Matéria Logística   Parte 1
16 pág.

Matéria Logística Parte 1

Disciplina:Logística12.108 materiais47.052 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Logística e distribuição aplicados a Engenharia de Produção

Conteúdo:
Fundamentos da logística:
Histórico
Evolução
Funções
Interfaces

Principais teorias para melhoria da Produção
Teorias da Qualidade
Teorias da Produtividade
Just In Time
Sistema Kanban
Engenharia Simultânea

Gerenciamento da Cadeia Logística
Sistema de informações
Previsão de Demanda
Determinação das necessidades de recursos
Classificação ABC dos materiais
Armazenagem
Controle de estoque informatizado
Códigos de barras
Leitura ótica

Planejamento e Controle da Produção ou dos serviços
Indicadores Operacionais
Embalagens
Distribuição
Centralização de cargas em pontos de consolidação
Roteiros de coletas ou de entregas

Principais conceitos de logística
Logística Enxuta
Logística Reversa

Localização Industrial
Principais Metodologias

Logística
A Logística é responsável pelo planejamento, operação e controle de todo o fluxo de mercadorias e informações, desde a fonte fornecedora até o consumidor.
A importância dada à logística torna-se um diferencial para as empresas.

Definição de logística (Dicionário Aurélio)

A parte da arte da guerra que trata do planejamento e da realização do projeto e desenvolvimento, obtenção, armazenamento, transporte, distribuição, reparação, manutenção e evacuação de material para fins operativos ou administrativos.

Definição (do antigo grego)

Logos significa razão, cálculo, pensar e analisar.

Origem da Logística

Os princípios de gerenciamento logístico originaram-se das atividades militares e das estratégias de guerra ao longo da história do homem.
A capacidade de suprir mantimentos, munição, equipamentos e socorro médico para as proximidades dos campos de batalha, no tempo certo, à medida que os exércitos se deslocavam, foram parâmetros decisivos para vitórias em muitas guerras.
As guerras eram longas e geralmente distantes. Eram necessários grandes e constantes deslocamentos de recursos.
Para transportar as tropas, armamentos e carros pesados aos locais de combate eram necessários um planejamento, organização e execução de tarefas logísticas, que envolviam a definição de uma rota, nem sempre a mais curta, pois era necessário ter uma fonte de água potável próxima, transporte, armazenagem e distribuição de equipamentos e suprimentos.

Definição (atual)

Logística é a área da gestão responsável por prover recursos, equipamentos e Informações para a execução de todas as atividades de uma empresa.

Evolução da Logística

A partir dos anos 50, a evolução das atividades da logística foi motivada pelos impactos gerados nas indústrias, tais como:
Aumento nos custos de transportes, com a mudança do nível de preço do petróleo;
Necessidade do aumento da eficiência na produção;
Aumento dos juros, forçando a redução dos estoques;
Ampliação da linha de produtos;
Desenvolvimento da tecnologia da informação.
No princípio, a logística ficava limitada às atividades relacionadas com a Distribuição Física.
Numa 2ª etapa, já se considerava a importância do envolvimento do fornecedor e das operações, além da distribuição física.
Na 3ª etapa fica evidenciada a cadeia de suprimentos, englobando as atividades desde compras até a chegada ao cliente final.
No Brasil a logística passou a ser disseminada posterior ao período da 2ª Guerra Mundial, conforme cronologia:

Anos 70:

Desconhecimento e abrangência do termo logística;
Informática não era utilizada;
Iniciativas no setor automotivo, principalmente em movimentação e armazenagem de peças.

Anos 80:

Logística focada em transporte e armazenagem, com objetivo de eficiência produtiva;
Traduzido do Japão o primeiro sistema moderno de logística integrada, o Just In Time e o Kanban desenvolvidos pela Toyota;
A ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) cria um departamento de logística para discutir e analisar relações entre fornecedores e supermercados.

