A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
164 pág.
Sistema de Gestão Integrada em Construtoras de Edifícios

Pré-visualização | Página 48 de 48

sem custo para 
o fornecedor, uma verificação do índice de fumaça emitida pelo escapamento do caminhão 
com a escala de Ringelmann, visando informá-lo sobra a regularidade de seu equipamento. 
Os fornecedores da região da obra terão prioridade nas concorrências, com a justificativa 
de quanto menor for a distância para entrega de materiais, possivelmente será menor a 
emissão de produtos de combustão. 
Laudo de ergonomia, com orientações sobre postura correia de trabalho, posicionamen-
to dos equipamentos e interrupções para alongamento; 
Adequar os postos de trabalho, com acessórios que previnam doenças ocupacionais, 
tais como apoio de punho para teclado e mouse, telefone tipo headset, apoio para os pés 
e cadeiras com apoio de braço, além de garantir condições salubres de trabalho e efetuar 
as medições dos índices de iluminação, ruído e temperatura; 
Elaborar plano de atendimento a emergência para a situação de incêndio, indicando os 
brigadistas responsáveis e procedimento de evacuação do prédio e de combate ao in-
cêndio; 
Planejar treinamento e simulado do plano de atendimento a emergência. 
Divulgar bem aos colaboradores e às partes interessadas a política da empresa e sua 
declaração de princípios e valores, para ficar claro a todos qual é postura e o conduta da 
empresa e de que maneira ela espera que seja o comportamento de seus funcionários; 
Incluir cláusulas, nos pedidos de compra e nos contratos de fornecimentos, sobre as 
obrigações legais do fornecedor, inclusive a garantia da procedência legal do material e, 
também, do posicionamento da empresa sobre as questões levantadas, tais como ser 
contra o trabalho infantil, etc,; 
Criar planilha para verificação do atendimento às obrigações legais, pelos prestadores de 
serviço para liberação de pagamentos; 
Preferência por contratação de mão de obra local. 
Investimento em sistema informatizado de compras via web. Desta forma, todos os da-
dos e informações são inseridos em um único sistema; 
Convém que sejam estabelecidos prazos mínimos de requisição de materiais e serviços, 
por meio de uma tabela da antecedências. 
Quadro 37 Questionário de diagnóstico e análise crítica de processo, com exemple de aplicação 
em suprimentos (cont inuâçêo} 
Perguntas Exemplo de aplicação no processo Suprimentos 
Quais boas práticas existem A empresa X, parceira no empreendimento V, utiliia o software W W W , Em contato por 
no mercado, neste preces- telefone, seu Diretor nos convidou para conhecer esse sistema; 
so? Na revista Téchne há anúncios de empresas fabricantes desse tipo de software- Foi 
agendada com o representante de vendas, da empresa K, a apresentação de seus produ-
tos para nossa empresa. 
Qual o custo das melhorias RS XX, sendo RS YY de implantação do software e parcelas mensais de RS Z de suporte 
propostas? técnico e treinamento, durante 12 meses; 
RS X de assessoria jurídica, para revisão de modelos de contratos; 
RS Y para adequação de postos de trabalho (valor já previsto no orçamento do projeto de 
implantação do SGI), 
Quais os principais benefícios A requisição é feita direta no sistema, possibilitando ao comprador gerar o mapa de co-
da mudança proposta? taçáo de forma automática; 
Todas as informações necessárias no processo sâo disponibilizadas no sistema, para 
consulta na mesma tela de cotação; 
A aprovação do pedido é feita��� Une, com senha pelo Diretor e o envio do pedido ao 
fornecedor, pore-mail, é feito de forma automática pelo sistema; 
Desta forma, elimina as perdas e probabilidade de falhas identificadas no processo e 
aumenta a probabilidade de cumprimento dos prazos de compras; 
0 tempo que era desperdiçado pode ser utilizado na negociação das compras (melhoran-
do, assim, a probabilidade de compras com menores preços e melhores relações custo/ 
benefício) e, também, na busca de novos fornecedores; 
Aumento da transparência do processo, 0 sistema disponibiliza aos colaboradores envol-
vidos informações sobre o andamento do processo de compra. 
Cláudio Mitidteri é formado em engenharia civil 
pela Escola Politécnica da USR em 1980, com 
mestrado em 1988 e doutorado em 1998, am-
bos pela Escola Politécnica da USR pesquisador 
responsável pelo Laboratório de Componentes e 
Sistemas Construtivos do Instituto de Pesquisas 
Tecnológicas do Estado de São Paulo, IPX pro-
fessor e coordenador da área de concentração 
em Tecnologia de Construção de Edifícios tto 
Programa de Mestrado Profissional em Habi-
tação do IPT, professor convidado do curso de 
pós graduação em gerenciamento de empreen-
dimentos da Universidade IVIackenzie, rta área 
de gestão da qualidade na construção civil, 
membro do Conselho Técnico e Administrativo 
da Revista Téchne. membro do Comitê Técnico 
do Sistema Nacional de Avaliações Técnicas 
de Produtos Inovadores, SiNAT, vinculado ao 
Ministério das Cidades, autor de inúmeras pu-
blicações, palestras e trabalhos na área de de-
sempenho de sistemas construtivos e qualidade 
na construção civil. 
Neste livro são apresentados os principais elementos relacionados à concep-ção e implantação de um Sistema de Gestão Integrada (SGI) em empresas 
construtoras de edifícios, tendo como referência as normas NBR ISO 9001:2008, 
NBR ISO 14001:2004, BSI OHSAS 18001:2007 e NBR 16001:2004. 
No capítulo 1 são apresentados os temas desenvolvidos, destacando-se a sua 
importância para o setor da construção civil, bem como são apresentados os obje-
tivos e os métodos adotados. 
No capítulo 2 são abordados os elementos envolvidos no SGI e em cada siste-
ma de gestão que o compõe, com destaque para a apresentação das normas apli-
cáveis, dos programas setoriais, das políticas públicas e da legislação pertinente. 
Neste capítulo é apresentado um modelo de concepção do SGI, agregando, além 
do SGQ, do SGSST, do SGRS e do SGA, sistemas tradicionalmente considerados, 
o Sistema de Gestão da Produtividade, SGP, e o Sistema de Gestão da Inovação, 
SGI, tendo como meta a Gestão Estratégica do Negócio, GEIM. 
No capítulo 3 é apresentada a pesquisa realizada sobre práticas adotadas no 
mercado na implantação do SGI, com o objetivo de verificar se as situações viven-
cíadas nas organizações estão coerentes com as práticas propostas neste livro, 
possibilitando a análise crítica e considerações sobre o assunto. 
No capítulo 4, com base na revisão bibliográfica e na pesquisa realizada, são 
apresentadas as recomendações para a implantação do SGI em cada etapa do em-
preendimento (comercial, planejamento, projeto, suprimentos, produção, entrega 
da obra e assistência técnica). 
No capítulo 5, são apresentadas as conclusões deste livro, com base nas aná-
lises dos resultados alcançados. 
As recomendações apresentadas ao longo deste livro pretendem contribuir 
para a implantação de Sistemas de Gestão Integrada, SGI, em empresas construto-
ras de edifícios, abordando as questões relacionadas com a qualidade, sustentabi-
lidade, saúde e segurança no trabalho, produtividade, inovação e responsabilidade 
social, de forma bastante aplicada à construção civil, 
02.2184 - SGI