UND 1
27 pág.

UND 1


DisciplinaContabilidade de Custos17.395 materiais469.134 seguidores
Pré-visualização5 páginas
de custos e lucros analíticos, elaborados de forma 
sistemática e comparativa. Será com base nesses registros 
e informações, com custos acumulados por produtos ou 
5
10
15
20
25
30
3
CONTABILIDADE DE CUSTOS
Re
vi
sã
o:
 N
íz
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
19
/0
2/
10
por área de responsabilidade, que a administração poderá 
conscientemente:
\u2022 \ufb01xar a meta de lucro da empresa;
\u2022 analisar e decidir sobre estabelecimento e alteração de 
preços;
\u2022 analisar e decidir sobre alterações na linha de produtos;
\u2022 analisar e decidir sobre a eliminação de produtos de baixa 
lucratividade.
Dada a importância desses itens, concluímos que o 
estudo detalhado dos custos é essencial para a empresa 
moderna.
1.1 O desenvolvimento da contabilidade 
de custos
A contabilidade geral ou \ufb01nanceira surgiu com o 
desenvolvimento do comércio, na chamada Era mercantilista.
Seu objetivo é o controle do patrimônio da empresa e de 
suas variações, que são resultantes da apuração do resultado 
das operações mercantis.
A apuração do resultado nas empresas comerciais pode ser 
observada a seguir:
Estoque inicial de mercadorias
( + ) Compras de mercadorias no período
 = mercadorias disponíveis para venda no período
( \u2013 ) Estoque \ufb01nal de mercadorias
 = custo das mercadorias vendidas
5
10
15
20
4
Unidade I
Re
vi
sã
o:
 N
íz
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
19
/0
2/
10
Porém, para uma apuração de resultado de forma mais 
completa, teremos:
Receita de vendas
( \u2013 ) Custo das mercadorias vendidas
 = lucro bruto
( ± ) Receitas/despesas operacionais
 = resultado operacional
( ± ) Receitas/despesas não operacionais
 = resultado do exercício
Fundamentalmente orientada para os aspectos \ufb01scais da 
empresa, a contabilidade geral não atendia de forma satisfatória 
às necessidades de informação da administração industrial, 
interessada no controle efetivo dos custos de suas operações.
À medida que as empresas evoluem, produzindo grande 
quantidade de produtos diferentes, mais complexas ainda se 
tornam as decisões relativas a cada produto. Algumas decisões 
dependem basicamente das informações fornecidas pela 
contabilidade.
Com a Revolução Industrial e o consequente crescimento das 
empresas manufatureiras, a contabilidade necessitou adaptar 
os procedimentos para apuração do resultado das empresas 
comerciais, que apenas compravam e vendiam mercadorias, sem 
nada agregar a elas, para as empresas industriais, que utilizavam 
os fatores de produção para transformá-los em produtos 
destinados à venda.
Daí o desenvolvimento de um novo recurso contábil, que 
utilizava os mesmos conceitos, princípios e mecanismos da 
contabilidade geral ou \ufb01nanceira, agrupado sob a denominação 
genérica de contabilidade de custos e que vem evoluindo 
5
10
15
20
25
5
CONTABILIDADE DE CUSTOS
Re
vi
sã
o:
 N
íz
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
19
/0
2/
10
signi\ufb01cativamente ao longo dos tempos, com a criação de 
novas técnicas de análise e interpretação das informações 
qualitativas e quantitativas das operações das empresas 
industriais.
A solução encontrada naquela época pelos estudiosos da 
contabilidade foi usar os mesmos procedimentos para apuração 
do resultado do exercício das empresas comerciais, substituindo 
a conta compras pelos fatores que entraram na produção 
dos produtos, ou seja, matéria-prima consumida, salário dos 
operários da produção, energia elétrica e combustível utilizados, 
en\ufb01m, todos os gastos incorridos na atividade industrial, que 
foram chamados de custo de produção. 
A especialização ou a subdivisão da contabilidade que 
apropriava e controlava esses gastos passou a ser denominada 
de contabilidade de custos.
