Guia de Estudos da Unidade 2   Psicologia da Aprendizagem
12 pág.

Guia de Estudos da Unidade 2 Psicologia da Aprendizagem


DisciplinaPsicologia da Prendizagem3 materiais13 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Psicologia da Aprendizagem
UNIDADE 2
2
UNIDADE 2
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM
PARA INÍCIO DE CONVERSA
Olá caro (a) aluno (a), estamos iniciando a unidade 2 da disciplina de \u201cPsicologia da 
Aprendizagem\u201d e espero que você tenha alcançado os objetivos propostos para a 
unidade 1 e que o presente guia contribua significativamente para seu aprendizado e 
desenvolvimento acadêmico.
Sempre é importante lembrar a necessidade de se apropriar do conhecimento por meio 
da leitura do presente guia e de todo material recomendado para a disciplina, bem 
como é importante assistir aos vídeos e realizar as atividades propostas. 
Na unidade que se inicia, vamos estudar a aprendizagem sob diferentes perspectivas 
teóricas e as implicações destas para as práticas pedagógicas. Iremos conhecer o 
behaviorismo e suas implicações educacionais, a episemologia genética de Piaget e a 
pedagogia crítica de Paulo Freire. Autores que tiveram grande repercussão nas áreas 
de educação e aprendizagem. 
 
