SLIDE AULA   ESTRUTURA ORGANIZACIONAL   UNIDADE III
50 pág.

SLIDE AULA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL UNIDADE III


DisciplinaAdministração Geral e Estrutura Organizacional22 materiais158 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Unidade III
ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS
Prof. Me. Livaldo dos Santos
Objetivos da unidade
\uf0a7 Analisar as teorias administrativas e 
suas contribuições.
\uf0a7 Apresentar a tipologia das estruturas 
organizacionais:
\uf0a7 características;
\uf0a7 pontos fortes e fracos;
\uf0a7 vantagens e desvantagens.
\uf0a7 Diferenciar:
\uf0a7 estruturas tradicionais;
\uf0a7 estruturas emergentes.
Teorias e suas contribuições
Teorias da administração
Período 
básico
Contribuições para a 
estrutura organizacional
Administraçã
o cientifica
Frederick
Taylor
1903 Redesenhou o processo 
dos trabalhos e mudou 
as atitudes dos 
trabalhadores 
melhorando a 
produtividade.
Henry 
Ford
Início do 
século 
XX
Estudou a especialização 
dos trabalhadores.
Henri 
Fayol
Década 
de 1910
Estabeleceu as 
atividades do processo 
administrativo 
(planejando, organização, 
comando, coordenação e 
controle).
Definiu o papel do 
dirigente.
Teorias e suas contribuições
Teorias da 
administração
Período
básico
Contribuições para a estrutura 
organizacional
Consolidou a divisão do trabalho 
entre as áreas das empresas.
Estabeleceu os primórdios da 
autoridade e da responsabilidade.
Consolidou as unidades de 
comando e de direção.
Analisou a questão da 
centralização e da 
descentralização.
Estruturou a cadeia de comando.
Incentivou o espirito de equipe.
Teorias e suas contribuições
Teorias da 
administração
Período
básico
Contribuições para a 
estrutura organizacional
Burocracia Max 
Weber
Década
De 1920
Estabeleceu que as empresas 
que têm normas \u2013 ou leis ou 
políticas \u2013 são as mais 
produtivas.
Consolidou a autoridade 
formal (baseada nas leis, 
normas e políticas).
Relações
humanas
Elton
Mayo
Década
De 1930
Estabeleceu que a qualidade 
da supervisão e dos 
relacionamentos com os 
empregados melhora a 
produtividade.
A média administração de 
otimizar a ligação entre a alta 
e a baixa administração.
Os trabalhos em equipe são 
importantes.
Teorias e suas contribuições
Teorias da administração
Período
básico
Contribuições para a estrutura 
organizacional
Pensamento
sistêmico
Ludwig 
von 
Bertalanffy
Final da 
década 
de 1930
Consolidou a análise de toda a 
empresa e de cada uma de suas 
partes de forma interligada.
Possivelmente foi a mais forte 
contribuição para toda a moderna 
análise da departamentalização 
das empresas.
Administração 
por objetivos
Peter 
Drucker
1955 Consolidou a administração 
voltada para resultados e com 
avaliação do desempenho das 
pessoas
Aprendizagem 
organizacional
Peter 
Senge
Meados 
da
década 
de 1970
As empresas devem aprender a 
lidar com a mudança continua, a 
qual é básica para a evolução da 
estrutura organizacional.
Administração 
Virtual
Década
de 1990
Contribuir diretamente para a 
estruturação em rede das 
empresas.
Administração 
do 
conhecimento
Início do 
século 
XXI
Corresponde ao principal aspecto 
da evolução das estruturações 
organizacionais.
Quadro 4.1 \u2013 Contribuições das teorias administrativas para a 
estrutura organizacional (Oliveira, 2006 )
Projetos organizacionais e 
eficiência administrativa: 
boas estruturas
\uf0a7 O projeto organizacional envolve 
desafios e riscos:
\uf0a7 Desempenho da organização.
\uf0a7 Depende da sua adequação ao 
ambiente.
\uf0a7 Sobral & Peci (2008) apresentam 
nove testes: 
\uf0a7 Guiar os projetos das empresas:
\uf0a7 Baseado em trabalho de Goold & 
Campbell (2002).
Projetos organizacionais e 
eficiência administrativa: 
boas estruturas
Teste da vantagem do mercado:
\uf0a7 O projeto estrutural direcionado.
\uf0a7 Fontes de vantagem competitiva.
Teste da vantagem da holding:
\uf0a7 Auxilia a holding ou empresa-mãe.
\uf0a7 Adição de valor à organização.