Anos 90:

Inclusão de cálculos para estudos das relações, dispersões, movimentos, etc., ou foco em administração de materiais, distribuição, movimentação e armazenagem;
Estabilização da economia, foco em custo;
Evolução de TI (Tecnologia da Informação) com desenvolvimento de softwares para gestão de estoques e sistema de entregas;
Ascensão de e-commerce.

Anos 2000 (Atual):

Globalização;
Aumento da concorrência;
Maiores exigências de serviços pelo cliente;
Forte tendência de fusão entre companhias;
Incertezas econômicas;
Foco no planejamento e atendimento ao cliente;
Necessidade de inovar.

Missão da Logística

Colocar os bens e serviços no local necessário, no momento em que os desejamos. Integra a informação com transportes, estoques, armazéns, movimentação de materiais, embalagens, etc.
Os agentes logísticos atuam como coordenadores inter-funcionais, integrando as competências de cada área numa mesma direção, focada na satisfação do cliente.

Pontos Principais da Logística

Clientes;
Área comercial;
Fábrica;
Administração;
Mercado;
Fornecedor;
Transporte;
Cliente (novamente). (Retornando ao cliente)

O Cenário Atual da Logística

Por meio da logística pode-se alcançar, em termos de preferência dos clientes, uma posição superior a dos concorrentes.
Não deve-se imaginar que o sucesso é duradouro, nem que bons produtos venderão para sempre.
Obtém mais lucro hoje quem produz a custos menores (vantagem em produtividade) ou oferece produto com maior diferenciação (vantagem em valor).

Vantagem em Produtividade

Melhor utilização da capacidade da empresa;
Redução de estoques, compras mais vantajosas, racionalização dos transportes, eliminação de desperdícios.

Vantagem em Valor

Proporcionar serviço personalizado, melhorando a relação com o cliente (atendimento emergencial, serviços pós-venda, prazos confiáveis, etc.);
Diferenciar produtos de acordo com o segmento do mercado (clientes são diferentes, logo têm expectativas diferentes);

A Evolução da Logística

O processo de evolução da logística pode ser dividido em 4 fases:

Atuação segmentada (especializada):

Origem na 2ª guerra mundial;
Não havia os sofisticados sistemas de comunicação e informática;
O estoque era elemento chave para o balanceamento da cadeia de suprimentos (eram geradas grandes quantidades, com frequentes revisões);
Não havia preocupação com estoques e sim com lotes econômicos para transportes.

Atuação Rígida (Integração):

Iniciou-se nos meados da década de 70, com a utilização de sistemas MRP e MRPII;
Os processos produtivos tornaram-se mais flexíveis, com maior variedade;
Mas o planejamento permanecia rígido, sem flexibilidade, para longos períodos;
Fazendo-se necessário a racionalização da cadeia de suprimentos, diminuição de custos e aumento da eficiência;
Iniciou-se o emprego da multi-modalidade no transporte de mercadorias e a introdução da informática.

Integração Flexível (Busca da eficiência):

Início nos anos 80, com os recursos tecnológicos permitindo a integração dinâmica e flexível entre os componentes da cadeia de abastecimento, mas somente em dois níveis, dentro da empresa entre cliente e fornecedor;
Utilização do EDI (Eletronic Data Interchange) para intercâmbio eletrônico de dados;
Inaugurado um canal que permitia ajustes no processo de fabricação e maior preocupação com a satisfação do cliente;
Busca permanente na redução de estoque com elemento de redução de custos.

Integração Estratégica (SCM – Suply Chain Management):

Em busca da diferenciação-integração de forma abrangente e cobrindo toda a cadeia de suprimento;
O tratamento das questões logísticas passa a ser estratégico, de fundamental importância para a competitividade;
Surgimento de empresas virtuais, utilização da internet e TI;
Temos assim uma nova concepção no tratamento dos problemas logísticos, o chamado Suply Chain Management (SCM).

Evolução do Conceito

Início
Século XX 1940 1970 1980 1990(