Manual de Licitação em Contratos TCU
270 pág.

Manual de Licitação em Contratos TCU


DisciplinaDireito Administrativo IV484 materiais1.262 seguidores
Pré-visualização50 páginas
em caso de 
calamidade pública, grave perturbação da ordem interna ou guerra. Assegura-
se ao contratado o direito de optar pela suspensão do cumprimento das 
obrigações até que seja normalizada a situação;
não liberação, por parte da Administração, de área, local ou objeto para \u2022	
fornecimento do bem, execução da obra ou prestação dos serviços, nos 
prazos contratuais, também das fontes de materiais naturais especificadas 
no projeto;
ocorrência de caso fortuito ou de força maior, regularmente comprovada, \u2022	
impeditiva de execução do contrato.
Tribunal de Contas da União
746
Casos de rescisão contratual serão formalmente 
motivados nos autos do processo, assegurado 
ao contratado direito ao contraditório e à 
ampla defesa, no prazo de cinco dias úteis.
Rescisão contratual pode ser:
unilateral ou administrativa: quando a Administração, frente a situações de \u2022	
descumprimento de cláusulas contratuais por parte do contratado, lentidão, 
atraso, paralisação ou por razões de interesse público, decide, por ato 
administrativo unilateral e motivado, rescindir o contrato;
amigável: por acordo formalizado no processo entre a Administração e o \u2022	
contratado, desde que haja conveniência para a Administração;
judicial: quando a rescisão é discutida em instância judicial e se dá conforme \u2022	
os termos de sentença transitada em julgado.
Rescisão administrativa ou amigável será precedida de autorização escrita e 
fundamentada da autoridade competente.
Quando a rescisão ocorrer com base nos incisos xII a xVII do art. 78 da Lei nº 
8.666/1993, sem que haja culpa do contratado, este será ressarcido dos prejuízos 
regularmente comprovados, tendo ainda direito a, principalmente:
devolução da garantia apresentada;\u2022	
pagamento devido pela execução do contrato até a data da rescisão;\u2022	
pagamento do custo de desmobilização.\u2022	
É necessário lavrar termo de encerramento de 
contrato, decorrente de rescisão, devidamente 
assinado pelas partes contratantes.
DELIBERAÇÕES DO TCU
É inadmissível, em princípio, a inclusão, nos contratos administrativos, de 
cláusula que preveja, para o Poder Público, multa ou indenização, em caso 
de rescisão.
Súmula 205
747
Licitações e Contratos - Orientações e Jurisprudência do TCU
Em caso de rescisão ou alteração contratual, com consequente execução 
direta de serviços pelo órgão contratante, é necessário proceder à revisão da 
planilha orçamentária, de tal forma que as composições de custos unitários e 
a taxa de Bonificação e Despesas Indiretas - BDI sejam ajustadas para refletir 
essa nova situação gerencial da obra.
Acórdão 1685/2009 Plenário (Sumário) 
Descreva objetivamente, em cláusula da minuta contratual, os motivos que 
ensejarão a rescisão do contrato, de forma a evitar descrições genéricas (e.g., 
descumprimento parcial das obrigações e responsabilidades), em atenção ao 
disposto no art. 55, incisos VIII e Ix, da Lei nº 8.666/1993, e aos princípios da 
prudência, proporcionalidade e razoabilidade.
Acórdão 265/2010 Plenário
Abstenha-se de efetuar pagamentos de notas fiscais emitidas por 
estabelecimento de CNPJ diferente daquele constante do contrato ou 
autorização de fornecimento, exceto quando se tratar de subcontratação 
autorizada pela Administração, nos termos da minuta do contrato constante 
da licitação e do art. 72 da Lei nº 8.666/1993, uma vez que tal prática pode 
constituir motivo para rescisão unilateral do contrato pela administração, 
conforme reza o art. 78, inciso VI, do citado diploma legal.
Acórdão 1573/2008 Plenário
Atente para a possibilidade de alterações contratuais consistentes na mudança 
de quantitativos dos serviços que, pelos seus preços, impliquem em prejuízo 
para a administração pública, rompendo o equilíbrio econômico-financeiro 
do contrato, o que, na impossibilidade de ser restaurado, deverá importar na 
rescisão unilateral do contrato.
