A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
164 pág.
Sistema de Gestão Integrada em Construtoras de Edifícios

Pré-visualização | Página 4 de 48

de utilização da água de chuva e de fontes alternativas de energia. O processo de pro-
dução do edifício implica, ainda, em impactos significativos à natureza que ficam evidentes por 
meio da análise de todas as complexas cadeias produtivas associadas à construção civil, as quais 
incluem a extração de diversas matérias-primas, fabricação de materiais e componentes constru-
tivos e seu transporte até o destino para aplicação final, a execução da obra, o uso e a manuten-
ção do edifício, consumindo energia em todas as etapas, lançando efluentes e resíduos no meio 
ambiente. 
"A busca da sustentabilidade deve ser baseada, entre outros aspectos, em aperfeiçoamentos 
contínuos nas cadeias produtivas envolvidas, com a melhoria do desempenho ambiental dos 
seus diversos elos" (FARAH e VITTORINO, 2006). 
De acordo com Felipe (2001), entre os maiores desafios das empresas, na atualidade, está 
a questão de a organização ser socialmente responsável e a definição de um referencial de indi-
cadores que possam caracterizar e mensurar a responsabilidade social das empresas. As normas 
NBR ISO 9001:2008, NBR ISO 14001:2004 e BSI OUSAS 18001:2007 tem, entre seus requisitos, 
questões de responsabilidade social que precisam ser caracterizadas. 
Dessa forma, a preocupação com a responsabilidade social já existe nesses sistemas de gestão 
apesar de ser tratada em outra norma. No tocante às questões sociais como sonegação de impos-
tos, fraude, corrupção, exploração do trabalho infantil, trabalho forçado, liberdade de associação, 
discriminação, práticas disciplinares, remuneração e relações com a comunidade, tem-se como 
referencial a norma NBR 16001:2004. 
Segundo Borges (2001 apud Benite, 2004), a atuação das empresas orientadas para a res-
ponsabilidade social não implica em que a gestão empresarial abandone os seus objetivos eco-
nômicos e deixe de atender aos interesses de seus proprietários e acionistas; pelo contrário, uma 
empresa é socialmente responsável se desempenha seu papel econômico na sociedade produzin-
do bens e serviços, gerando empregos, retorno para os seus acionistas, dentro das normas legais 
e éticas da sociedade. Mas cumprir o seu papel econômico não é suficiente; a gestão das empre-
sas é responsável pelos eleitos de sua operação e atividades na sociedade. 
Segundo o ETHOS (2007), a empresa é socialmente responsável quando vai além da obriga-
ção de respeitar as leis, pagar impostos e observar as condições adequadas cie segurança e saúde 
para os trabalhadores, fazendo isso por acreditar que assim será uma empresa melhor e estará 
contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa. 
Para a adoção dos princípios da construção sustentável, é necessário o desenvolvimento de 
um sistema de gestão capaz de integrar qualidade, produtividade e inovação tecnológica às ques-
tões ambientais, de saúde e segurança no trabalho, incorporando princípios de ética corporativa 
e responsabilidade social, baseados em normas reconhecidas. 
Segundo De Cicco (2002 apud Benite, 2004), a sua integração pode ser vista como uma 
oportunidade para reduzir custos com o desenvolvimento e manutenção de diferentes sistemas 
ou de inúmeros programas e ações que, na maioria das vezes, sobrepõem-se e acarretam gastos 
desnecessários. 
A familiaridade do regimento do SiAC com a norma NBR ISO 9001:2008 e da compatibili-
dade às normas NBR ISO 14001:2004 (gestão ambiental), OHSAS 18001:2007 (gestão da saúde 
e segurança no trabalho) e NBR 16001:2004 (gestão da responsabilidade social), dentro do pro-
cesso de melhoria contínua do sistema de gestão da qualidade da empresa, facilita a implantação 
um Sistema de Gestão Integrado (SGI) em empresas certificadas nesse regimento. 