Teste das pessoas:
\uf0a7 Reflete forças, fraquezas e motivações 
das pessoas.
Projetos organizacionais e 
eficiência administrativa: 
boas estruturas
Teste da viabilidade:
\uf0a7 Consideradas todas as restrições:
\uf0a7 que impedem a implementação 
do projeto.
Teste das culturas específicas:
\uf0a7 Protege unidades que necessitam 
distinguir suas culturas.
Teste das dificuldades de coordenação:
\uf0a7 Fornece soluções de coordenação:
\uf0a7 Relacionamento direto entre 
as unidades.
\uf0a7 Solução de problemas:
\uf0a7 Sem intervenção da 
administração superior.
Projetos organizacionais e 
eficiência administrativa: 
boas estruturas
Teste da redundância na hierarquia:
\uf0a7 Possui excessivos níveis hierárquicos 
e unidades.
Teste de accountability:
\uf0a7 Suporta controles efetivos.
Teste da flexibilidade:
\uf0a7 Facilita o desenvolvimento de
novas estratégias.
\uf0a7 Proporciona flexibilidade:
\uf0a7 para se adaptar às mudanças.
Estruturas tradicionais
Departamentalização por quantidade
Diretoria
produção
Gerência 
materiais
Gerência 
usinagem
Gerência
montagem
Supervisão
9
Supervisão
13
Supervisão
8
Estruturas tradicionais
Departamentalização funcional
Diretoria 
geral
Gerência 
financeira
Gerência 
produção
Gerência 
vendas
Estruturas tradicionais: por funções
\uf0a7 Caracteriza-se por reunir atividades sob 
um único órgão: 
\uf0a7 chamado de departamento.
\uf0a7 Atividades análogas e interdependentes:
\uf0a7 Atividades relacionadas com 
produção são reunidas no 
departamento de produção.
\uf0a7 Cada área dedica-se a uma única função.
\uf0a7 Especialização profunda na função.
\uf0a7 Indicada para produção repetitiva.
Interatividade
Podem ser consideradas contribuições 
para a estrutura organizacional, 
no período de Fayol:
I. Consolidou a divisão do trabalho entre 
as áreas das empresas.
II. Estabeleceu os primórdios da autoridade 
e da responsabilidade.
III. Estruturou a cadeia de comando.
a) Apenas I e II estão corretas.
b) Apenas I e III estão corretas.
c) Apenas II e III estão corretas.
d) Apenas a II está correta. 
e) Todas as afirmativas estão corretas.
Estruturas tradicionais: por funções
Vantagens:
\uf0a7 Especialização na função.
\uf0a7 Melhor perspectiva de carreira.
\uf0a7 Uniformidade de normas e 
procedimentos.
\uf0a7 Pode favorecer a qualidade do produto.
Estruturas tradicionais: por funções
Desvantagens:
\uf0a7 Conflitos:
\uf0a7 Desenvolvimento de novos produtos, 
novas linhas e novos projetos.
\uf0a7 Visão para dentro de sua própria 
especialidade ou função.
\uf0a7 Supervalorização da função.
\uf0a7 Falta de flexibilidade e tendência à 
centralização.
\uf0a7 Desfavorece a colaboração entre 
funções.
\uf0a7 Dificulta a inovação.
Estruturas tradicionais: divisional
\uf0a7 Por produto, grupo de produtos, 
processo de fabricação, área geográfica, 
área de negócios ou grupo de clientes.
\uf0a7 Tipo de atividade pode formar 
uma divisão.
\uf0a7 Desenvolve cada área específica 
da empresa.
\uf0a7 Cada gerência de divisão é orientada:
\uf0a7 quanto às suas metas;
\uf0a7 seu cronograma;
\uf0a7 seu orçamento.
Estruturas tradicionais: divisional
Vantagens:
\uf0a7 Facilita a coordenação.
\uf0a7 Cada gerente é orientado e conhece bem 
a estratégia e as metas.
\uf0a7 Permite o uso máximo da capacidade e 
do conhecimento do pessoal.
Desvantagens:
\uf0a7 Custos podem ser mais elevados.
\uf0a7 Pode haver dificuldade de integração 
com as demais divisões.
Estruturas tradicionais
Departamentalização por processos
Diretoria 
produção
FUNDIÇÃO USINAGEM MONTAGEM
Estruturas tradicionais: divisional
Departamentalização geográfica/territorial
DIRETORIA
COMERCIAL
GERÊNCIA
01. NORTE
GERÊNCIA
13. LESTE
GERÊNCIA
25. NORTE
Estruturas tradicionais: