UND 1
27 pág.

UND 1


DisciplinaContabilidade de Custos17.399 materiais469.241 seguidores
Pré-visualização5 páginas
no período mais o estoque 
inicial de produtos acabados.
\u2022 Custo dos produtos vendidos: compreende o custo dos 
produtos disponíveis para venda menos o estoque \ufb01nal 
dos produtos acabados. Pode, também, conter custos de 
produção de vários períodos.
\u2022 Custo unitário: é o custo de cada unidade do produto. É 
obtido pela divisão entre o custo total da produção pela 
quantidade de unidades produzidas. Pode ser obtido pela 
fórmula:
 Custo total = Custo unitário
Quantidade produzida
5
10
15
20
25
30
19
CONTABILIDADE DE CUSTOS
Re
vi
sã
o:
 N
íz
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
19
/0
2/
10
Havendo:
a = Custo unitário
CF = Custo \ufb01xo total
CV = Custo variável total
n = Quantidade produzida
Teremos: a = CF + CV
 n
3 ESQUEMA BÁSICO DA CONTABILIDADE DE 
CUSTOS
Agora que já conhecemos um pouco sobre o surgimento 
da contabilidade de custos, sua terminologia e algumas 
classi\ufb01cações, vamos apresentar, em passos, o esquema básico 
da contabilidade de custos.
1º passo: separação entre custos e despesas (partindo-se de 
uma relação de gasto incorrido em determinado período).
2º passo: apropriação dos custos diretos aos produtos.
3º passo: apropriação dos custos indiretos aos produtos (por 
meio de rateio).
Esse esquema básico pode ser ilustrado pelo seguinte grá\ufb01co.
Custos
Diretos
Indiretos
Rateio
Prod A
Prod B
Prod C
Estoque
(+) Receitas
(-) CPV
(-) Despesas
(=) Resultado
Elementos de custos
Componentes principais
Material Direto (MD)
Mão de Obra Direta (MOD)
Custos Indiretos de Fabricação (CIF)
5
10
15
20
Unidade I
Re
vi
sã
o:
 N
íz
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
19
/0
2/
10
A seguir, simpli\ufb01caremos o esquema básico da contabilidade 
de custos.
Suponha que uma empresa industrial, em determinado 
período, tenha incorrido nos seguintes gastos:
\u2022 Depreciação móveis e utensílios $ 80
\u2022 Mão de obra indireta $ 160
\u2022 Matéria-prima consumida $ 540
\u2022 Gastos gerais de fabricação $ 120
\u2022 Comissão de vendedores $ 300
\u2022 Depreciação máquina produção $ 140
\u2022 Aluguel escritório de vendas $ 60
\u2022 Salário de vendedores $ 20
\u2022 ICMS sobre vendas $ 600
\u2022 Mão de obra direta $ 220
\u2022 Embalagem utilizada em produção $ 40
Total $ 2.280
3.1 Primeiro passo: separação entre custos e 
despesas
Custos Despesas
Mão de obra indireta $ 160 Depreciação móveis e utensílios $ 80
Matéria-prima consumida $ 540 Comissão de vendedores $ 300
Gastos gerais de fabricação $ 120 Aluguel escritório de vendas $ 60
Depreciação máquina produção $ 140 Salário de vendedores $ 20
Mão de obra direta $ 220 ICMS sobre vendas $ 600
Embalagem utilizada em produção $ 40
Total $ 1.220 Total $ 1.060
5
10
15
20
21
CONTABILIDADE DE CUSTOS
Re
vi
sã
o:
 N
íz
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
19
/0
2/
10
Após a separação dos custos e das despesas, sabemos que as 
despesas não entram nos custos de produção, serão colocadas 
diretamente na conta resultado; por esse motivo, não as 
consideraremos.
3.2 Segundo passo: apropriação dos custos 
diretos
Vamos supor que a empresa do nosso exemplo elabore dois 
produtos, Beta e Gama, e que o consumo de matéria-prima seja 
registrado por meio de requisições da produção ao almoxarifado, 
e que, durante o período, foram apurados os seguintes valores 
quanto à matéria-prima consumida e quanto às embalagens 
utilizadas na produção:
Matéria-prima $ 540 Embalagens $ 40
\u2022 Produto Beta $ 320 \u2022 Produto Beta $ 20
\u2022 Produto Gama $ 220 \u2022 Produto Gama $ 20
Quanto à mão de obra, os apontamentos feitos indicam que 
para a mão de obra direta temos:
Mão de obra direta $ 220
\u2022 Produto Beta $ 100
\u2022 Produto Gama $ 120
Temos, então, de forma resumida, o seguinte:
Custos diretos
Custos
indiretos
Custos
totaisProduto 
Beta
Produto 
Gama
Matéria-prima
Mão de obra direta
Embalagem utilizada produção
Mão de obra indireta
Gastos gerais de fabricação
Depreciação máquinas produção
320
100
20
220
120
20
160
120
140
540
220
40
160
120
140
Total 440 360 420 1.220
5
10
15
22
Unidade I
Re
vi
sã
o:
 N
íz
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
19
/0
2/
10
Do custo total de produção de $ 1.220, os custos diretos 
perfazem um total de $ 800 e já estão alocados aos produtos 
Beta e Gama, e $ 420 compreendem os custos indiretos de 
produção e precisam ainda ser apropriados aos produtos.
3.3 Terceiro passo: apropriação dos custos 
indiretos
O valor total dos custos indiretos de produção ($ 420) 
deverão ser apropriados aos produtos Beta e Gama, seguindo-se 
algum critério de rateio.
Analisaremos alguns a seguir.
O primeiro critério de rateio dos custos indiretos de 
produção ou custos indiretos de fabricação (CIF) que utilizamos 
em nosso exemplo é a alocação dos mesmos aos produtos, 
proporcionalmente aos custos diretos totais ($ 800). Observamos 
que, uma vez estabelecido o critério de rateio, a execução do 
mesmo (cálculos) é feita pela de regra de três simples. Assim, 
teremos:
Produto Beta Produto Gama
 800 \u2013 100% 800 \u2013 100%
 440 \u2013 x 360 \u2013 x 
X = 55% X = 45%
Para obtenção dos valores dos CIF a serem apropriados aos 
produtos, apropriamos o total dos CIF de $ 420 da seguinte 
forma:
Produto Beta Produto Gama
55% de $ 420 = $ 231,00 45% de $ 420 = $ 189,00
5
10
15
20
23
CONTABILIDADE DE CUSTOS
Re
vi
sã
o:
 N
íz
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
19
/0
2/
10
Assim, teremos, de forma resumida:
Produtos
Custos diretos Custos indiretos Total 
$ % $ % $ 
Beta 440 55 231 55 671
Gama 360 45 189 45 549
Total 800 100 420 100 1.220
Observamos que o custo total de cada produto \ufb01ca diferente 
em função do critério de rateio adotado.
Produto CIF rateado por custos totais
CIF rateado por 
MOD
Beta 671,00 630,89
Gama 549,00 589,11
Total 1.220,00 1.220,00
O produto Beta, por exemplo, \ufb01caria com um custo total de 
$ 671, caso o critério de rateio dos CIF dos produtos fossem os 
custos totais, e $ 630,89 caso o critério de rateio dos CIF aos 
produtos fosse a mão de obra direta. Qual é o melhor critério? 
Tentaremos indicar respostas a essa indagação na sequência de 
nossos estudos sobre a contabilidade de custos.
5