Nesse contexto, serão tratadas as questões relacionadas aos principais processos de uma em-
presa de construção civil, visando as recomendações para a implantação de Sistema de Gestão 
Integrada (SGI), 
1.1 Objetivo 
Este livro tem como objetivo propor recomendações para o planejamento e para a implan-
tação do Sistema de Gestão Integrada (SGI) em empresas construtoras cie edifícios, incorpora li-
do questões relativas à qualidade, à produtividade, ao meio ambiente, à saúde e segurança no 
trabalho, à inovação e à responsabilidade social, considerando as normas técnicas aplicáveis, 
quando foro caso, como a AIÍNT NBR ISO 9001:2008, ABNT NBR ISO 14001:2004, BSI OilSAS 
J SOO 1:2007 e ABNT NBR I 6001:2004, 
As atividades correlatas à incorporação de empreendimentos e à gestão financeira da em-
presa não serão abordadas neste livro, 
1.2 Metodologia 
Fundamentado em revisão bibliográfica, na vivência prática dos autores e na experiência 
de outros profissionais consultados pelos autores, foram identificados os diversos sistemas inte-
grantes do sistema dc gestão integrada (SGI) e seus requisitos, que permitiram a estruturação do 
modelo adotado neste livro e a formulação de recomendações para a concepção e implantação 
do SGI em empresas construtoras de edifícios, 
O procedimento de implantação do SGI, proposto neste livro, foi submetido, por meio dc 
entrevistas, à análise crítica de profissionais que atuam na coordenação de Sistemas de Gestão 
Integrada, em serviços de consultoria de SGI para empresas construtoras, em auditorias de SGI 
na construção civil e na área de ensino e pesquisa, a fim de identificar as oportunidades e difi-
culdades para a implantação do sistema e promover melhorias e ajustes na proposta inicialmente 
elaborada por estes autores. 
Capítulo 
Sistema de Gestão Integrada 
Segundo a definição da NBR ISO 14001 (2004), sistema de gestão 
é o conjunto de elementos inter-relacionados utilizados para estabelecer 
a política e os objetivos da empresa e a forma de atingir esses objetivos, 
incluindo: estrutura organizacional, atividades dc planejamento, res-
ponsabilidades, práticas, rotinas, procedimentos, processos e recursos. 
Enfim, é maneira pela qual a empresa gerencia seus processos e suas 
atividades. 
A decisão de im pia mar um Sistema de Gestão Integrada (SGI) é da 
ali a direção da empresa no momento da concepção do modelo de Ges-
tão Estratégica do Negócio (GEN), que abrange desde a sua definição 
(do negócio} até o estabelecimento da missão, da visào e dos valores da 
organização, que, neste trabalho, são balizadas em princípios e valores 
de ética corporativa e responsabilidade socioambiental. 
Tomada a decisão, são identificados os sistemas dc gestão que com-
põem o SGI, com a finalidade de estabelecer os objetivos, as meias e os 
indicadores, além de identificar os requisitos necessários para o planeja-
mento do sistema e para a gestão dos processos. 
Os sistemas de gestão abordados neste trabalho são relacionados à 
gestão da qualidade, gestão da produtividade, gestão da saúde e segu-
rança no trabalho, gestão ambiental, gestão da responsabilidade social e 
gestão da inovação, baseados nas normas NBR ISO 9001:2008, NBR ISO 
14001:2004, BSI OHSAS 18001:2007 e NBR 16001:2004. Os principais 
elementos envolvidos nesses sistemas são apresentados no quadro I a 
seguir: 
Quadro 1 SGI - Principais elementos por sistema de gestão 
Gestão da Qualidade (GQ) • Foco na satisfação dos clientes, na conformidade das obras, na eficácia e melho-
ria continua dos processos e do sistema; 
• Política da qualidade; 
• Objetivos, metas e indicadores da qualidade; 
• Disponibilidade de recursos e comprometimento da alta direção; 
* Definição de responsabilidades e autoridades; 
• Abordagem, controle e monitoramento dos processos (comercial, planejamento 
da obra, projetos, suprimentos, recursos humanos, produção, entrega da obra e 
assistência técnica pós-entrega); 
» Determinação de critérios e de procedimentos documentados para operação, con-
trole, monitoramento, inspeção e ensaio; 
• Controle de documentos e registros do sistema; 
* Competência e treinamento