Manual de Licitação em Contratos TCU
270 pág.

Manual de Licitação em Contratos TCU


DisciplinaDireito Administrativo IV484 materiais1.286 seguidores
Pré-visualização50 páginas
devem estar previamente 
estabelecidos no edital e no contrato.
Preço reajustável é aquele que pode ser aumentado 
após um ano da data da apresentação da proposta 
ou da data do orçamento a que a proposta referir-se.
De acordo com referida lei, são nulos de pleno direito quaisquer expedientes que, 
na apuração do índice correspondente, produzam efeitos financeiros equivalentes 
aos de reajuste de periodicidade inferior à anual. 
Deve o reajuste ser antecedido de manifestação do setor responsável pelo 
contrato, com indicação de que os novos preços estão em conformidade com os 
de mercado e continuam vantajosos para a Administração. 
Reajuste de preços está vinculado a índice de preço 
previamente definido no ato convocatório e no contrato.
Preços contratuais podem ser reajustados para mais ou para menos, de acordo 
com a variação dos índices indicados no contrato. 
Na concessão de reajuste de preços, deve atentar-se especialmente para as 
seguintes situações no cumprimento do objeto contratual: 
atraso por culpa do contratado: \u2022	
se houver aumento do índice, prevalece o vigente na data em que deveria \u2022	
ter sido realizado o objeto; 
se houver diminuição do índice, prevalece o vigente na data em que for \u2022	
executado o objeto; 
antecipação: \u2022	
705
Licitações e Contratos - Orientações e Jurisprudência do TCU
prevalece o índice vigente na data em que for realizado o objeto; \u2022	
prorrogação: \u2022	
prevalece o índice vigente no mês previsto para cumprimento do \u2022	
objeto. 
Enquanto não divulgados os índices correspondentes ao mês do adimplemento 
da obrigação contratual, o reajuste deve ser calculado de acordo com o último 
índice conhecido. Após publicados os índices definitivos, deve efetuar-se a correção 
dos cálculos.
É vedada, sob pena de nulidade, cláusula de reajuste 
vinculada a variações cambiais ou ao salário mínimo, 
ressalvados os casos previstos em lei federal.
Deve a Administração indicar claramente no edital, em condições específicas, além 
da data inicial e da periodicidade, demais critérios para reajuste dos contratos.
Exemplo de cálculo de reajuste de preços, com aplicação das seguintes 
fórmulas:
Ir = (I1 \u2013 Io) / Io
R = Vo x Ir
V1 = Vo + R
Onde:
Io - índice correspondente à data base da proposta (data prevista para abertura 
da licitação);
I1 - índice correspondente à data para qual se deseja reajustar o valor;
Ir - índice de reajustamento;
R - valor do reajustamento procurado;
Vo - preço original da proposta, na data base (valor a ser reajustado);
V1 - preço final já reajustado.
Cálculo:
Preço original da proposta = R$ 100.000,00
Data para a qual se deseja o reajustamento = 14/01/2006
Data base da proposta = 15/01/2005
índice correspondente à data para a qual se deseja o reajustamento = 280
Tribunal de Contas da União
706
índice correspondente à data base (15/1/2000) = 245
índice de reajustamento: 
Ir = (I1 \u2013 Io) / Io \u2022	 \u21d2 (280 \u2013 245) / 245 \u21d2 0,142857 
Valor do reajustamento procurado: 
R = Vo x Ir \u2022	 \u21d2 R$ 100.000,00 x 0,142857 \u21d2 R$ 14.285,70 
Preço final reajustado:
V1 = Vo + R \u2022	 \u21d2 R$ 100.000,00 + R$ 14.285,70 \u21d2 R$ 114.285,70 
DELIBERAÇÕES DO TCU
Reajustes salariais não constituem causa de desequilíbrio econômico-
financeiro de contrato administrativo, hipótese prevista no art. 65, inciso II, 
alínea \u201cd\u201d, da Lei 8.666/1993, mas representam fator de reajustamento de 
preços, sujeito às regras fixadas no art. 40, inciso xI, e art. 55, inciso III, da Lei 
de Licitações, e no art. 5º do Decreto 2.271/97.
Acórdão 2655/2009 Plenário (Sumário)
Conquanto seja vedada a indexação de preços em contratos administrativos, 
consoante art. 4º, inciso I, do Decreto 2.271/97, a adoção desse procedimento 
constitui falha formal quando não afrontar, no caso concreto, ao princípio 
da economicidade.
