A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
34 pág.
Recursos em espécie

Pré-visualização | Página 4 de 9

se denegatória a decisão” e os “crimes políticos” (art. 102, II, CF) 
 
Cabimento perante o STJ: são dirigidos ao STJ os relacionados aos “habeas corpus 
decididos em única ou última instância pelos Tribunais Federais ou pelos Tribunais dos 
Estados, do Distrito Federal e Territórios, quando a decisão for denegatória”; “os mandados 
de segurança decididos em única instância pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos 
Tribunais dos Estados, do Distrito Federal e Territórios, quando a decisão for denegatória”; 
“as causas em que forem partes Estados estrangeiros ou organismo internacional, de um 
lado, e de outro, Município ou pessoa residente ou domiciliada no pais” (art. 105, II, CF) 
 
Processamento: interposição no prazo de 15 dias, perante o Relator do acórdão recorrido. 
- a ele aplicam-se, quanto aos requisitos de admissibilidade e ao procedimento, as regras 
da apelação e os regimentos internos do STF e STJ; 
 
- apresentado o recurso o recorrido será intimado para apresentar contrarrazões no prazo 
de 15 dias; 
 
- o recurso será remetido ao respectivo Tribunal Superior, independentemente de prévio 
juízo de admissibilidade. 
 
A interposição do Recurso Ordinário não exige prequestionamento 
 
Se subdivide em duas espécies: 
1. Recurso Ordinário em sentido estrito: assemelha-se à Apelação 
2. Recurso Ordinário – Agravo de Instrumento: cabível na hipótese do inciso II, b, do art. 
1.027 
 
Recurso Especial e Recurso Extraordinário 
 
Foram classificados como especiais (ou excepcionais) em oposição aos comuns, também 
chamados ordinários, porque enquanto nos recursos comuns basta a sucumbência para 
preencher os requisitos relativos ao interesse e à legitimidade, nos recursos especiais (RE 
e REsp), além destes requisitos, exige-se a ofensa ao direito positivo, constitucional 
ou infraconstitucional. 
 
Os recursos comuns, ou ordinários (apelação, agravo e embargos de declaração) são 
dirigidos aos Tribunais locais (TJs e TRFs) e permitem a discussão de questões de fato, 
além das de direito. 
 
Os recursos extraordinários são dirigidos aos Tribunais superiores, são submetidos a 
procedimento mais rigoroso e a devolutiva se restringe à matéria de direito, não admitindo 
a rediscussão de matéria fática. 
 
Artigo 102, CF 
Artigo 105, CF 
 
Requisitos comuns de admissibilidade: 
 
a) tempestividade: o prazo legal é de 15 dias para a interposição dos Recursos Especial 
e Extraordinário. Ambos podem ser interpostos também na forma adesiva. 
 
b) preparo: ambos exigem preparo e porte de remessa e retorno dos autos 
- Conforme disposto no art. 2º, da Resolução STJ/GP n. 1, de 18 de fevereiro de 2016, do 
Superior Tribunal de Justiça, o valor do preparo do Recurso Especial devido ao STJ é R$ 
163,92 (cento e sessenta e três reais e noventa e dois centavos). 
- Conforme disposto no art. 1º, Tabela "A", inciso II, da Resolução n. 581, de 8 de junho de 
2016, do Supremo Tribunal Federal, o valor do preparo do Recurso Extraordinário devido 
ao STF é R$ 181,34 (cento e oitenta e um reais e trinta e quatro centavos). 
 
Outros requisitos de admissibilidade 
 
a) que tenham se esgotado os recursos nas vias ordinárias: enquanto houver a 
possibilidade de interposição de um recurso ordinário, estes não serão admitidos (Súmula 
281, STF e 207, STJ) 
 
b) que os recursos sejam interpostos contra decisão de única ou última instância: 
não é possível saltar/pular as instâncias ordinárias 
 
