AULA 4 TECIDO CONJUNTIVO E ADIPOSO
71 pág.

AULA 4 TECIDO CONJUNTIVO E ADIPOSO


DisciplinaBiologia Celular22.155 materiais739.574 seguidores
Pré-visualização2 páginas
*
CAPÍTULO 4
HISTOLOGIA DOS TECIDOS CONJUNTIVO E ADIPOSO
*
*
Características Gerais
Base de sustentação das partes moles do corpo
Apoiar, ligar outros
Preenche espaços vazios do corpo
 ajudando a manter a sua forma tridimensional
 	
*
Características Gerais
Grande quantidade de matriz extracelular
Células distanciadas uma das outras
Função de difusão e fluxo de metabólitos
Fundamental para a defesa corporal
*
HISTOGÊNESE
Existe o tecido conjuntivo propriamente dito e tecidos derivados
*
Características Cito-histológicas
Células [Fibroblastos e outras]
Fibras [Colágenas, Reticulares, Elásticas]
Substância fundamental amorfa
Responsáveis pela notável diversidade 
funcional do tecido conjuntivo
*
Tipos de Tecidos Conjuntivos
*
Características Cito-histológicas
*
Principais células do tecido conjuntivo propriamente dito
Fibroblastos \u2013 síntese das substâncias extracelulares e
		 do colágeno
		 Citoplasma abundante, prolongamentos
		 citoplasmáticos, núcleo oval e grande.
		 Células mais comuns neste tecido
Fibrócitos \u2013menores, fusiformes, com menor quantidade
	 de prologamentos.
Macrófagos \u2013 células de defesa imunológica.
		 fagocitose de corpos estranhos.
		 se originam dos monócitos
		 dependendo do local onde se encontram
		 apresentam nomes diferentes. 
*
Principais células do tecido conjuntivo propriamente dito
Macrófagos
Plasmócitos \u2013 células ovóides, núcleos esféricos.
		 se originam dos linfócitos B presentes
		 nos tecidos do sistema linfático
		 São pouco comuns no tecido conjuntivo
		 exceto quando existe penetração de 
		 bactérias ou elementos estranhos ou
		 em casos de inflamação crônica
*
Principais células do tecido conjuntivo propriamente dito
Mastócitos \u2013 células globosas, grandes, não possuem
		prolongamentos. Núcleo esférico e global.
		Papel importante nas reações imunes:
		inflamação, reação alérgica.
		Presentes no tecido conjuntivo da pele e
		da cavidade peritoneal e nas mucosas
		dos intestinos e dos pulmões.
		Grânulos com grande quantidade de
		histamina.
*
ALERGIAS E ASMA
	Prevalência: 20% da população de países
		 desenvolvidos
ETIOLOGIA: Resposta exagerada do sistema 
		imunológico a um determinado agente
		(antígeno).
		A ativação dos MASTÓCITOS tem um
		papel central na fase imediata e aguda
		da asma.
Reações de Sensibilidade Imediata
*
ASMA: afeta 150 milhões de pessoas no mundo
Reações de Sensibilidade Imediata
*
ASMA: CAUSAS
Reações de Sensibilidade Imediata
*
EDEMA DE QUINCKE
	 Inchaço no rosto, nas mucosas da boca e
	 garganta.
	 Alto risco de asfixia
Reações de Sensibilidade Imediata
*
ECZEMA
	 Inchaço no rosto, nas mucosas da boca e
	 garganta.
	 Alto risco de asfixia
Reações de Sensibilidade Imediata
*
CHOQUE ANAFILÁTICO
	Reação alérgica
	Potencialmente fatal
	Causado pela abundante liberação de HISTAMINA
	pelos mastócitos e basófilos
Reações de Sensibilidade Imediata
*
CHOQUE ANAFILÁTICO: Sintomas da Anafilaxia
	
