Trabalho Gramática
14 pág.

Trabalho Gramática


DisciplinaGramática3.249 materiais16.049 seguidores
Pré-visualização1 página
Gramática e 
produção de texto
Por Gabriel Abreu
Verbo
Verbos são palavras que indicam ações, estados ou fenômenos, situando-os no tempo.
Quanto à estrutura, os verbos são compostos pelo radical (a parte invariável e que normalmente se repete), terminação (a parte que é flexionada) e a vogal temática (que caracteriza a conjugação).
verbo
Flexionam-se em número para concordar com o sujeito/substantivo que acompanham; em pessoa; em tempo; em modo e em voz.
Flexionam-se em tempo para indicar o momento em que ocorrem os fatos.
O presente é usado para fatos que ocorrem no momento em que se fala, para fatos que ocorrem no dia-a-dia, para fatos que costumam ocorrer com certa frequência.
Ele escreve para um jornal local.
Eu estudo português quase todos os dias.
Usa-se o pretérito perfeito para indicar fatos passados, observados depois de concluídos.
Ele escreveu para um jornal local sobre Aquecimento Global.
Eu estudei francês o ano passado.
Usa-se o pretérito imperfeito para indicar fatos não concluídos no momento em que se fala como também para falar de fatos que ocorriam com frequência no passado.
Ele estudava todos os dias e ainda escrevia para um jornal local.
verbo
Usa-se o pretérito mais-que-perfeito para indicar fatos passados ocorridos anteriormente a outros fatos passados.
Já escrevera muitos artigos polêmicos, quando ingressou no jornal local.
Usa-se o futuro do presente para falar de fatos ainda não ocorridos, mas que ocorrerão depois que se fala.
Ela estudará muito e será bem sucedida na profissão.
Usa-se o futuro do pretérito para indicar fatos futuros que dependem de outros fatos.
Ela trabalharia menos, se tivesse estudado mais.
Eu estudaria francês, se tivesse mais tempo.
Locução verbal
Locução verbal é uma forma representada por mais de um verbo na frase, fazendo o papel de um único verbo. O verbo principal da locução verbal pode ser apresentado em uma das formas nominais, como o infinitivo, particípio ou gerúndio.
Nas locuções verbais, apenas o verbo auxiliar é flexionado. Dessa forma, o modo, a pessoa, o número e o tempo são indicados pelo verbo auxiliar. Alguns exemplos de locução verbal:
João foi encontrado pelo cachorro. - Particípio
Ela havia cantado no evento da escola. - Particípio
Ela estava conversando com meu primo. - Gerúndio
Clarice estava comendo quando seu pai chegou. - Gerúndio
Selma iria falar com sua chefe. - Infinitivo
Vou renunciar. - Infinitivo
Formas nominais
O verbo, enquanto classe gramatical, pode-se dizer que é a classe mais fecunda em relação aos tipos de flexão que pode sofrer. Falaremos aqui especificamente sobre as formas nominais do verbo, ou seja, quando ele se comporta semelhante a um substantivo, adjetivo ou advérbio, e até pode assumir o lugar de um destes.
São formas nominais do verbo: o INFINITIVO, o GERÚNDIO e o PARTICÍPIO.
Infinitivo (amar, fazer, partir, comemorar, por, ser, ir)
Esta forma verbal representa o nome do verbo, como nos referimos a ele, ou seja, sem nenhuma conjugação.
O Infinitivo possui duas formas, o INFINITIVO IMPESSOAL e o INFINITIVO PESSOAL. No primeiro caso o processo verbal não se relaciona a nenhum sujeito, ou seja, fala-se da ação por ela mesma. Já no segundo caso existe um sujeito envolvido na ação, o que a torna pessoal. 
Infinitivo Impessoal:
Trouxe algumas tarefas para fazer.
Infinitivo Pessoal:
Trouxe algumas tarefas para eles fazerem.
Gerúndio (amando, fazendo, partindo, comemorando, pondo, sendo, indo)
Indica uma noção de continuidade da ação verbal, e costuma ser reconhecida pela terminação -ndo. Pode ser utilizada em qualquer tempo verbal, e em muitos casos vem acompanhado de um verbo auxiliar.
Exemplos:
Fazendo tudo com calma conseguiremos concluir ainda hoje.
Estiveram investigando minha casa estes dias.
Particípio (amado, feito, partido, comemorado, posto, sido, ido)
Indica uma noção de finalização, conclusão da ação verbal e possui para a grande maioria dos verbos as terminações ADO ou IDO. Quando está sendo utilizado como um adjetivo, pode ser flexionado em gênero e número (ADA, ADAS, IDA, IDAS).
Exemplos:
Ele estava apaixonado pela sua melhor amiga.
Ela estava apaixonada pelo seu melhor amigo.
Terminado o julgamento, o réu foi absolvido.
Eu não teria chegado na hora se não fosse por você.
Advérbios
O advérbio é um termo modificador que, de maneira independente, expressa uma circunstância (de lugar, de tempo, de modo, de intensidade, de condição, dentre outras) e desempenha na oração a função de adjunto adverbial. Em geral, as gramáticas classificam o advérbio por sua função como modificador do verbo.
Exemplo:
Ela sempre escrevia notícias de sua cidade. Contava para o mundo como andavam os acontecimentos ali. Narrava os fatos, descrevia as pessoas, criava algumas mentiras, e seguia assim a vida.
Classificação dos advérbios
Advérbios de afirmação: sim, certamente, efetivamente, realmente, etc.;
Advérbios de dúvida: acaso, porventura, possivelmente, etc;
Advérbios de intensidade: bastante, bem, demais, mais, etc;
Advérbios de lugar: abaixo, acima, adiante, aí, além, ali, etc;
Advérbios de modo: assim, bem, debalde, depressa, devagar, etc;
Advérbios de negação: não;
Advérbios de tempo: agora, ainda, amanhã, anteontem, antes, breve, cedo, depois, então, etc.
Preposição
A preposição é uma palavra invariável que liga dois termos da oração, subordinando um ao outro. A preposição estabelece ainda, uma certa relação de dependência entre elas.
É uma questão fácil de resolver
Moravam em Maceió
Gostava de chocolate
É uma novela imprópria para crianças
É possível percebermos que o termo introduzido por preposição pode estar se referindo a um verbo ou a um nome. Observe os casos em que a preposição pode estar ligando duas orações de um período, subordinando uma à outra:
Fiz de tudo para te esquecer.
Foi advertido por estar se comportando mal.
Conjunções
Assim como a preposição, a conjunção é um importante elemento de conexão entre as orações. A conjunção é uma palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. Vejamos a seguir:
O garoto segurou o brinquedo e mostrou quando chegou da escola.
A partir do exemplo podemos analisar três informações:
O garoto segurou o brinquedo.
O garoto mostrou.
O garoto chegou da escola.
Logo, a segunda oração está ligada à primeira por meio do "e", e a terceira oração liga-se à segunda por meio do "quando". As palavras "e" e "quando" ligam, portanto, orações.
Referências
https://www.infoescola.com/portugues/locucao-verbal/
https://www.infoescola.com/portugues/verbos/
https://www.infoescola.com/portugues/formas-nominais-do-verbo/
https://www.infoescola.com/portugues/adverbios/
https://www.infoescola.com/portugues/preposicao/
https://www.infoescola.com/portugues/conjuncoes/