Manual de Licitação em Contratos TCU
270 pág.

Manual de Licitação em Contratos TCU


DisciplinaDireito Administrativo IV484 materiais1.237 seguidores
Pré-visualização50 páginas
de 30 de abril de 2008.
Tribunal de Contas da União
720
Somente os contratos que tenham por objeto a prestação de serviços de natureza 
continuada podem ser repactuados.
Para tanto, é necessária existência de cláusula contratual admitindo a repactuação 
de preços, que pode ser para aumentar ou para diminuir o valor do contrato.
Na repactuação de preços, o marco inicial conta-se da data da apresentação da 
proposta ou da data do orçamento a que a proposta referir-se.
Repactuação que vise a aumento da despesa não é 
permitida antes de decorrido, pelo menos, um ano de 
vigência do contrato ou do marco inicial previamente 
estabelecido no edital e no termo contratual.
Para repactuação, deve ser apresentada demonstração analítica de variação dos 
componentes dos custos do contrato, devidamente justificada.
Deve a Administração indicar claramente no edital, em condição específica, além 
da data base e da periodicidade, demais critérios para repactuação dos contratos.
Repactuação não está vinculada a 
qualquer índice de preço.
DELIBERAÇÕES DO TCU
Repactuação contratual erroneamente fundamentada, quando consentânea 
com o princípio da economicidade, constitui falha de natureza formal, 
ensejando apenas determinação para casos futuros.
Acórdão 2655/2009 Plenário (Sumário)
havendo repactuação dos preços contratados com vistas a expurgar a 
antieconomicidade contratual sana-se a irregularidade, não implicando, 
no caso de não haver indícios de dolo, má-fé ou locupletamento, sanção 
aos responsáveis.
Acórdão 2591/2009 Plenário (Sumário)
721
Licitações e Contratos - Orientações e Jurisprudência do TCU
Comprovação da necessidade de repactuação de preços, decorrente da 
elevação anormal de custos, exige a apresentação de planilhas detalhadas de 
composição dos itens contratados, com todos os seus insumos, assim como 
dos critérios de apropriação dos custos indiretos.
Não se admite a repactuação de preços, sob o argumento de compatibilizá-los 
aos praticados em outros ajustes do contratante, porque a adoção de preços 
diferentes em contratos distintos não implica ruptura do equilíbrio econômico-
financeiro da proposta formulada pela contratada e faz parte do contexto da 
apresentação da proposta e da competição.
Repactuação de preços contratuais, que superestima os quantitativos dos 
itens cujos preços unitários sofreram desconto e subestima as quantidades 
de itens com preços majorados, configura a ocorrência de \u201cjogo de planilha\u201d, 
irregularidade gravíssima, merecedora de punição severa
Acórdão 2408/2009 Plenário (Sumário)
Constatado superfaturamento nas aquisições custeadas por recursos 
federais, cumpre determinar a retenção cautelar dos valores devidos, além 
de providências para a repactuação contratual.
Acórdão 2752/2009 Plenário (Sumário)
Efetue diagnóstico analítico dos componentes do custo do contrato e pondere 
a real necessidade de reajustar cada um deles, quando realizar repactuações 
de valores por meio de termo de aditamento, abstendo-se de simplesmente 
aplicar os percentuais de reajuste aos itens unitários, de forma a restabelecer 
o equilíbrio entre os encargos do contratado e a retribuição da administração 
para a justa remuneração do serviço, conforme estabelecido nos arts. 40, 
inciso xI; e 65, inciso II, alínea \u201cd\u201d, da Lei nº 8.666/1993, e no art. 5º do Decreto 
nº 2.271/1997.
Verifique, caso pretenda repactuar os atuais contratos, se detém as planilhas 
de composição de preços dos contratados, requisitando tempestivamente 
as planilhas faltantes e fazendo a correspondente avaliação da legalidade 
dos itens de custo.
Promova as medidas necessárias, junto aos seus contratados, para revisar para 
menos os valores previstos nos contratos em vigor, por conta do expurgo da 
CPMF eventualmente cobrado e para obter o ressarcimento das quantias pagas 
a maior, a partir da competência janeiro de 2008, sempre que a relação custo/
benefício assim o justificar.
