saude da criança

saude da criança


DisciplinaFisioterapiacomplementa127 materiais731 seguidores
Pré-visualização1 página
1a Questão (Ref.: 201407354270)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	O Índice de Apgar é utilizado na sala de parto para verificar a vitalidade e o valor prognóstico da criança logo após o parto. Quando um bebê apresenta alguma complicação durante o nascimento ao ponto de comprometer o escore de Apgar, algumas intervenções imediatas devem ser tomadas pela equipe que está assistindo o parto. Neste caso pode-se afirmar que:
		
	 
	Um bebê Pré termo, PIG, com peso \u2c2 1500g necessita de intervenção imediata
	
	Um bebê Pós termo, AIG, com peso de 3100g necessita de intervenção imediata
	
	Um bebê Atermo, AIG, com peso \u2265 3200g necessita de intervenção imediata
	
	Um bebê Pós termo, PIG com peso \u2c3 2500g necessita de intervenção imediata
	
	Um bebê Pré termo, AIG, com peso \u2265 2500g necessita de intervenção imediata
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201407358206)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	A espasticidade, comum em pacientes com paralisia cerebral, é o distúrbio motor que mais compromete e incapacita. Além de incomodo e limitante gera, por si só, danos graves ao paciente. Entre estes, podemos incluir:
		
	 
	Déficits motores, comprometimento das AVDs, dificuldade de posicionamento, contraturas, luxações, atrofia muscular.
	
	Déficits motores, déficits de atenção, déficits cognitivos.
	
	Déficits motores, hipotonia, dificuldade de posicionamento, contraturas, atrofia muscular, dor e deformidades.
	
	Déficit cognitivo, arreflexia, hipotonia, comprometimento das AVDs, dificuldade de posicionamento e dor.
	
	Déficits motores, dificuldade de posicionamento, contraturas, rigidez, atrofia muscular, hemiparesia.
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201407354267)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	A avaliação fisioterapêutica é um dos momentos mais importantes para o Fisioterapeuta traçar um perfil do desenvolvimento da criança e prescrever uma conduta que venha o máximo possível ao encontro das necessidades do paciente. Para isso, o Fisioterapeuta possui vários recursos avaliativos além de uma anamnese diferenciada. Sendo assim, marque a alternativa correta quanto ao que deve ser considerado em uma avaliação pediátrica: I-A história gestacional e saúde materna mesmo após o parto II-A história do parto e o índice de Apgar III-Se os reflexos e as reações correspondem a idade da criança IV-Se o pré natal foi adequadamente realizado
		
	
	Apenas as afirmativas II e III estão corretas
	
	Apenas as afirmativas III e IV estão corretas
	
	Apenas as afirmativas I e II estão corretas
	 
	As afirmativas I, II, III e IV estão corretas
	
	Apenas as afirmativas I e IV estão corretas
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201407357604)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	B.F ,4 anos caminha com auxílio do andador em casa e na escola. Ainda que com utilização de calhas bilateral caminha na ponta de pé. A mãe disse que B. já fez uso da toxina botulínica, mas que os efeitos somente se prolongaram por 2 meses. B. senta preferencialmente sobre os joelhos, com as pernas para fora. Semi-ajoelhado não extende totalmente coxo-femurais, e apresenta reações de equilíbrio precárias. Engatinha sem dissociação de membros , praticamente arrastando os membros inferiores. Durante a avaliação da amplitude articular das articulações ,em especial, de membros inferiores verifica-se aumento do tônus extensor, sendo difícil movimentá-las. B. apresenta o que chamamos padrão em tesoura de pernas. Agora responda .Durante a avaliação de crianças espásticas como B., encontraremos as seguintes alterações de tonus :
		
	
	Movimentos involuntários característicos e alterações do tônus do tipo distonia
	 
	Hipertonia muscular extensora e adutora dos membros inferiores, observando-se aumento de tensão nos músculos quando passivamente alongados
	
	Importantes alterações do equilíbrio e da coordenação motora
	
	Rigidez e Sinal da roda dentada quando os músculos são alongados
	
	Movimentos vermiformes das mãos quando pega objetos
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201407905918)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Um estudo, realizado pela Universidade de Villejuif (França), revela que bebês nascidos entre 24 e 32 semanas de gestação correm mais risco de apresentar limitações motoras graves ou moderadas na infância. Foram analisadas mais de 2.900 crianças nascidas prematuramente, entre 24 e 32 semanas de gestação, e outras 667 crianças nascidas após a 39ª ou a 40ª semana. As crianças tiveram sua capacidade motora analisada ao nascer e, mais tarde, aos cinco anos de idade. Os resultados mostraram que a incidência de incapacidades motoras era maior nas crianças que nasceram prematuramente. Entre as crianças que nasceram de parto prematuro, 5% tinham alguma incapacidade grave; 9%, incapacidades moderadas e 25%, incapacidades menos graves. Já no grupo de crianças que nasceram após o período de gestação normal, os percentuais caíram para 0,3%, 3% e 8%, respectivamente. Considerando as informações acima, marque a alternativa correta;
		
	
	Aos profissionais de saúde cabe elaboração de estratégias eficientes de tratamento das doenças, deficiências e incapacidades e aos políticos elaboração de ações de saúde pública.
	
	Cabem, ao profissional da enfermagem, ações nos níveis primários e secundários de atenção à saúde da criança e ao fisioterapeuta apenas o tratamento das limitações motoras das crianças prematuras.
	 
	Considerando a relação entre incapacidade motora e prematuridade, cabe, também, ao profissional fisioterapeuta pensar em estratégias eficientes de prevenção da prematuridade, colaborando com ações para controle dos fatores de risco para prematuridade.
	
	Não há relação direta entre prematuridade e limitações motoras
	
	As incapacidades motoras são maiores em bebês pós-termo.