c) que não visem discutir matéria de fato: a fundamentação é vinculada, só cabem nas 
hipóteses das alíneas doas artigos 102, III e 105, III, da CF 
Não examina as provas dos fatos discutidos e sua aptidão para demonstrá-los, mas discute 
sobre a admissibilidade geral de um determinado tipo de prova, como no caso. 
Ex.: não discute se a interceptação telefônica usada em determinado processo foi suficiente 
para demonstrar os fatos alegados na inicial, mas, discute se a interceptação telefônica 
como meio de prova contraria a Constituição, ou seja, podem dirimir questões de aplicação 
ou interpretação da CF ou das leis federais a respeito das provas em geral, sua 
admissibilidade, disciplina e valoração 
 
d) causas decididas = prequestionamento: o cabimento está restrito às causas 
decididas. 
É preciso que a questão – constitucional ou federal – a ser discutida no recurso tenha sido 
ventilada nas instâncias ordinárias, isto é, suscitada e decidida anteriormente, isto 
chama-se PREQUESTIONAMENTO. 
- não há regulamento legal sobre o prequestionamento, mas sim jurisprudência do STF e 
STJ 
- a matéria precisa ter sido analisada, não basta que seja ventilada apenas no voto vencido, 
- se foi proposta mas as instâncias inferiores não a examinaram, cabem embargos de 
declaração postulando sanarem a omissão, como forma de tentativa de provocar o 
prequestionamento. Tais embargos não são considerados protelatórios 
 
 
 
Efeitos dos RE e REsp 
 
- Devolutivo: sim 
- Suspensivo: não, em regra, mas pode ser requerido e aceito se os fundamentos forem 
relevantes 
- Translativo: não, em virtude do prequestionamento necessário, inclusive em relação a 
matérias de ordem pública 
 
Especificidades do Recurso Especial 
 
Hipóteses de cabimento 
- artigos 105, III, alíneas “a”, “b” e “c” 
- Contrariar tratado ou lei federal ou negar-lhe vigência, no sentido de afrontar a lei federal, 
deixar de aplica-la nos casos em que isso deveria ocorrer, não dar à lei federal interpretação 
mais adequada 
- Julgar válido ato do governo local contestado em face de lei federal 
- Dar à lei federal interpretação divergente da que lhe haja dado outro tribunal, uma vez 
que uma das funções do REsp é uniformizar a interpretação da lei federal no País, é preciso 
demonstrar que a melhor interpretação é aquela dada pelo processo em que o REsp está 
sendo interposto 
 
Especificidades do Recurso Extraordinário 
- artigo 102, III, alíneas “a”, “b”, “c” e “d” 
- Contrariar dispositivo da CF, cabendo em caso de interpretação diferente de outro 
tribunal, no sentido de ter dado interpretação melhor. 
- Julgar válido ato do governo local contestado em face da CF 
 
Repercussão geral como requisito específico de admissibilidade do RE 
- A finalidade é reduzir o número de recursos extraordinários, limitando-os àquelas 
situações em que haja questões relevantes do ponto de vista econômico, político, social ou 
jurídico, que transcendam os interesses individuais dos litigantes do processo. 
Art. 1.035 CPC 
Art. 1.035. O Supremo Tribunal Federal, em decisão irrecorrível, não conhecerá do 
recurso extraordinário quando a questão constitucional nele versada não tiver 
repercussão geral, nos termos deste artigo. 
§ 1o Para efeito de repercussão geral, será considerada a existência ou não de 
questões relevantes do ponto de vista econômico, político, social ou jurídico que 
ultrapassem os interesses subjetivos do processo. 
§ 2o O recorrente deverá demonstrar a existência de repercussão geral para 
apreciação exclusiva pelo Supremo Tribunal Federal. 
§ 3o Haverá repercussão geral sempre que o recurso impugnar acórdão que: 
I - contrarie súmula ou jurisprudência dominante do Supremo Tribunal Federal; 
II – Revogado 
III - tenha reconhecido a inconstitucionalidade de tratado ou de lei federal, nos 
termos do 
§ 4o O relator poderá admitir, na análise da repercussão geral, a manifestação de 
terceiros, subscrita por procurador habilitado, nos termos do Regimento Interno do 
Supremo Tribunal Federal. 
§ 5o Reconhecida a repercussão geral, o relator no Supremo Tribunal Federal 
determinará a suspensão do processamento de todos os processos pendentes, 
individuais ou coletivos,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.