Acórdão 265/2010 Plenário
Obedeça nos contratos administrativos, quanto à vedação de cláusulas para 
indexação dos preços pactuados, ao disposto no art. 4º, inciso I, do Decreto 
2.271/1997.
Tribunal de Contas da União
722
Abstenha-se de fundamentar repactuações de contratos no art. 65, inciso 
II, alínea \u201cd\u201d, da Lei 8.666/1993 (reequilíbrio econômico-financeiro), quando 
decorrentes de aumentos salariais. Deve fazê-las com base nos arts. 40, inciso 
xI, e 55, inciso III, da Lei 8.666/1993, c/c art. 5º do Decreto 2.271/97, que tratam 
de reajuste de preços com base na variação periódica de custos.
Acórdão 2655/2009 Plenário
O TCU determinou a órgão jurisdicionado, com fulcro no disposto no art. 
71, inciso Ix, da Constituição Federal, a alteração de cláusula de contrato 
firmado, a fim de suprimir a previsão de reajuste com base na variação do 
IGPM e de passar a prever que o valor do contrato poderá ser repactuado 
visando à adequação aos novos preços de mercado, com base na variação 
dos custos do serviço contratado, observado o prazo mínimo de um ano, 
mediante a demonstração analítica da variação dos componentes dos custos, 
devidamente justificada, nos termos do art. 5º do Decreto nº 2.271/1997.
Acórdão 1105/2008 Plenário 
A diferença entre repactuação e reajuste é que este é automático e deve ser 
realizado periodicamente, mediante a simples aplicação de um índice de preço, 
que deve, dentro do possível, refletir os custos setoriais. Naquela, embora haja 
periodicidade anual, não há automatismo, pois é necessário demonstrar a 
variação dos custos do serviço.
Acórdão 1105/2008 Plenário (Voto do Ministro Relator)
Observe o disposto no art. 5º do Decreto 2.271/1997, que admite a repactuação 
contratual visando à adequação aos novos preços de mercado, observados 
o interregno mínimo de um ano e a demonstração analítica da variação dos 
componentes dos custos do contrato, devidamente justificada.
Acórdão 893/2008 Plenário 
Não realize injustificadas repactuações que representem desvirtuamento 
dos itens examinados nesta deliberação e constantes da planilha de custos e 
formação de preços elaborada pela empresa a ser contratada, a saber: vale-
transporte, vale-alimentação e serviço de limpeza de fachadas.
Acórdão 108/2007 Plenário
Faça constar do instrumento convocatório expressa previsão de realização de 
repactuação com base nas variações dos custos do serviço a ser contratado, 
observado o prazo mínimo de um ano, a contar da proposta ou do orçamento, 
conforme disposto no edital.
Acórdão 1374/2006 Plenário
723
Licitações e Contratos - Orientações e Jurisprudência do TCU
Atente para o entendimento firmado na jurisprudência do Tribunal de Contas 
da União (v.g. Acórdãos 1.563/2004 e 55/2000, do Plenário etc.), no sentido 
de que somente os contratos que tenham por objeto a prestação de serviços 
de natureza contínua podem ser repactuados.
Não é permitida a repactuação que vise aumento de despesa, antes de 
decorrido um ano de vigência do contrato, pelo menos, observando-se ainda 
que:
é necessária a existência de cláusula no contrato admitindo a repactuação, \u2022	
que pode ser para aumentar ou para diminuir o valor do contrato;
a repactuação não está vinculada a qualquer índice; e\u2022	
para a repactuação de preços deve ser apresentada demonstração analítica \u2022	
da variação dos componentes dos custos do contrato, devidamente 
justificada.
Acórdão 297/2005 Plenário
Os preços contratados não poderão sofrer reajustes por incremento dos 
custos de mão-de-obra decorrentes da data base de cada categoria, ou de 
qualquer outra razão, por força do disposto no art. 28 e seus parágrafos da 
Lei nº 9.069/1995, antes de decorrido o prazo de um ano, contado na forma 
expressa na própria