mesmo alguns clérigos, como Frei Caneca, também condenado e executado.
Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.
11. U. Santa Ursula-RJ A “corrida do ouro” às minas brasileiras (século XVIII) proporcio-
nou significativas mudanças na Economia e na sociedade colonial. Assinale as mais im-
portantes transformações:
a) O grande desenvolvimento urbano, crescente aumento populacional, aumento do mer-
cado interno e as grandes obras do período barroco.
b) Foi considerado o “século das luzes” pois a educação foi extensiva a toda a população,
sem distinção de classe.
c) Houve uma grande resistência indígena e uma intensificação do tráfico negreiro.
d) Os olhos do colonizador estavam mais voltados para os grandes senhores dos enge-
nhos açucareiros que proporcionavam maiores lucros.
e) A resistência indígena à exploração do ouro e a situação de Portugal tendo que pagar
sua dívida com a Inglaterra.
12. Univali-SC As expedições chamadas de Entradas e Bandeiras tinham como objetivo a
procura de riquezas minerais e/ou a caça ao índio, para escravizá-lo e vendê-lo no litoral.
O papel histórico das Entradas e Bandeiras, pode ser assim resumido:
a) Determinaram a ocupação efetiva do interior do Brasil e deram ao nosso país sua atual
configuração geográfica.
b) Contribuíram para a implantação de uma nova política colonizadora, aproximando
índios e colonos.
c) Iniciaram aproveitamento verdadeiro das terras agrícolas do oeste mudando a situa-
ção econômica da Colônia.
d) Por razões políticas e econômicas, contribuíram para a mudança da capital do Vice-
Reino, do Rio de Janeiro para a Bahia.
e) Respeitaram