A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
introdução ao sistema esquelético

Pré-visualização | Página 1 de 1

*
*
*
SISTEMA ESQUELÉTICO
Prof. Marcus Vinícius
*
*
*
Osteologia
É o ramo da anatomia que trata do estudo dos ossos. Inclui o estudo das formações intimamente ligadas ou relacionadas com os ossos, com eles formando um todo – o esqueleto.
Pode se definir o esqueleto como o conjunto de ossos e cartilagens que se interligam para formar o arcabouço do corpo e desempenhar várias funções.
Os ossos são definidos como peças rígidas, de número coloração e forma variáveis, com origem, estrutura e função semelhantes e que, em conjunto, constituem o esqueleto. 
*
*
*
Funções do Sistema Esquelético
Proteção de órgãos vitais (encéfalo, coração, pulmões, medula espinal) e formação e produção de células sanguíneas, através da medula óssea vermelha (hematopoiese)
Sustentação e conformação do corpo
Local de armazenamento de minerais e íons
Sistemas de alavancas que com a integração de músculos e articulações sobre ação do sistema nervoso atuam no deslocamento e movimentação do corpo. 
*
*
*
Divisão do Esqueleto
Esqueleto Axial: forma o eixo do corpo, relaciona-se principalmente com a proteção de órgãos vitais, formado por cabeça, pescoço, coluna vertebral e tórax.
Esqueleto Apendicular: forma os membros superiores e inferiores e as cinturas ou cíngulos, relaciona-se principalmente com a locomoção.
*
*
*
Divisão do Esqueleto
*
*
*
Cíngulos
Cíngulos são o meio de união do esqueleto axial com o esqueleto apendicular, reconhecendo-se o cíngulo do membro superior e o cíngulo do membro inferior.
O cíngulo do membro superior é formado pelos ossos clavícula e escápula.
O cíngulo do membro inferior é formado pelo osso coxal (osso do quadril).
*
*
*
Cíngulo do Membro Superior
*
*
*
Cíngulo do Membro Inferior
*
*
*
Número de ossos
O número de ossos em um indivíduo adulto com formação e desenvolvimento orgânico completo é de 206 ossos.
Os anatomistas utilizam critérios pessoais e individuais para a contagem de ossos do esqueleto. Assim, ossos ditos sesamóides e os ossículos da orelha média ora são computados, ora não.
*
*
*
Classificação dos Ossos
Considera-se 3 aspectos para classificar e definir um osso: largura, comprimento e espessura.
Ossos longos: possuem comprimento maior que largura e espessura.
Ossos planos: possuem largura maior que comprimento e espessura.
Ossos curtos: apresentam largura, comprimento e espessura equivalentes.
Ossos irregulares: possui forma irregular, sem a possível percepção de suas dimensões.
Ossos sesamóides: localizam-se no interior de tendões e/ou de cápsulas articulares.
Ossos pneumáticos: apresentam cavidades revestidas de mucosa relacionada a passagem de ar.
*
*
*
Seios Paranasais
São cavidades encontradas no interior de ossos do crânio (ossos classificados como pneumáticos).
Estão ligados à passagem de ar.
Atuam como “ductos ventilatórios” relacionados com o aquecimento da cabeça e formação da sonorização da fala.
Apresentam um muco interno que aquece e umedece o ar inspirado.
*
*
*
Seios Paranasais
*
*
*
	Seios Paranasais
*
*
*
Tipos de substância óssea
Substância óssea compacta: as trabéculas ósseas encontram-se fortemente unidas sem que haja espaço livre interposto. Este tipo é mais rígido e denso. Encontrada na diáfise (corpo) dos ossos longos.
Substância óssea esponjosa: as trabéculas ósseas encontram-se unidas com pequenos espaços entre as mesmas. Este tipo é encontrado nas epífises dos ossos longos, onde se dá os encaixes ósseos. 
*
*
*
Vértebra
Corte Sagital
*
*
*
Estrutura de um osso
*
*
*
Periósteo e Composição óssea
Tecido conjuntivo que reveste toda a estrutura de um osso com exceção das superfícies articulares. Estas superfícies são revestidas por cartilagem hialina, visando a relação de movimentos e o “atrito” de um osso com o outro.
O tecido ósseo é rico em sais inorgânicos de cálcio, magnésio e fósforo responsáveis pela rigidez do osso e fibras colágenas e células ósseas relacionadas a resistência e elasticidade do osso.
25% água, 25% colágeno e 50% de minerais.
*
*
*
Elementos Descritivos da Superfície óssea
Saliências, depressões e aberturas.
Saliências são estruturas mais elevadas, rugosas que atuam como pontos de fixação ligamentar e/ou muscular. São as protuberâncias, tuberosidades, trocanteres, tubérculos.
Depressões são estruturas “escavadas” que alojam ligamentos, vasos sanguíneos (artéria e veias), estruturas nervosas (nervos) e tendões de músculos. São os sulcos.
Aberturas são orifícios, “buracos” que relacionam-se com a passagem de estruturas neuronais (nervos), vasos sanguíneos (artérias e veias) e vasos meníngeos e linfáticos. São os forames, canais e fissuras.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.