Acórdão 354/2008 Plenário 
O TCU respondeu ao consulente que, se não houver expressa regulamentação 
no edital ou no termo de contrato dispondo de modo diferente, é possível 
manter vigentes contratos cujas contratadas tenham passado por processo 
de cisão, incorporação ou fusão, uma vez feitas as alterações subjetivas 
pertinentes, bem assim celebrar contrato com licitantes que tenham passado 
pelo mesmo processo, desde que, em qualquer caso, sejam atendidas 
cumulativamente as seguintes condições:
observância pela nova empresa dos requisitos de habilitação de que \u2022	
trata o art. 27 da Lei nº 8.666/1993, segundo as condições originalmente 
previstas na licitação;
manutenção de todas as condições estabelecidas no contrato original;\u2022	
Tribunal de Contas da União
748
inexistência de prejuízo para a execução do objeto pactuado causado pela \u2022	
modificação da estrutura da empresa; e
anuência expressa da Administração, após a verificação dos requisitos \u2022	
apontados anteriormente, como condição para a continuidade do 
contrato.
O entendimento firmado na consulta aplica-se tão-somente aos institutos 
jurídicos da cisão, fusão e incorporação.
Acórdão 634/2007 Plenário
Não há óbices, a que a empresa xY Ltda., resultante da cisão da empresa xYz 
Ltda., venha a celebrar contrato oriundo da licitação, desde que atendidas as 
seguintes condições:
no processo de contratação, restasse efetivamente comprovado o \u2022	
atendimento, pela empresa x de todas as condições de habilitação e 
qualificação previstas no edital licitatório;
o eventual contrato fosse celebrado nos termos previstos no edital da \u2022	
licitação;
seja revisado o projeto da obra, verificando-se, inclusive, a conformidade \u2022	
com as especificações técnicas de rodovias federais;
a revisão não produza alteração significativa no objeto da licitação \u2022	
realizada, bem assim não resultasse prejuízo para Administração em função 
do aumento de quantitativos de itens que tivessem preços unitários acima 
do mercado e da redução de quantitativos de itens com preços unitários 
abaixo do mercado, levando em consideração as determinações do 
Acórdão 583/2003 Plenário, retificado pelo Acórdão 1034/03 Plenário;
haja previsão legal para a aplicação de recursos federais;\u2022	
não haja outros óbices legais e prevalecesse o interesse da administração \u2022	
na efetivação da contratação.
Acórdão 365/2007 Plenário
Assegure ao contratado, nos casos de rescisão contratual, o contraditório e a 
ampla defesa, em cumprimento ao inciso LV do art. 5º da Constituição Federal 
e ao parágrafo único do art. 78 da Lei nº 8.666/1993.
Acórdão 1317/2006 Plenário
Não há óbices a que a empresa ABC Ltda., resultante da cisão da empresa xYz 
Ltda., venha a celebrar o contrato, desde que:
no processo de contratação, reste efetivamente comprovado o \u2022	
atendimento, pela ABC Ltda., de todas as condições de habilitação e 
qualificação previstas no edital licitatório;
749
Licitações e Contratos - Orientações e Jurisprudência do TCU
haja expressa previsão no correspondente termo de cisão no sentido de \u2022	
que a ABC Ltda. é a legítima sucessora da xYz Ltda. relativamente aos 
direitos advindos da licitação;
o eventual contrato seja celebrado nos exatos termos previstos no edital \u2022	
da licitação e da proposta apresentada pela xYz Ltda., vencedora do 
certame; e
não haja outros óbices legais e permaneça o interesse da Administração \u2022	
na efetivação da contratação.
Acórdão 113/2006 Plenário
O TCU respondeu ao consulente que é possível a continuidade dos contratos 
celebrados com empresas que tenham sofrido fusão, incorporação ou cisão 
desde que sejam cumpridos os seguintes requisitos, cumulativamente:
tal possibilidade esteja prevista no edital e no contrato, nos termos do art. \u2022	
78, inciso VI da Lei nº 8.666/1993;
sejam observados pela nova empresa os requisitos de