Acórdão 2655/2009 Plenário (Sumário)
Faça constar nos editais e nos respectivos contratos, ainda quando o prazo 
de duração do ajuste for inferior a 12 (doze) meses, cláusula que estabeleça 
o critério de reajustamento dos preços, indicando expressamente no referido 
instrumento o índice de reajuste contratual a ser adotado, nos termos do 
disposto nos arts. 40, inc. xI, e 55, inc. III, da Lei nº 8.666/1993.
Acórdão 73/2010 Plenário
Indique expressamente nos editais e/ou nas planilhas de quantitativos e preços 
unitários integrantes de editais de licitação os índices \u201cespecíficos\u201d de reajuste 
que serão aplicados nas datas-base, evitando a manutenção de expressões 
genéricas e imprecisas para o critério de atualização de preços, atendendo 
adequadamente às disposições do inciso xI do artigo 40 da Lei 8.666/1993.
Acórdão 3046/2009 Plenário
Passe a incluir, nos editais de licitação e nos respectivos contratos, quando 
couber, os critérios de reajuste de preços, que deverão refletir a variação 
efetiva dos custos dos serviços e insumos; nos termos dos arts. 40, inciso xI, e 
55, inciso III, da Lei 8.666/1993, c/c art. 5º do Decreto 2.271/1997.
Acórdão 2655/2009 Plenário
707
Licitações e Contratos - Orientações e Jurisprudência do TCU
Inclua no edital cláusula, em observância ao disposto no art. 40, inciso xI, da Lei 
nº 8.666/1993, definindo os parâmetros de reajuste de preços contratados.
Acórdão 2715/2008 Plenário 
Aliás, quanto à possível falha nas condições de reajustamento, permito-me 
destacar excerto do Voto condutor por mim proferido no aludido Acórdão 
1.240/2008, o qual contou, nesse ponto, com a inestimável colaboração do 
ilustre Ministro-Substituto Augusto Sherman, nos seguintes termos:
\u201c16. Em que pese o teor da deliberação mencionada, julgo que o dispositivo 
legal não tem o propósito de compelir a administração a promover 
reajustamento contratual, mas tão-somente de prever tal possibilidade 
no edital, de modo a permitir que as partes contratantes possam optar 
pelo reajustamento, desde que atendidas as condições estabelecidas pelo 
referido comando legal, a seguir reproduzido:
\u201cAr t. 55. São cláusulas necessárias em todo contrato as que 
estabeleçam:
(...) III - o preço e as condições de pagamento, os critérios, data-base e 
periodicidade do reajustamento de preços, os critérios de atualização 
monetária entre a data do adimplemento das obrigações e a do efetivo 
pagamento\u201d
Ora, não me aprece razoável inferir que a lei determinou a previsão de critérios 
de reajustamento com aplicabilidade obrigatória. A cláusula que deve abordar 
a questão no edital licitatório, embora indispensável, não ofende a norma em 
comento por deixar de atribuir à administração o dever de realizar o reajuste. 
O que não pode ocorrer é o realinhamento dos preços contratuais fora dos 
critérios previstos no edital, os quais devem se coadunar com a lei de licitações, 
mesmo porque tal reajustamento deve ser pedido pelo interessado, já que 
consiste em verdadeiro direito patrimonial disponível. Por isso, permito-me 
dissentir da proposta de determinação da unidade técnica quanto a esse item, 
registrando, a título de ilustração, a pertinente lição de hely Lopes Meirelles 
acerca do tema (in Licitações e Contratos Administrativos, 13ª ed. São Paulo: 
Malheiros, 2002 , p. 195), in verbis: \u201cEsse reajuste de preços é uma conduta 
contratual autorizada por lei, para corrigir os efeitos ruinosos da inflação. Não é 
decorrência de imprevisão das partes contratantes; ao revés, é previsão de uma 
realidade existente, que vem alterando a conjuntura econômica em índices 
insuportáveis para o executor de obras, serviços ou fornecimentos de longa 
duração. Diante dessa realidade nacional, o legislador pátrio institucionalizou o 
reajuste de preços nos contratos administrativos, facultando às partes adotá-lo 
ou não, segundo as conveniências da Administração, em cada contrato que se 
firmar. Não se trata de uma imposição