Semelhante ao que apresentamos para uma empresa 
comercial, quanto à forma como ela apura seu resultado, 
observaremos, a seguir, como uma empresa industrial pode 
apurar o seu resultado, de forma resumida:
Estoque inicial de produtos (em elaboração e acabados):
+ custo de produção do período (composto por):
\u2022 matérias-primas consumidas;
\u2022 salários e encargos sociais dos operários;
\u2022 energia elétrica;
\u2022 combustíveis;
\u2022 demais custos.
( \u2013 ) Estoque \ufb01nal de produtos (em elaboração e acabados)
 = Custo dos Produtos Vendidos (CPV).
5
10
15
20
25
6
Unidade I
Re
vi
sã
o:
 N
íz
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
19
/0
2/
10
Ou, com um pouco mais de complementos, teremos:
Demonstração dos custos dos produtos vendidos:
Estoque inicial de matérias-primas:
( + ) Compras de matérias-primas
 = custo das matérias-primas disponíveis
( \u2013 ) Estoque \ufb01nal de matérias-primas
 = custo das matérias-primas consumidas
( + ) Custo da mão de obra direta
( + ) Custos indiretos de fabricação
 = custo de produção do período
( + ) Estoque inicial dos produtos em processos
 = custo total da produção
( \u2013 ) Estoque \ufb01nal dos produtos em processos
 = custo da produção acabada
( + ) Estoque inicial dos produtos acabados
 = custo dos produtos disponíveis para venda
( \u2013 ) Estoque \ufb01nal dos produtos acabados
 = Custo dos Produtos Vendidos (CPV).
Por outro lado, na demonstração de resultado do exercício 
de uma empresa industrial, teremos, de uma forma completa:
Receita de vendas
( \u2013 ) CPV
 = resultado bruto
( ± ) Receitas/despesas operacionais
 = resultado operacional
( ± ) Receitas/despesas não operacionais
 = resultado do exercício
Devemos observar, nos exemplos demonstrados, que o custo 
de produção, ou seja, os gastos incorridos com a produção, foi 
totalmente absorvido, seja pelos estoques \ufb01nais de produtos, 
5
10
15
20
25
30
7
CONTABILIDADE DE CUSTOS
Re
vi
sã
o:
 N
íz
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
19
/0
2/
10
seja pelo custo dos produtos vendidos. Esse fato faz surgir os 
chamados métodos de apropriação de custos, que empregam 
critérios diferentes para a apropriação dos custos, com campos 
de aplicação especí\ufb01cos, o que permite dizer que cada um desses 
métodos não substitui o outro, mas se complementam.
A contabilidade de custos é, pois, uma técnica contábil 
utilizada para identi\ufb01car, resumir e informar os custos dos 
produtos e/ou serviços.
1.2 Métodos de apropriação de custos
Existem dois principais métodos de apropriação de custos:
\u2022 custeio por absorção: é o método de custeio que consiste 
em atribuir aos produtos todos os custos de produção, de 
forma direta ou indireta. Assim, todos os custos, sejam eles 
\ufb01xos ou variáveis, são absorvidos pelos produtos. É o método 
utilizado para custear estoques, cujos saldos encontramos 
no balanço patrimonial, e determinar o Custo dos Produtos 
Vendidos (CPV), encontrado na Demonstração do Resultado 
do Exercício (DRE). É, normalmente, exigido pela auditoria 
externa das empresas abertas e pelo Imposto de Renda;
\u2022 custeio variável: é o método de custeio que consiste 
em considerar que os produtos devem receber somente 
e exclusivamente os custos que causam ao serem 
produzidos. Nesse caso, os custos a serem alocados aos 
produtos são somente os custos variáveis. Os custos \ufb01xos 
são tratados como custos do período, indo diretamente 
para o resultado como despesas.
1.3 O signi\ufb01cado de custo e despesa
Uma empresa industrial pratica diariamente uma série de 
operações para realizar suas atividades administrativas, de vendas 
e de fabricação. Operações tais como a compra de matéria-
5
10
15
20
25
8
Unidade I
Re
vi
sã
o:
 N
íz
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
19
/0
2/
10
prima, pagamento de impostos, pagamento de