Reações de Sensibilidade Imediata
*
Tecido Conjuntivo Frouxo
Suporta estruturas que geralmente estão adaptadas
a pressão e atritos pequenos
Freqüente no preenchimento de espaços entre as
Células musculares
Tecido que fica abaixo e dá suporte as células 
Epiteliais do organismo \u2013 encontrado na DERME
Células mais numerosas: fibroblastos e macrófagos
Flexível, bem vascularizado e não muito resistente
a trações
Fibras colágenas, reticulares, elásticas \u2013 arranjo ao
acaso
Muita substância fundamental amorfa- gelatinosa
1
2
3
4
5
6
7
*
Tecido Conjuntivo Frouxo
*
Tecido Conjuntivo Frouxo
Papilas 
conjuntivas
*
Tecido Conjuntivo Frouxo
*
Tecido Conjuntivo Denso
Adaptado a oferecer resistência aos tecidos a
Pressão
Possui maior quantidade de fibras colágenas do
que o tecido conjuntivo frouxo
Como tem mais fibras colágenas é menos flexível
Quando as fibras formam feixes é denominado de
Tecido conjuntivo denso modelado
Por ser rico em fibras colágenas sua coloração
A fresco é esbranquiçada
Formam os tendões que ligam músculos aos ossos
1
2
3
4
5
6
*
Tecido Conjuntivo Denso
*
Tecido Conjuntivo Denso
*
Tecido Conjuntivo Elástico
Composto por feixes espessos e paralelos de
Fibras elásticas
Espaços entre estas fibras é preenchido por
Fibras delgadas colágenas e fibroblastos achatados
Abundância de fibras elásticas dá uma coloração
Amarelada ao tecido
Pouco freqüente no organismo
Encontrados nos ligamentos amarelos da 
Coluna vertebral
1
2
3
4
5
*
Tecido Conjuntivo Reticular
Tecido delicado que forma uma rede tridimensional
Dá suporte a células de alguns órgãos corporais
Cria um ambiente especial para os órgãos 
Linfóides e hematopoiéticos (associados ao
Sistema imune a a produção das células do sangue)
Órgãos com tecido conjuntivo reticular:
	- Medula óssea vermelha
	- Linfonodos
	- Baço
1
2
3
4
*
Tecido Conjuntivo Reticular
Fibras reticulares
*
Tecido Conjuntivo Mucoso
Tecido com uma consistência gelatinosa causada
Pela grande quantidade de ácido hialurônico
Pouca quantidade de fibras em relação aos 
Outros tecidos conjuntivos
Principais células: fibroblastos
Órgãos com tecido conjuntivo mucoso:
	- Cordão umbilical
	- Polpa jovem dos dentes
1
2
3
4
*
Aspectos Funcionais e Clínicos do Tecido Conjuntivo
*
O COLÁGENO
*
Proteína mais abundante do corpo (30%)
COLÁGENO
Produção feita por diversos tipos de células
Existem mais de 12 tipos (isoformas) de colágeno
No organismo
Auxiliar na composição dos diversos níveis de
rigidez de estruturas corporais
*
PRINCIPAIS TIPOS DE COLÁGENO DO ORGANISMO
*
GRUPOS DE COLÁGENO SEGUNDO SUA
 ESTRUTURA E FUNÇÃO
1
Colágenos que formam fibrilas
Ex. Colágeno do Tipo I
 Ossos, dentina, tendões, cápsulas
 de diversos órgãos etc.
2
Colágenos associados a fibrilas
Ex. Moléculas pequenas
 Colágenos dos Tipos IX e XII
 Componentes da matriz extracelular
3
Colágenos que formam redes
Ex. Colágeno do Tipo IV
 Lâmina basal
4
Colágenos de ancoragem
Ex. Colágeno do Tipo VII
 Lâmina basal
*
SÍNDROME DE MARFAN
Doença congênita hereditária que afeta o tecido conjuntivo
Autossômica dominante
Prevalência estimada: 1/10.000 pessoas
Causa: mutação no gene da fibrilina situado no 
Cromossomo 15
Fibrilina \u2013 molécula importante na formação das fibras
 elásticas
Quadro clínico \u2013 miopia, deslocamento de retina, 
 hipermobilidade das articulações
		 estatura elevada, dedos longos,
 desvio de coluna e lesões na aorta
*
SÍNDROME DE MARFAN
*
SÍNDROME DE MARFAN
*
SÍNDROME DE EHLERS-DANLOS
Conjunto de doenças em que ocorrem alterações na 
Estrutura e/ou quantidade de colágeno
Estas alterações podem levar a uma elasticidade
Aumentada da pele (colágeno tipo VI) e
Hipermobilidade das articulações
Estas alterações podem levar a rupturas na pele,
na aorta, nas paredes intestinais (colágeno tipo III)
*
SÍNDROME DE EHLERS-DANLOS
Colágeno Tipo VI
*
SÍNDROME DE EHLERS-DANLOS
Colágeno Tipo VI
*
SÍNDROME DE EHLERS-DANLOS
Colágeno Tipo III
*
CONTRATURA DE DUPUYTREN
*
CONTRATURA DE DUPUYTREN
Desordem que afeta os dedos da mão
Origem não conhecida parece ter influência genética
Freqüente em homens caucasianos de meia-idade
(principalmente escandinavos de descendência 
 viking). Fumantes e alcoolistas têm mais risco
Pode aparecer abruptamente mas também pode
Ser progressiva. 
Parte afetada: tecido conjuntivo que forma a 
 fascia palmar que recobre os
 tendões da mão
*
CONTRATURA DE DUPUYTREN
Contratura