A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
AULA 03  XYZ

Pré-visualização | Página 1 de 1

Prática Simulada IV – Aula 3
XYZ VIAGENS S/A, inscrita no CNPJ n °..., com sede (endereço completo), Fortaleza-CE, vem por seu advogado, com endereço profissional na..., bairro..., cidade..., Estado..., que indica para os fins do artigo 106, inciso I do CPC, com fundamento no artigo 305 e seguintes do CPC, propor:
AÇÃO DE EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL	
Pelo rito especial, em face de PEDRO, nacionalidade, estado civil, empresário, portador da identidade n° XX, inscrito no CPF n° XX, domiciliado e residente XX, de pelas seguintes razões de fato e de direito que passa a expor:
I. DOS FATOS	
A empresa Exequente foi constituída como Sociedade Anônima pelos sócios Sr. Carlos, Sr. Gustavo e o Executado, sendo que a administração da companhia ficou incumbida aos acionistas Sr. Carlos e  Sr. Gustavo, estes podendo representá-la alternativamente.  No estatuto social, foi estipulado que o capital social de R$ 900.000,00 (novecentos mil reais) seria dividido em 900 (novecentas) ações, sendo 300 (trezentas) preferenciais sem direito de voto e 600 (seiscentas) ordinárias, todas a serem subscritas em dinheiro pelo preço de emissão de R$ 1.000,00 (mil reais) cada.  Cada um dos três acionistas subscreveu a quantidade total de 300 (trezentas) ações (200 ordinárias e 100 preferenciais), sendo pago como entrada, o valor  de 10% (dez por cento) do preço de emissão, que correspondeu a R$30.000,00 (trinta mil reais) cada acionista.
 Em relação ao restante, os acionistas comprometeram-se a integralizá-lo até o dia 23.07.2015, nesta data, os acionistas administradores Sr. Gustavo e Carlos integralizaram as suas partes devidas, de acordo com os respectivos boletins de subscrição devidamente assinados.
No entanto, o Executado não integralizou o preço de emissão de suas ações, no valor de R$270.000,00 (duzentos e setenta mil reais), sendo assim o capital social ficou integralizado somente com R$630.000,00 (seiscentos e trinta mil reais), faltando a parte do Executado para completar o capital de R$900.000,00.
II. DOS FUNDAMENTOS	
No caso presente, ficou caracterizado que o Executado está na situação de sócio remisso, conforme o art. 106, §2 da lei das sociedades anônimas, L. 6404/76. Tendo em vista que está em mora na obrigação de integralizar o capital, nas condições previstas no estatuto empresa Exequente, devendo se sujeitar ao pagamento dos juros, correção monetária e da multa prevista no estatuto.
Conforme o artigo 107, I, L. 6404/76, é facultado aos acionistas promover a ação de execução contra o sócio remisso, já que não existe a intenção de excluir o Executado da sociedade e nem tampouco diminuir o capital social da empresa Exequente.
 
De acordo com o professor Fábio Ulhôa Coelho, o sócio remisso é aquele que não cumpre com a sua obrigação de contribuir para a formação do capital social, podendo até mesmo chegar a ser excluído da sociedade. 
 No Código Civil , essa obrigação e a respectiva sanção pelo descumprimento estão previstas no art.1.004; 
 “Art. 1.004. Os sócios são obrigados, na forma e prazo 
 previstos, às contribuições estabelecidas no contrato social, e 
 aquele que deix ar de faz ê-lo, nos trinta dias seguintes ao da 
 notificação pela sociedade, responderá perante esta pelo 
 dano emergente da mora. 
 Parágrafo único. Verificada a mora, poderá a maioria dos 
 demais sócios preferir, à indenização, a exclusão do sócio 
 remisso, ou reduzir-lhe a quota ao montante já realizado, 
 aplicando-se, em ambos os casos, o disposto no 1o do art. 
 1.031.”
III.DOS PEDIDOS	
Diante dos fatos e dos direito acima expostos, REQUER o autor:
I) A citação do Executado para pagar o valor de R$270.000,00 (atualizados) em 3 dias, sob pena de penhora.
II) A condenação do Executado aos ônus da sucumbência.
IV.DAS PROVAS	
O Exequente demonstra os fatos alegados através de prova documental.
V.DO VALOR DA CAUSA	
Dá-se à causa o valor de R$ 270.000,00 (cento e cinquenta mil reais).
Nestes termos
PEDE E REQUER O DEFERIMENTO.
XX, XX
ADVOGADO
OAB XX