ORIENtAçõES DA DISCIPLINA
Antes de inicar os estudos sobre as várias compreensões de aprendizagem apresentadas 
pelos autores, faz-se necessários compreender as tendências pedagógicas que foram 
surgindo ao longo do desenvolvimento da área de educação.
Abordaremos de maneira breve esse conteúdo no presente guia e destacamos a 
necessidade de realizar a leitura em seu livro texto da página 35 ao início da página 50. 
Pronto para mais um encontro? Então vamos lá.
tENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS
As tendências pedagógicas são divididas em Liberais e Progressistas. A pedagogia liberal acredita que 
a escola tem a função de preparar os indivíduos para desempenhar papéis sociais, baseadas nas suas 
vocações individuais. Assim, o sujeito deve adaptar-se aos valores e normas da sociedade. Nessa situação, 
as classes sociais não são consideradas, já que a escola não se preocupa com as desigualdades sociais.
A tendência liberal teve início com a pedagogia tradicional e depois foi desenvolvida a pedagogia 
renovada, também conhecida como escola nova ou ativa. No entanto é importante destacar que essas 
duas tendências liberais se manifestam na prática pedagógica. 
Entre as tendências liberais estão a tradicional, a renovada progressivista, a renovada não diretiva e a 
tecnicista. 
3
ACESSE O AMbIENtE VIRtUAL
Você deve ler sobre essas tendências em seu livro texto da página 37 a página 45.
Já as tendências pedagógicas progressistas verificam de forma crítica as realidades sociais, da qual a 
educação possibilita a compreensão da realidade histórico-social, explicando o papel do sujeito como um 
ser que constrói sua realidade, assumindo um caráter pedagógico e, ao mesmo tempo, político.
As tendências pedagógicas progressistas se dividem em tenência progressista libertadora, tendência 
progressista libertária e tendência progressista crítico-social dos conteúdos.
Como falamos anteriormente, todas essas tendências pedagógicas podem e devem ser estudadas 
mediante a leitura de seu livro texto.
Agora que você conhece as diversas tendências pedagógicas que estiveram e ainda estão presentes na 
educação, vamos estudar os teóricos de peso na área de aprendizagem e como suas ideias implicaram 
sobre as práticas pedagógicas. 
O bEHAVIORISMO E SUAS IMPLICAçõES EDUCACIONAIS
A Psicologia pode ser definida de várias formas se tomarmos como ponto de análise seu objeto de estudo. 
A escolar behaviorista muito colaborou para a Psicologia ser reconhecida como ciência por considerar 
que o objeto de estudo da Psicologia é o comportamento e por ter realizado diversos experimentos sobre 
comportamento em laboratório. 
Para os behavioristas a Psicologia é a ciência do comportamento, ou seja, estuda o comportamento, 
se dedicando a esse estudo por considerar que a ciência deve se deter a estudar aquilo que pode ser 
observado. 
O behaviorismo foi fundado por John Watson, psicólogo americano que criticava o subjetivismo e a 
técnica de introspecção utilizada pela Psicologia. Ele acreditava que o ambiente era responsável por 
moldar o comportamento das pessoas. 
4
LEItURA COMPLEMENtAR
Meu caro(a) gostaria de lhe sugerir estes materiais, fique atento:
Você pode conhecer um pouco mais sobre Watson através do seguinte LINK. 
E ainda um vídeo, de 4 minutos, que mostra alguns dos experimentos de Watson no link 
mencionado a seguir: LINK
Espero que goste!
Então, para os behavioristas aprendizagem significa modificação de comportamento ou mesmo 
aquisição de novas reações. Modificações e aquisições que são conseguidas por meio do processo de 
condicionamento. 
E, embora o fundador do behaviorismo seja Watson, os estudos sobre condicionamento tiveram início 
com Pavlov, fisiologista russo, que, no início do século XX estudou o condicionamento clássico, visto na 
unidade 1. 
Com o estudo realizado com cães, Pavlov descobriu o que ele chamou de reflexo condicionado.
Meu caro(a), com seus experimentos, Pavlov compreendeu que para criar um reflexo condicionado é 
necessário apresentar dois estímulos ao mesmo tempo, emparelhar esses estímulos ou associá-los, 
apresentando um e depois o outro. 
De acordo com os estudos de Pavlov, um reflexo condicionado pode ser extinto, contudo para isso o 
estímulo deve ser apresentado repetidas vezes. Essa repetição torna difícil extinguir o condicionamento 
do medo porque nesse caso a pessoa vai evitar o estímulo que causa medo. 
Outras pessoas se dedicaram ao estudo do condicionamento realizando experimentos principalmente com 
crianças e o termo reflexo condicionado foi substituído por resposta condicionada (RC) na década de 1920. 
Watson é o responsável pela expressão resposta condicionada, que abrange outras respostas, ou seja, 
mostra que não só os reflexos, que são instintivos, podem ser condicionados, mas também respostas de 
outra natureza, como, por exemplo, as respostas emocionais. 
No desenvolvimento do behaviorismo, como dito anteiormente, Watson foi um nome de destaque. Esse 
estudioso fez experimentos com seres humanos, principalmente bebês, como podemos assitir no video 
recomendado. Um desses estudos com bebês ganhou destaque, no qual ele criou a resposta condicionada 
de medo associando um rato branco a um som forte. Emparelhando os estímulos de rato branco e som, 
instalou-se no bebê o medo de rato branco, medo esse que depois foi generalizado para outros animais 
de pequeno porte e objetos peludos e de cor branca. 
O estímulo é generalizado porque depois que ele é associado a uma resposta, estímulos semelhantes são 
capazes de eliciar a mesma resposta. 
5
PALAVRAS DO PROfESSOR
Meu caro(a), refletindo sobre as questões de educação, podemos nos perguntar: Será que o condicionamento 
para ter medo de alguma matéria, ou melhor, disciplina, pode ser generalizado para as demais?
De acordo com os estudiosos isso pode ocorrer e explicaria várias situações da vida adulta. Watson 
acreditava que muitos medos dos adultos haviam sido adquiridos por condicionamento na infância. 
Podemos concluir então que, para Watson, a aprendizagem é resultante de um processo de condicionamento. 
ACESSE O AMbIENtE VIRtUAL
Para você entender melhor esses conteúdos, recomendamos que você leia, na íntegra, o capítulo 6 do 
livro Pontos de Psicologia Escolar, escrito por Célia Silva Guimarães Barros. Esse capítulo explora a escola 
behaviorista e a aprendizagem, explica com clareza os experimentos realizados por Pavlov, bem como 
apresenta a escola behaviorista. O livro encontra-se disponível na biblioteca virtual. 
Quais as implicações educacionais do behaviorismo? 
As teorias behaviorista de aprendizagem muito influenciaram o ensino por transmissão, que foi largamente 
praticado nas escolas. Esse ensino tem o professor como transmissor de ideias, entendidas como 
estímulos, enquanto o aluno tem um papel passivo no processo de aprendizagem, devendo