Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
JOSÉ BASÍLIO DA GAMA SLIDE

Pré-visualização | Página 1 de 1

JOSÉ BASÍLIO DA GAMA
BIOGRAFIA BRASÍLIO DA GAMA
José Basílio da Gama, mais conhecido, no Brasil, como Basílio da Gama, fora escolhido por Aluísio Azevedo para ser patrono da cadeira n°4 da Academia Brasileira de Letras. O poeta nasceu em 22 de Julho de 1740, em São José do Rio das Mortes, atualmente, Tiradentes, no Estado de Minas Gerais. Filho do fazendeiro abastado, Manoel da Costa Vilas-Boas e de Quitéria Inácia da Gama, ficou conhecido com o seu poema épico “O Uraguai”.
Embora nascido em Minas Gerais, logo após a morte de seu pai, devido aos problemas financeiros da família, fora encaminhado ao Rio de Janeiro, apadrinhado pelo Brigadeiro Alpoim, ingressando no Colégio dos Jesuítas onde pretendia fazer noviciado para professor na Companhia de Jesus. Em 1759, durante o reinado de D. José I em Portugal, à influência do Marquês de Pombal, os Jesuítas membros da Companhia de Jesus foram perseguidos e expulsos do País. A partir deste evento, Basílio da Gama retorna à vida secular, pois aqueles que não se tornaram professores, assim faziam. Basílio conclui seus estudos e em sua trajetória, entre os anos de 1760 a 1767, já como poeta, viaja para Itália e também, Portugal. Conhecido pelo pseudônimo Termindo Sipílio, é recebido em Roma na Arcádia Romana, protegido pelos jesuítas que já simpatizavam com os seus poemas.
RESUMO DA OBRA (O URAGUAI)
O Uraguai, poema épico de 1769, critica drasticamente os jesuítas, antigos mestres do autor Basílio da Gama. Ele alega que os jesuítas apenas defendiam os direitos dos índios para ser eles mesmos seus senhores. O enredo situa-se todo em torno dos eventos expedicionários e de um caso de amor e morte no reduto missioneiro.
Tema central: Pelo Tratado de Madri, celebrado entre os reis de Portugal e de Espanha, as terras ocupadas pelos jesuítas, no Uruguai, deveriam passar da Espanha a Portugal. Os portugueses ficariam com Sete Povos das Missões e os espanhóis, com a Colônia do Sacramento. Sete Povos das Missões era habitada por índios e dirigida por jesuítas, que organizaram a resistência à pretensão dos portugueses. O poema narra o que foi a luta pela posse da terra, travada em princípios de 1757, exaltando os feitos do General Gomes Freire de Andrade. Basílio da Gama dedica o poema ao irmão do Marquês de Pombal e combate os jesuítas abertamente.
TRECHO DO LIVRO O URAGUAI 
Leva nos braços a infeliz Lindoia
O desgraçado irmão, que ao despertá-la
Conhece com que dor! no frio rosto
Os sinais do veneno, e vê ferido
Pelo dente sutil o brando peito.
Os olhos, em que amor reinava um dia,
Cheios de morte; e muda aquela língua,
Que ao surdo vento e aos ecos tantas vezes
Contou a larga história de seus males.
Nos olhos Caitetu não sofre o pranto,
E rompe em profundíssimos suspiros,
Lendo na testa da fronteira gruta
De sua mão já trêmula gravado
O alheio crime, e a voluntária morte,
E por todas as partes repetido
O suspirado nome de Cacambo.
Inda conserva o pálido semblante
Um não sei quê de magoado e triste,
Que os corações mais duros enternece.
Tanto era bela no seu rosto a morte!
ANÁLISE DO TRECHO
O trecho dado é o segmento final do episódio do suicídio de Lindóia. Como se vê há a ideologia subjacente do “ bom selvagem” ( o homem nasce bom a sociedade o corrompe ) e a idealização da mulher da pureza e de seu amor. Os jesuítas são os vilões em o Uraguai. Essa exaltação do amor, que leva a atitudes estremas como a morte, o morrer de e por amor, pode ser considerada uma característica pré-romântinca no poema de Brasílio da Gama. O verso final “ Tanto era bela no seu rosto a morte “, exprimindo a beleza da heroína, mesmo depois de morta, é um dos mais expressivos do poema.
CONCLUSÃO 
Podemos concluir que a obra narra uma luta pela posse de terras, travada em princípios de 1757. Entre os portugueses e espanhóis contra os índios, instigados pelos jesuítas na região dos sete povos das missões